A maior rede de estudos do Brasil

Por favor, preciso de ajuda com desafio profissional de Anatomia Basica, da Universidade Brasil.

É sobre a dificuldade de fazer apresentações em público e os efeitos no corpo (ex: gaguejar, branco na mente.) e identificar o quanto o sistema anatomico do corpo humano esta envolvido nessas reações.


1 resposta(s)

User badge image

Lucas

Há mais de um mês

A oratória é a capacidade de falar de forma articulada e persuasiva para uma audiência, com um discurso bem estruturado e com boa entonação. Muitas pessoas querem saber como falar em público, já que essa habilidade nos ajuda não só a, de fato, falar bem em apresentações e reuniões, mas, também, a melhorar nossos relacionamentos interpessoais no trabalho e em nossa vida pessoal.

Todos nós já conversamos com alguém que nos cativou logo no primeiro “oi”. Eu aposto que isso já aconteceu com você! A forma como uma pessoa fala determina muito sobre a imagem que ela imprime no mundo sobre si.

Características como a autoridade, a facilidade de se relacionar com outras pessoas, a aptidão de encantar e inspirar com seu discurso, e até o talento para fazer com que outros estejam dispostos a compartilhar das suas ideias e colaborar com seus planos — tudo isso pode ser atingido quando se aprende a falar em público.

Você certamente já ouviu falar de meditação, ou já meditou alguma vez na sua vida. Essa prática, que tem como uma de suas consequências mais conhecidas o poder de acalmar e tranquilizar a mente humana, gira muito em torno das técnicas de respiração. Ou seja, em como usar a respiração para atingir um estado de maior plenitude e sincronia entre a sua mente e o seu corpo.

Portanto, na hora de falar em público, saber algumas dessas técnicas de respiração, que ajudam acalmar e ficar mais focado no tema da conversa, minimizando os efeitos da ansiedade no seu corpo pode fazer toda a diferença no seu discurso. 
Não é novidade para ninguém que a expressão corporal tem tudo a ver com autoconfiança e com a forma como transparecemos esse sentimento para os outros. A expressão corporal é o conjunto da postura e das expressões faciais de alguém. O nosso corpo mostra sinais, sejam eles voluntários ou involuntários, de como estamos nos sentindo.

Braços cruzados e costas curvadas, por exemplo, costumam significar timidez e introspecção, assim como a testa franzida é um sinal comum de raiva.

Mas você sabia que é possível condicionar o seu corpo? Trata-se de ensiná-lo com a sua postura e expressão facial que as coisas estão bem e não há porque ficar em estado de alerta. Você pode até estar um pouco nervoso por dentro, mas é possível “forçar-se” a ficar em uma posição que vai transmitir autoconfiança, e, consequentemente, inspirar essa confiança também nos outros.

Quem tem dificuldade em falar na frente de outras pessoas sabe o terror que é a ansiedade que advém desse medo. O estômago sente, as pernas tremem, as mãos suam, a voz começa a falhar e a mente parece que vira uma sala vazia com as paredes pintadas de branco. E isso tudo é acompanhado daquele receio de que todo mundo vai perceber o seu nervosismo — o que só contribui para piorá-lo.

Fazendo um treinamento especializado, você vai aprender a controlar melhor essa ansiedade, focando em pontos que vão lhe mostrar que você é capaz e está preparado para falar perfeitamente bem.

Por exemplo, o fato de que você preparou a sua apresentação e tem domínio sobre aquele conteúdo precisam estar em evidência na sua mente. Para isso, você vai aprender a afastar os pensamentos negativos e a trabalhar a sua autoestima.

A oratória é a capacidade de falar de forma articulada e persuasiva para uma audiência, com um discurso bem estruturado e com boa entonação. Muitas pessoas querem saber como falar em público, já que essa habilidade nos ajuda não só a, de fato, falar bem em apresentações e reuniões, mas, também, a melhorar nossos relacionamentos interpessoais no trabalho e em nossa vida pessoal.

Todos nós já conversamos com alguém que nos cativou logo no primeiro “oi”. Eu aposto que isso já aconteceu com você! A forma como uma pessoa fala determina muito sobre a imagem que ela imprime no mundo sobre si.

Características como a autoridade, a facilidade de se relacionar com outras pessoas, a aptidão de encantar e inspirar com seu discurso, e até o talento para fazer com que outros estejam dispostos a compartilhar das suas ideias e colaborar com seus planos — tudo isso pode ser atingido quando se aprende a falar em público.

Você certamente já ouviu falar de meditação, ou já meditou alguma vez na sua vida. Essa prática, que tem como uma de suas consequências mais conhecidas o poder de acalmar e tranquilizar a mente humana, gira muito em torno das técnicas de respiração. Ou seja, em como usar a respiração para atingir um estado de maior plenitude e sincronia entre a sua mente e o seu corpo.

Portanto, na hora de falar em público, saber algumas dessas técnicas de respiração, que ajudam acalmar e ficar mais focado no tema da conversa, minimizando os efeitos da ansiedade no seu corpo pode fazer toda a diferença no seu discurso. 
Não é novidade para ninguém que a expressão corporal tem tudo a ver com autoconfiança e com a forma como transparecemos esse sentimento para os outros. A expressão corporal é o conjunto da postura e das expressões faciais de alguém. O nosso corpo mostra sinais, sejam eles voluntários ou involuntários, de como estamos nos sentindo.

Braços cruzados e costas curvadas, por exemplo, costumam significar timidez e introspecção, assim como a testa franzida é um sinal comum de raiva.

Mas você sabia que é possível condicionar o seu corpo? Trata-se de ensiná-lo com a sua postura e expressão facial que as coisas estão bem e não há porque ficar em estado de alerta. Você pode até estar um pouco nervoso por dentro, mas é possível “forçar-se” a ficar em uma posição que vai transmitir autoconfiança, e, consequentemente, inspirar essa confiança também nos outros.

Quem tem dificuldade em falar na frente de outras pessoas sabe o terror que é a ansiedade que advém desse medo. O estômago sente, as pernas tremem, as mãos suam, a voz começa a falhar e a mente parece que vira uma sala vazia com as paredes pintadas de branco. E isso tudo é acompanhado daquele receio de que todo mundo vai perceber o seu nervosismo — o que só contribui para piorá-lo.

Fazendo um treinamento especializado, você vai aprender a controlar melhor essa ansiedade, focando em pontos que vão lhe mostrar que você é capaz e está preparado para falar perfeitamente bem.

Por exemplo, o fato de que você preparou a sua apresentação e tem domínio sobre aquele conteúdo precisam estar em evidência na sua mente. Para isso, você vai aprender a afastar os pensamentos negativos e a trabalhar a sua autoestima.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes