A maior rede de estudos do Brasil

Explique porque é ineficiente excluir um indivíduo do consumo de um bem público produzido.


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Um bem público é um produto que um indivíduo pode consumir sem reduzir sua disponibilidade a outros e do qual ninguém é privado. Exemplos de bens públicos incluem aplicação da lei, defesa nacional, sistemas de esgoto e parques públicos. Como esses exemplos revelam, os bens públicos são quase sempre financiados publicamente.

Os economistas se referem aos bens públicos como "não rivais" e "não excludíveis", e a maioria desses bens é ambos. Sua não rivalidade refere-se ao fato de que os bens não diminuem de suprimento à medida que as pessoas os consomem; as defesas de um país, por exemplo, não acabam ou diminuem à medida que sua população cresce. Não-excludibilidade significa exatamente isso; o bem está disponível para todos e não pode ser retido, mesmo de pessoas que não contribuem para seu financiamento público.

Essa característica, por sua vez, leva ao chamado problema do carona com bens públicos. Como você não precisa contribuir para a provisão de um bem público para se beneficiar dele, algumas pessoas inevitavelmente escolhem usar o bem e, no entanto, fogem da responsabilidade pública para ajudar a pagá-lo. Alguém que se recusa a pagar seus impostos, por exemplo, está essencialmente pegando carona nas receitas fornecidas por quem as paga.

Um bem público é um produto que um indivíduo pode consumir sem reduzir sua disponibilidade a outros e do qual ninguém é privado. Exemplos de bens públicos incluem aplicação da lei, defesa nacional, sistemas de esgoto e parques públicos. Como esses exemplos revelam, os bens públicos são quase sempre financiados publicamente.

Os economistas se referem aos bens públicos como "não rivais" e "não excludíveis", e a maioria desses bens é ambos. Sua não rivalidade refere-se ao fato de que os bens não diminuem de suprimento à medida que as pessoas os consomem; as defesas de um país, por exemplo, não acabam ou diminuem à medida que sua população cresce. Não-excludibilidade significa exatamente isso; o bem está disponível para todos e não pode ser retido, mesmo de pessoas que não contribuem para seu financiamento público.

Essa característica, por sua vez, leva ao chamado problema do carona com bens públicos. Como você não precisa contribuir para a provisão de um bem público para se beneficiar dele, algumas pessoas inevitavelmente escolhem usar o bem e, no entanto, fogem da responsabilidade pública para ajudar a pagá-lo. Alguém que se recusa a pagar seus impostos, por exemplo, está essencialmente pegando carona nas receitas fornecidas por quem as paga.

User badge image

Lauriane

Há mais de um mês

UMA VEZ QUE ESSE BEM TENHA SIDO PRODUZIDO, IMPLICA NA POSSIBILIDADE (E OBTENÇÃO DE VANTAGEM) DO COMPORTAMENTO “FREE-RIDER”, O QUE LEVA AO NÃO FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE PREÇOS.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas