A maior rede de estudos do Brasil

Exemplifique as diferenças ente volvismo,taylorismo,fordismo e toyotismo?

SociologiaAna Divanir Boratto C E Efm

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Inglês Verified user icon

Há mais de um mês

No século XIX, foi proposto um modelo que buscava aplicação de princípios científicos ao processo produtivo industrial. Esse modelo tinha como meta o aumento de produtividade e uso mais racional do tempo de trabalho diário. Esse modelo denominou-se taylorismo por conta de seu idealizador.

No século XX, Henry Ford implantou um modelo em sua fábrica, que seria utilizado, algum tempo depois em muitos outros setores produtivos. O fordismo, como ficou conhecido, via o planejamento e a supervisão como tarefas essenciais ao processo produtivo. Essa nova proposta na forma de organização do trabalho e na produção em série de um produto, inaugurou a era da produção e do consumo em larga escala. São algumas características do fordismo: a divisão e o parcelamento de atividades, a mecanização de parte do processo produtivo, controle das funções laborais que incluiam punições e recompensas de acordo com o comportamento dos empregados, hierarquia e impessoalidade das normas. Com o aprimoramento de um controle mais rígido das execução das tarefas surgiu a necessidade da presença de especialistas na administração, delegando a um plano secundário a especialização dos trabalhadores.

O Toyotismo ( ou just in time), surgiu na fábrica da Toyota, após as transformações ocorridas na década de 1970, com ênfase numa nova forma de organizar e flexibilizar o trabalho e os locais de funcionamento para o alcance de maiores lucros. São características desse modelo produtivo: produção vinculada a demanda (variada e heterogênea), trabalho em equipe com uma diversidade de funções, inovação comercial, tecnológica e organizacional.

O Volvismo foi introduzida pela empresa Volvo na década de 1990, na Suécia. Esse modelo revolucionou o sistema econômico pela organização flexível e criativa, com forte participação dos sindicatos e um novo olhar sobre o trabalhador. Tem como características: maior autonomia e representatividade do trabalhador no processo de produção, incentivando um maior aperfeiçoamento; setor produtivo mais automatizado e ambientes mais ecológicos (como luz natural, menos ruídos e infraestrutura de apoio a seus funcionários).

No século XIX, foi proposto um modelo que buscava aplicação de princípios científicos ao processo produtivo industrial. Esse modelo tinha como meta o aumento de produtividade e uso mais racional do tempo de trabalho diário. Esse modelo denominou-se taylorismo por conta de seu idealizador.

No século XX, Henry Ford implantou um modelo em sua fábrica, que seria utilizado, algum tempo depois em muitos outros setores produtivos. O fordismo, como ficou conhecido, via o planejamento e a supervisão como tarefas essenciais ao processo produtivo. Essa nova proposta na forma de organização do trabalho e na produção em série de um produto, inaugurou a era da produção e do consumo em larga escala. São algumas características do fordismo: a divisão e o parcelamento de atividades, a mecanização de parte do processo produtivo, controle das funções laborais que incluiam punições e recompensas de acordo com o comportamento dos empregados, hierarquia e impessoalidade das normas. Com o aprimoramento de um controle mais rígido das execução das tarefas surgiu a necessidade da presença de especialistas na administração, delegando a um plano secundário a especialização dos trabalhadores.

O Toyotismo ( ou just in time), surgiu na fábrica da Toyota, após as transformações ocorridas na década de 1970, com ênfase numa nova forma de organizar e flexibilizar o trabalho e os locais de funcionamento para o alcance de maiores lucros. São características desse modelo produtivo: produção vinculada a demanda (variada e heterogênea), trabalho em equipe com uma diversidade de funções, inovação comercial, tecnológica e organizacional.

O Volvismo foi introduzida pela empresa Volvo na década de 1990, na Suécia. Esse modelo revolucionou o sistema econômico pela organização flexível e criativa, com forte participação dos sindicatos e um novo olhar sobre o trabalhador. Tem como características: maior autonomia e representatividade do trabalhador no processo de produção, incentivando um maior aperfeiçoamento; setor produtivo mais automatizado e ambientes mais ecológicos (como luz natural, menos ruídos e infraestrutura de apoio a seus funcionários).

User badge image

Paloma

Há mais de um mês

Volvismo eu não sei
Mas Taylor tinha ênfase nas tarefas, aumentando a produtividade dos empregados, fazer mais produtos em menos tempo.
Ford foi a mesma coisa, mas ele fazia produção em massa, em grande escala.
Já o Toyotismo produz de acordo com a demanda, ou seja, ele não mantém o produtos no estoque, ele produz quando alguém faz o pedido.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas