A maior rede de estudos do Brasil

O que fazer quando duas normas estão em Antinomia? Defina os tipos de Antinomia.


4 resposta(s)

User badge image

Italo Rodrigues

Há mais de um mês

Bom, a antinomia, ocorre quando há um conflito de normas, imagine, você é magistrado, uma das partes alega seu direito baseando-se por determinada lei vigente, porém, a parte adversa, contesta esse direito por preceito de uma outra lei que também vige, para isso, foi elaborado alguns META-CRITÉRIOS de resolução para essas determinadas situações, há dois tipos de antinomias, as ANTINOMIAS REAIS e as ANTINOMMIAS APARENTES. 

Os META-CRITÉRIOS funcionam assim:

Da Especialidade = Lei Especial prevalece sobre determinado assunto tratado susintamente por Lei Geral.

Da Hierarquia = Lei Superior prevalece perante Lei inferior.

Cronológico = Lei Posterior prevalece sobre Lei anterior.

As antinomias podem ser de PRIMEIRO GRAU ou de SEGUNDO GRAU.

De primeiro grau ocorre quando encontramos somente um metacritério para a análise desta antinomia.

Ex.: uma lei infra constitucional anterior e uma posterior tratando de um mesmo assunto de forma sussinta, neste caso, é uma antinomia de primeiro grau, pois temos aqui, somente o meta-critério da HIERARQUIA. 

De segundo grau, quando encontramos dois meta-critérios ou mais.

Ex.: uma lei infra constitucional anterior e uma infra legal posterior, temos aqui o critério cronológico e o critério hierarquico.

Obs. Os critérios da especialidade e o da hierarquia sempre que forem encontrados com o cronológico, se sobressairão, pois o cronológico é o mais fraco.

ANTINOMIAS REAIS: São aquelas que os META-CRITÉRIOS não conseguem resolver. Ex. Uma norma constitucional anterior fala sobre algo sussintamente, e uma lei Específica posterior que trata sobre aquele mesmo assunto de forma adversa, porém completamente. há aqui o critério da hierarquia e o da especialidade, e sempre que esses critérios forem encontrados juntos, não há solução nas antinomias, então chamamos de antinomias reais, elas serão solucionadas atravéz dos princípios gerais do Direito e das Jurisprudências.

ANTINOMIAS APARENTES: Todas aquelas que podem ser resolvidas por um dos meta-critérios. 

Espero ter auxiliado! 

Bom, a antinomia, ocorre quando há um conflito de normas, imagine, você é magistrado, uma das partes alega seu direito baseando-se por determinada lei vigente, porém, a parte adversa, contesta esse direito por preceito de uma outra lei que também vige, para isso, foi elaborado alguns META-CRITÉRIOS de resolução para essas determinadas situações, há dois tipos de antinomias, as ANTINOMIAS REAIS e as ANTINOMMIAS APARENTES. 

Os META-CRITÉRIOS funcionam assim:

Da Especialidade = Lei Especial prevalece sobre determinado assunto tratado susintamente por Lei Geral.

Da Hierarquia = Lei Superior prevalece perante Lei inferior.

Cronológico = Lei Posterior prevalece sobre Lei anterior.

As antinomias podem ser de PRIMEIRO GRAU ou de SEGUNDO GRAU.

De primeiro grau ocorre quando encontramos somente um metacritério para a análise desta antinomia.

Ex.: uma lei infra constitucional anterior e uma posterior tratando de um mesmo assunto de forma sussinta, neste caso, é uma antinomia de primeiro grau, pois temos aqui, somente o meta-critério da HIERARQUIA. 

De segundo grau, quando encontramos dois meta-critérios ou mais.

Ex.: uma lei infra constitucional anterior e uma infra legal posterior, temos aqui o critério cronológico e o critério hierarquico.

Obs. Os critérios da especialidade e o da hierarquia sempre que forem encontrados com o cronológico, se sobressairão, pois o cronológico é o mais fraco.

ANTINOMIAS REAIS: São aquelas que os META-CRITÉRIOS não conseguem resolver. Ex. Uma norma constitucional anterior fala sobre algo sussintamente, e uma lei Específica posterior que trata sobre aquele mesmo assunto de forma adversa, porém completamente. há aqui o critério da hierarquia e o da especialidade, e sempre que esses critérios forem encontrados juntos, não há solução nas antinomias, então chamamos de antinomias reais, elas serão solucionadas atravéz dos princípios gerais do Direito e das Jurisprudências.

ANTINOMIAS APARENTES: Todas aquelas que podem ser resolvidas por um dos meta-critérios. 

Espero ter auxiliado! 

User badge image

Lucas Lucena

Há mais de um mês

lembrando que as normas para ela serem consideradas antinonimas , as duas devem prencher requisitos basicos como as duas estarem com seus texo normativo e periodo de atuação dentro de :  

O mesmo periodo de tempo 

Forem de uma mesmo campo ideologico 

 

Para se resolver uma antinomia entre normas a estabelecido um conceito sistematico

que varia de acordo com os preceitos de : Hieraquia , especialidade e cronologico 

H X E = H (hieraquico )

H x C = H (hieraquico )

C x E = A resolucçao dessa antinomia ficara a criterio do Magistrado a qual ela ira se manifestar , sendo assim cabera ao juiz proferir a resolução pra ela 

User badge image

Dayna Martins

Há mais de um mês

Na análise das antinomias, três critérios devem ser levados em conta para a solução dos conflitos:  

a)critério cronológico: norma posterior prevalece sobre norma anterior;

b)critério da especialidade: norma especial prevalece sobre norma geral;

c)critério hierárquico: norma superior prevalece sobre norma inferior.

Cronológico:

Art. 2 LICC

- Antinomia de 1º grau: conflito de normas que envolve apenas um dos critérios acima expostos.

- Antinomia de 2º grau: choque de normas válidas que envolve dois dos critérios antes analisados.

havendo a possibilidade ou não de solução, conforme os meta-critérios de solução de conflito, é pertinente a seguinte visualização:

- Antinomia aparente: situação em que há meta-critério para solução de conflito.

- Antinomia real: situação em que não há meta-critério para solução de conflito, pelo menos inicial, dentro dos que foram anteriormente expostos.

Definição:
 1. Dicianário

na tradição cética ou em doutrinas influenciadas pelo ceticismo, tal como okantismo, contradição entre duas proposições filosóficas igualmente críveis, lógicas ou coerentes, mas que chegam a conclusões diametralmente opostas, demonstrando os limites cognitivos ou as contradições inerentes ao intelecto humano.

2. Jurídica

é uma contradição real ou aparente entre normas dentro de um sistema jurídico, dificultando-se assim sua interpretação e reduzindo a segurança jurídica no território e tempo de vigência daquele sistema.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes