A maior rede de estudos do Brasil

Na resposta imunológica secundária há maior número de linfócitos e anticorpos que na primária?

Imunobiologia

USP-SP


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A resposta imunológica é a resposta do corpo causada por seu sistema imunológico sendo ativado por antígenos. A resposta imune pode incluir imunidade a microrganismos patogênicos e seus produtos, alergias, rejeição de enxertos, bem como autoimunidade a autoantígenos. Nesse processo, as principais células envolvidas são as células T e as células B (subtipos de linfócitos ) e os macrófagos (um tipo de leucócito ou leucócito ).


Essas células produzem linfocinas que influenciam as atividades das outras células hospedeiras. As células B, quando ativadas por células T auxiliares, sofrem expansão clonal. As células B diferenciam-se em células B efetoras, que são de curta duração e secretam anticorpos, e células B de memória, que são de longa duração e produzem uma resposta rápida e lembrada quando expostas à mesma infecção no futuro.


Sendo assim, a resposta secundária é maior, pois no primeiro contato, as células de defesa estão em contato com o anticorpo, que é apresentado aos linfócitos, e a memória desse atacante é gerada. No segundo contato, o corpo já está trabalhando contra o agente.

A resposta imunológica é a resposta do corpo causada por seu sistema imunológico sendo ativado por antígenos. A resposta imune pode incluir imunidade a microrganismos patogênicos e seus produtos, alergias, rejeição de enxertos, bem como autoimunidade a autoantígenos. Nesse processo, as principais células envolvidas são as células T e as células B (subtipos de linfócitos ) e os macrófagos (um tipo de leucócito ou leucócito ).


Essas células produzem linfocinas que influenciam as atividades das outras células hospedeiras. As células B, quando ativadas por células T auxiliares, sofrem expansão clonal. As células B diferenciam-se em células B efetoras, que são de curta duração e secretam anticorpos, e células B de memória, que são de longa duração e produzem uma resposta rápida e lembrada quando expostas à mesma infecção no futuro.


Sendo assim, a resposta secundária é maior, pois no primeiro contato, as células de defesa estão em contato com o anticorpo, que é apresentado aos linfócitos, e a memória desse atacante é gerada. No segundo contato, o corpo já está trabalhando contra o agente.

User badge image

Diego Mardegan

Há mais de um mês

Boa tarde! Cara, acredito que sim. No primeiro contato as células de defesa tem contato com o antígeno, que são apresentados aos linfócitos e uma memória é criada para aquele agressor. No segundo contato o organismo já vai trabalhar pra combater o agente. Abraço

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

A resposta imunológica é a resposta do corpo causada por seu sistema imunológico sendo ativado por antígenos. A resposta imune pode incluir imunidade a microrganismos patogênicos e seus produtos, alergias, rejeição de enxertos, bem como autoimunidade a autoantígenos. Nesse processo, as principais células envolvidas são as células T e as células B (subtipos de linfócitos ) e os macrófagos (um tipo de leucócito ou leucócito ).


Essas células produzem linfocinas que influenciam as atividades das outras células hospedeiras. As células B, quando ativadas por células T auxiliares, sofrem expansão clonal. As células B diferenciam-se em células B efetoras, que são de curta duração e secretam anticorpos, e células B de memória, que são de longa duração e produzem uma resposta rápida e lembrada quando expostas à mesma infecção no futuro.


Sendo assim, a resposta secundária é maior, pois no primeiro contato, as células de defesa estão em contato com o anticorpo, que é apresentado aos linfócitos, e a memória desse atacante é gerada. No segundo contato, o corpo já está trabalhando contra o agente.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas