A maior rede de estudos do Brasil

Qual o caso concreto dessa lei ?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Caso concreto da Lei da Quarentena: João é juiz de Direito em São Paulo e resolve se aposentar da magistratura, desejando trabalhar como advogado. Poderá João ser patrocinar uma causa perante a Justiça paulista?

Resposta: pela Quarentena, João só poderá exercer a advocacia na justiça paulista (no juízo em que exercia a judicatura ou no respectivo Tribunal) após três anos de sua aposentadoria. Essa vedação se dá para que João não possa se valer da qualidade de "ex-juiz" para cooptar clientes e obter vantagens de tramitação indevidas nos processos em que oficie. Essa proibição pretende tambem que João não se utilize de seus antigos contatos profissionais de forma que essa prática lhe confira privilégios.

 

Caso concreto da Lei da Quarentena: João é juiz de Direito em São Paulo e resolve se aposentar da magistratura, desejando trabalhar como advogado. Poderá João ser patrocinar uma causa perante a Justiça paulista?

Resposta: pela Quarentena, João só poderá exercer a advocacia na justiça paulista (no juízo em que exercia a judicatura ou no respectivo Tribunal) após três anos de sua aposentadoria. Essa vedação se dá para que João não possa se valer da qualidade de "ex-juiz" para cooptar clientes e obter vantagens de tramitação indevidas nos processos em que oficie. Essa proibição pretende tambem que João não se utilize de seus antigos contatos profissionais de forma que essa prática lhe confira privilégios.

 

User badge image

Ellen_

Há mais de um mês

O plenário do Senado Federal aprovou, em 14 de março de 2018, o Projeto de Lei (PL) 341/2017, que regulamenta a quarentena para ex-juízes e ex-promotores a partir de seu afastamento por exoneração ou aposentadoria.

O Projeto de Lei altera o artigo 30 do Estatuto da Advocacia (Lei 8.906/1994), que versa sobre as pessoas impedidas de exercerem a profissão de advogado.

Segundo o texto do PL, o artigo passaria a conter um terceiro inciso.

Abaixo você pode conferir a redação original da alteração proposta pelo senador Ataídes Lima (PSDB-TO):

Art. 30. São impedidos de exercer a advocacia:
III – os  ex-magistrados e ex-membros do Ministério Público, no prazo de três anos contados do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração, no juízo ou tribunal do qual se afastaram, incluída no impedimento qualquer atividade que possa configurar que possa configurar conflito de interesse ou utilização de informação privilegiada.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas