A maior rede de estudos do Brasil

A apreciação ergonômica é composta pela caracterização e posição serial do sistema e a modelagem comunicacional.

A apreciação ergonômica é composta pela caracterização e posição serial do sistema e a modelagem comunicacional. Descreva quais os itens que compõem a caracterização e posição serial do sistema.


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Os itens que compõe a caracterização e posição serial do sistema são meta do sistema, baseado no direcionamento do sistema, essencial para definição das metas do sistema.

Também é composto pelo requisito do sistema, caracterizado por compor as funcionalidades do sistema que irão servir para atingir a meta.

As restrições do sistema são referentes aos limites que o sistema está sujeito.

As entradas são referentes aos dados que o usuário deve entrar para utilização do sistema.

As saídas são referentes aos dados que o sistema fornece após a sua utilização, ou seja, as respostas.

Portanto, a caracterização e posição serial do sistema é composto por meta do sistema, requisito do sistema, restrições do sistema, entradas e saídas.

Os itens que compõe a caracterização e posição serial do sistema são meta do sistema, baseado no direcionamento do sistema, essencial para definição das metas do sistema.

Também é composto pelo requisito do sistema, caracterizado por compor as funcionalidades do sistema que irão servir para atingir a meta.

As restrições do sistema são referentes aos limites que o sistema está sujeito.

As entradas são referentes aos dados que o usuário deve entrar para utilização do sistema.

As saídas são referentes aos dados que o sistema fornece após a sua utilização, ou seja, as respostas.

Portanto, a caracterização e posição serial do sistema é composto por meta do sistema, requisito do sistema, restrições do sistema, entradas e saídas.

User badge image

Priscila Nicacio

Há mais de um mês

 Caracterização e Posição Serial do Sistema. Fonte: SOARES, 2014 (Adaptado de Moraes e Mont'Alvão, 2009). A partir desta modelagem compreende-se melhor o funcionamento do sistema e os elementos que o compõem. É possível ainda apontar os resultados despropositados, dentre eles, os custos humanos do operador, que neste caso são as dores na coluna. De acordo com Kapandji (2000) a coluna vertebral é protetora do eixo nervoso e assim constitui o pilar central do tronco. Daí a sua extrema sensibilidade e cuidado maior quanto ao seu uso. Sua estrutura assemelha-se a um mastro de navio conseguindo integrar os requisitos de firmeza e elasticidade e permitindo, simultaneamente, a sustentação e flexibilidade do tronco. A Figura 3 apresenta dois exemplos de usuários extremos representantes do percentil 5%il (menor mulher). 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas