A maior rede de estudos do Brasil

Com relação à temática da ética, do conhecimento, da felicidade e da virtude no pensamento aristotélico, é possível afirmar que:

Filosofia

ESTÁCIO


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Aristóteles foi um filósofo grego que viveu entre os anos de 384 e 322 antes de cristo, e tinha uma noção bem definida a respeito da felicidade.

Para Aristóteles, a felicidade estava totalmente ligada à ética, o que dava origem a “ética aristotélica”, a qual afirmava que o homem só atingiria a felicidade se agisse de acordo com a virtude e a ética humana.

O conhecimento, para ele, se dividia em 7 graus: sensação, percepção, imaginação, memória, linguagem, raciocínio e intuição.

Portanto, Aristóteles via a felicidade como um fruto da ética, afirmando que o homem só seria feliz com virtude e ética. O conhecimento, por sua vez, era distinto em 7 graus: sensação, percepção, imaginação, memória, linguagem, raciocínio e intuição.

Aristóteles foi um filósofo grego que viveu entre os anos de 384 e 322 antes de cristo, e tinha uma noção bem definida a respeito da felicidade.

Para Aristóteles, a felicidade estava totalmente ligada à ética, o que dava origem a “ética aristotélica”, a qual afirmava que o homem só atingiria a felicidade se agisse de acordo com a virtude e a ética humana.

O conhecimento, para ele, se dividia em 7 graus: sensação, percepção, imaginação, memória, linguagem, raciocínio e intuição.

Portanto, Aristóteles via a felicidade como um fruto da ética, afirmando que o homem só seria feliz com virtude e ética. O conhecimento, por sua vez, era distinto em 7 graus: sensação, percepção, imaginação, memória, linguagem, raciocínio e intuição.

User badge image

Nayara Oliveira

Há mais de um mês

 se essa for a continuação

A - Para Aristóteles, não é somente o conhecimento do que venha a ser justo ou injusto que é capaz de fazer o indivíduo mais ou menos virtuoso em termos práticos ¿ há que se interrogar qual é o fim (o objetivo) da ação humana.

B - A virtude, segundo Aristóteles, significa tão somente contemplação e reflexão, sendo, portanto, virtuoso, o homem que busca a ascese, sem qualquer pretensão a um "ativismo social".

C - De acordo com Aristóteles, o bem, a felicidade que atinge o indivíduo deve ser usufruída exclusivamente por ele, sem qualquer preocupação com a sociedade em seu entorno.

D - A práxis aristotélica, como fundamento das reflexões éticas, ela se constitui como um ideal a ser perseguido, tal como a utopia platônica.

E - Um dos postulados fundamentais da teoria política de Aristóteles é aquele que afirma que a realização plena do homem se dá única e exclusivamente em termos individuais. 

 

A resposta é essa:

Para Aristóteles, ser-em-ato é o ser em sua capacidade de se transformar em algo diferente dele mesmo, como, por exemplo, o mármore (ser-em-ato) em relação à estátua (ser-em-potência). b) Segundo Aristóteles, a teoria do ato e potência explica o movimento percebido no mundo sensível.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas