A maior rede de estudos do Brasil

Me ajudem?

Direito Civil IAnna Passamonti Balardin

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

  1. GABARITO O processo de adoção deve ser incentivado e apoiado pelo Estado, mas o princípio da intangibilidade familiar não é definidor desse fato. Esse princípio coloca a família como entidade titular de direitos e deveres na sociedade.
  2. Correta – O princípio da livre estipulação permite que o indivíduo goze de direitos e aceite deveres, nos meandros das leis, culminando na formação de negócios jurídicos. Não há imposição nessa formação, trata-se de faculdade.
  3. Correta – É essa a teoria adotada pelo CC em seu art.2º, a saber: Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro.
  4. Correta – Pelo princípio da solidariedade, um bem deve ser ocupado atendendo-se à função social da propriedade. Como a afirmativa não traz elementos que refutem esse atendimento, sobretudo porque o inventário está em curso, não estando, portanto, o bem, abandonado, há que se priorizar o princípio individual da propriedade, segundo o qual pode-se externar a personalidade em bens imóveis ou móveis que passam a constituir patrimônio.
  1. GABARITO O processo de adoção deve ser incentivado e apoiado pelo Estado, mas o princípio da intangibilidade familiar não é definidor desse fato. Esse princípio coloca a família como entidade titular de direitos e deveres na sociedade.
  2. Correta – O princípio da livre estipulação permite que o indivíduo goze de direitos e aceite deveres, nos meandros das leis, culminando na formação de negócios jurídicos. Não há imposição nessa formação, trata-se de faculdade.
  3. Correta – É essa a teoria adotada pelo CC em seu art.2º, a saber: Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro.
  4. Correta – Pelo princípio da solidariedade, um bem deve ser ocupado atendendo-se à função social da propriedade. Como a afirmativa não traz elementos que refutem esse atendimento, sobretudo porque o inventário está em curso, não estando, portanto, o bem, abandonado, há que se priorizar o princípio individual da propriedade, segundo o qual pode-se externar a personalidade em bens imóveis ou móveis que passam a constituir patrimônio.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas