DESENVOLVIMENTO PSICO-COGNITIVO E A AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

QUESTÃO: 1
De acordo com Lewis e Wolkmar (1993), Piaget investigou estas habilidades mentais. O
teórico considera que as crianças não herdam capacidades mentais prontas, apenas o modo
de interação com o ambiente. Desta forma, de acordo com Piaget:
A) as atividades intelectuais visam à adaptação do sujeito ao ambiente, sendo uma construção
imediata;
B) as atividades motoras visam à adaptação do sujeito ao ambiente, sendo uma construção
gradativa;
C) as atividades intelectuais visam à adaptação do ambiente ao sujeito, sendo uma construção
gradativa;
D) as atividades intelectuais visam à adaptação do sujeito ao ambiente, sendo uma construção
gradativa;
E) as alternativas A e B estão corretas


QUESTÃO: 2
O desenvolvimento da inteligência é inicialmente construído a partir de ações práticas. A
teoria piagetiana, segundo Dolle (2000), propõe a evolução da inteligência em estágios,
cujo primeiro é chamado de Sensório Motor. Este período abrange do zero aos dois anos de
idade. Dolle a considera uma inteligência prática, que ainda não possui representação.
Consequentemente, o conhecimento relaciona-se com as ações que, por sua vez,
A) são coordenadas pelas noções. Nesta etapa, a criança soluciona seus problemas de ação a partir
de esquemas e da organização do real conforme um grupo de estruturas espaço-temporais e causais
(DOLLE, 2000). Estas noções serão elaboradas pela experiência da criança com o meio;
B) são coordenadas pelas percepções. Nesta etapa, a criança soluciona seus problemas de ação a
partir de esquemas e da organização do real conforme um grupo de estruturas espaço-temporais e
causais (DOLLE, 2000). Estas noções serão elaboradas ao longo dos estágios, sendo essencial a
experiência da criança com o meio;
C) são descartadas pelas percepções. Nesta etapa, a criança soluciona seus problemas de ação a
partir de esquemas e da organização do real conforme um grupo de estruturas espaço-temporais e
causais (DOLLE, 2000). Estas noções serão elaboradas ao longo dos estágios, sendo essencial a
experiência da criança com o meio;
D) são coordenadas pelas percepções. Nesta etapa, a criança soluciona seus problemas de ação a
partir de orientações dos adultos (DOLLE, 2000). Estas noções serão elaboradas ao longo dos
estágios, sendo essencial a experiência da criança com o meio.
E) As alternativas A e B estão corretas.

QUESTÃO: 3
Biaggio (1976) destaca que a criança adquire a capacidade simbólica, reduzindo a
dependência exclusiva das suas diversas sensações, bem como de suas ações motoras.
Outra característica é o egocentrismo, quando o pequeno ainda não tem condições de
colocar-se na perspectiva do outro. O pensamento nesta etapa é estático e rígido, onde são
captados estados momentâneos, sem integrá-los num conjunto. Há uma predominância de
acomodações e, pela irreversibilidade, a criança demonstra não entender os fenômenos
reversíveis. O conceito de reversibilidade refere-se a,
A) quando são realizadas transformações, não há a possibilidade de restaurá-las, fazendo voltar ao
estágio original. A capacidade de reversibilidade será adquirida somente no final deste período.
B) Lewis e Wolkmar (1993) colocam que o estágio pré-operacional é separado em dois momentos: o
pré-conceitual, onde ainda há incapacidade de pensar de forma lógica e o intuitivo, onde se inicia a
descentração;
C) quando são realizadas transformações, há a possibilidade de restaurá-las, fazendo voltar ao
estágio original. A capacidade de reversibilidade será adquirida somente no final deste período.
Lewis e Wolkmar (1993) colocam que o estágio pré-operacional é separado em dois momentos: o
pré-conceitual, onde ainda há incapacidade de pensar de forma lógica e o intuitivo, onde se inicia a
descentração;
D) quando são realizadas transformações, há a possibilidade de restaurá-las, fazendo voltar ao
estágio original. A capacidade de reversibilidade será adquirida no início deste período. Lewis e
Wolkmar (1993) colocam que o estágio pré-operacional é separado em dois momentos: o préconceitual, onde ainda há incapacidade de pensar de forma lógica e o intuitivo, onde se inicia a
descentração;
E) quando são realizadas transformações, há a possibilidade de restaurá-las, fazendo voltar ao
estágio original. A capacidade de reversibilidade será adquirida somente no final deste período.
Lewis e Wolkmar (1993) colocam que o estágio pré-operacional é separado em dois momentos: o
pré-conceitual, onde ainda há incapacidade de pensar de forma lógica e o conceitual ou definitivo,
onde se inicia a descentração

QUESTÃO: 4
O surgimento da linguagem parece apresentar estreitas relações com os aspectos
cognitivos. A teoria piagetiana sugere que o desenvolvimento linguístico depende do
desenvolvimento da inteligência, sendo considerado uma forma de representação desta
última. Para o teórico, o desenvolvimento cognitivo que irá possibilitar o nascimento do
simbolismo. É necessário salientar, no entanto, que o brincar simbólico não se estrutura de
maneira tão imediata. Zorzi (2002) refere que sua origem está relacionada ao
desenvolvimento sensório-motor. A função simbólica irá aparecer num conjunto de
atividades essencialmente sensório-motoras. O autor considera estas como,
A) condutas de transição simbólicas e correspondem ao uso convencional dos objetos, aos esquemas
simbólicos e ao esboço de aplicação de ações em outros objetos. Ainda que esteja relacionada aos
comportamentos que vão além do domínio sensório-motor, estão voltadas de forma significativa na
atividade do infante e não chegam ainda a representar por meio de símbolos propriamente ditos, ou
seja, os objetos ou acontecimentos ausentes. Neste período ainda pode-se dizer, de acordo com a
concepção piagetiana, que existe uma pré-linguagem;
B) condutas de transição ou pré-simbólicas e correspondem ao uso convencional dos objetos, aos
esquemas concretos e ao esboço de aplicação de ações em outros objetos. Ainda que esteja
relacionada aos comportamentos que vão além do domínio sensório-motor, estão voltadas de forma
significativa na atividade do infante e não chegam ainda a representar por meio de símbolos
propriamente ditos, ou seja, os objetos ou acontecimentos ausentes. Neste período ainda pode-se
dizer, de acordo com a concepção piagetiana, que já existe uma linguagem;
C) condutas de transição ou pré-simbólicas e correspondem ao uso convencional dos objetos, aos
esquemas simbólicos e ao esboço de aplicação de ações em outros objetos. Ainda que esteja
relacionada aos comportamentos que vão além do domínio sensório-motor, estão voltadas de forma
significativa na atividade do infante e não chegam ainda a representar por meio de símbolos
propriamente ditos, ou seja, os objetos ou acontecimentos ausentes. Neste período ainda pode-se
dizer, de acordo com a concepção piagetiana, que existe uma pré-linguagem;
D) condutas de transição ou pré-simbólicas e correspondem ao uso convencional dos objetos, aos
esquemas simbólicos e ao esboço de aplicação de ações em outros objetos. Ainda que esteja
relacionada aos comportamentos que vão além do domínio sensório-motor, estão voltadas de forma
significativa na atividade do infante e não chegam ainda a representar por meio de símbolos
propriamente ditos, ou seja, os objetos ou acontecimentos ausentes. Neste período ainda pode-se
dizer, de acordo com a concepção piagetiana, que já existe uma linguagem.
E) condutas de transição ou pré-simbólicas e correspondem ao uso não convencional dos objetos,
ainda que esteja relacionada aos comportamentos que vão além do domínio motor, estão voltadas de
forma significativa na atividade do infante e não chegam ainda a representar por meio de símbolos
propriamente ditos, ou seja, os objetos ou acontecimentos ausentes. Neste período ainda pode-se
dizer, de acordo com a concepção piagetiana, que já existe uma linguagem.

QUESTÃO: 5
A teoria desenvolvida por Piaget contribuiu de forma significativa aos estudos sobre odesenvolvimento cognitivo e sua relação com a linguagem. Contudo, é necessárioconsiderar que seu objeto incide sobre universalidades, desconsiderando uma série defatores que certamente exercem importante influência no desenvolvimento linguístico,
como o meio social, as condições culturais e a subjetividade. Este artigo não tem apretensão de desenvolver cada um dos aspectos anteriormente citados, porém considera-senecessário mencioná-los a fim de desenvolver algumas considerações críticas à teoria emquestão. Os estudos piagetianos, para Yañez (2006), entendem que a criança é um
construtor ativo do conhecimento ao passo que constrói hipóteses em relação ao seu meio.Neste processo, a cognição evolui em níveis de gradativa complexidade, de acordo com asetapas estabelecidas por Piaget. A teoria propõe-se a investigar os mecanismos quecompõem a inteligência. Estes mecanismos são analisados mediante a observação deregularidades lógicas universais. De acordo com Yañez, a consideração de tais regularidades é necessária para que o sujeito desenvolva na sua relação com o mundo aoseu redor.Nesta consideração teórica, o excesso de regularidades permite generalizar o sujeito,porém apaga qualquer vestígio de sua singularidade. No desenvolvimento cognitivo, Yañez lembra que a  relação entre o sujeito e o objeto,
A) não é mediada por um terceiro. O contato com o objeto, portanto, será direto. Desta forma, a
capacidade lógica não é o bastante para desenvolver a inteligência e, consequentemente, a
linguagem.
B) Não é necessário o desejo de se apropriar do objeto de conhecimento, que deve ser situado em
uma rede simbólica.
C) está mediada por um terceiro. O contato com o objeto, portanto, nunca será direto. Desta forma,
a capacidade lógica é o bastante para desenvolver a inteligência mas, não a linguagem. É necessário
também o desejo de se apropriar do objeto de conhecimento, que deve ser situado em uma rede
simbólica.
D) Não está mediada por um terceiro. O contato com o objeto, será direto. Desta forma, a
capacidade lógica é o bastante para desenvolver a inteligência e, consequentemente, a linguagem,
não sendo necessário o desejo de se apropriar do objeto de conhecimento, que deve ser situado em
uma rede simbólica.
E) está mediada por um terceiro. O contato com o objeto, portanto, nunca será direto. Desta forma,
a capacidade lógica não é o bastante para desenvolver a inteligência e, consequentemente, a
linguagem. É necessário também o desejo de se apropriar do objeto de conhecimento, que deve ser
situado em uma rede simbólica

QUESTÃO: 6
Com o aparecimento da função semiótica e, por conseguinte, dos instrumentos derepresentação, o sujeito que age passa a ser um sujeito que conhece suas ações. Osinstrumentos de representação (jogo simbólico, imitação diferida, linguagem) permitem a interiorização dos esquemas de ação de uma forma parcial e progressiva; trata-se de umlongo processo de conceptualização com transformações dos esquemas de ação e suareconstrução num nível superior. Esse processo se inicia,
A) por volta dos cinco anos, em função de uma ampliação do contexto espaço-temporal da ação, e
perdura até os dez anos, quando o sujeito consegue perceber certas ligações objetivas entre as
ações e suas funções constituintes, que ainda não se constituem em verdadeiras operações. Estas
surgirão à medida que o sujeito é capaz de prever resultados e planejar suas ações;
B) por volta dos três anos, em função de uma ampliação do contexto espaço-temporal da ação, e
perdura até os cinco anos, quando o sujeito consegue perceber certas ligações objetivas entre as
ações e suas funções constituintes, que ainda não se constituem em verdadeiras operações. Estas
surgirão à medida que o sujeito é capaz de prever resultados e planejar suas ações.
C) No nascimento e perdura até os cinco anos, quando o sujeito consegue perceber certas ligações
objetivas entre as ações e suas funções constituintes, que ainda não se constituem em verdadeiras
operações. Estas surgirão à medida que o sujeito é capaz de prever resultados e planejar suas ações.
D) por volta dos dois anos, em função de uma ampliação do contexto espaço-temporal da ação, e
perdura até os cinco anos, quando o sujeito não consegue perceber certas ligações objetivas entre as
ações e suas funções constituintes, que ainda não se constituem em verdadeiras operações. Estas
surgirão à medida que o sujeito é capaz de planejar resultados e prever suas ações.
E) por volta dos dois anos, em função de uma ampliação do contexto espaço-temporal da ação, e
perdura até os cinco anos, quando o sujeito consegue perceber certas ligações objetivas entre as
ações e suas funções constituintes, que ainda não se constituem em verdadeiras operações. Estas
surgirão à medida que o sujeito é capaz de prever resultados e planejar suas ações.

QUESTÃO: 7
Médico, Wallon colheu material para o desenvolvimento de sua teoria a partir de observações de feridos de guerra com lesões cerebrais e de crianças com anomalias psicomotoras, em geral. Preocupado em estudar objetivamente a consciência, procurou compreender o desenvolvimento psicomotor humano numa perspectiva psicogenética. Para
tanto, estudou os distúrbios do desenvolvimento psicomotor e mental da criança e estabeleceu comparações com o mundo animal e a história da humanidade. Para o autor,todas as afirmações a seguir são VERDADEIRAS, exceto:
A) a motricidade ou psicomotricidade é o substrato de quase toda a atividade mental.
B) considera a expressão emotiva como uma pré-linguagem, estágio primitivo que será integrado,
gradativamente, às atividades psíquicas superiores, num processo repleto de crises e conflitos.
C) assim como Piaget, entende o desenvolvimento cognitivo como um processo descontínuo e
eminentemente social, em que a linguagem terá um papel fundamental.
D) ao contrário de Piaget, entende o desenvolvimento cognitivo como um processo descontínuo e
eminentemente social, em que a linguagem terá um papel fundamental.
E) a motricidade ou psicomotricidade é o substrato de toda a atividade mental, desde que
dialeticamente ligada à emoção, resultado de uma primeira troca expressiva da criança com o
entorno humano e anterior à interação com o mundo objetivo.

#DESENVOLVIMENTO PSICO-COGNITIVO E A AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM
Disciplina:Provas1.519 materiais