A maior rede de estudos do Brasil

O que a síndrome compartimental tem haver com o posicionamento cirúrgico?

Enfermagem

UNIP


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A síndrome do compartimento se enquadra nas categorias de síndromes e é uma das mais complexas em ortopedia. O inchaço do músculo lesionado dentro de uma concha constritiva (tala, gesso, curativo) aumenta a pressão do tecido e diminui a perfusão sanguínea, todos os tecidos sofrem sofrimento devido ao pouco suprimento de oxigênio, nutrientes e reciclagem de dióxido de carbono, nem uma isquemia dos resultados do membro e após algumas horas a necrose pode ser atendida se a pessoa não agir imediatamente.

A síndrome do compartimento é a complicação com maior risco de perda de membros. A presença de pulsos distais não exclui uma síndrome de compartimento. A causa desencadeadora é encontrada em isquemia, fratura, trauma, infecção ou mesmo inflamação no espaço anatômico fechado.

A síndrome do compartimento se enquadra nas categorias de síndromes e é uma das mais complexas em ortopedia. O inchaço do músculo lesionado dentro de uma concha constritiva (tala, gesso, curativo) aumenta a pressão do tecido e diminui a perfusão sanguínea, todos os tecidos sofrem sofrimento devido ao pouco suprimento de oxigênio, nutrientes e reciclagem de dióxido de carbono, nem uma isquemia dos resultados do membro e após algumas horas a necrose pode ser atendida se a pessoa não agir imediatamente.

A síndrome do compartimento é a complicação com maior risco de perda de membros. A presença de pulsos distais não exclui uma síndrome de compartimento. A causa desencadeadora é encontrada em isquemia, fratura, trauma, infecção ou mesmo inflamação no espaço anatômico fechado.

User badge image

Karla Victória

Há mais de um mês

O posicionamento cirúrgico é o modo como o paciente está disposto na mesa de operação durante todo o  processo anestésico-cirúrgico.

É um procedimento que envolve serios riscos,que, se não observados com a devida responsabilidade e competência, podem comprometer  definitivamente a saúde do paciente.

O possicionamento cirúrgico adotado deve ser individualizado e adotado ás necessidades de cada indivíduo e aos procedimentos previstos, respeitando  o alinhamento corporal do paciente, sem prejudicar as funções circulatórias respiratória sem comprometer a integridade da pele e outra estruturas corporais.

uma possível complicção de determinadas possições adotadas em cirurgias é a Síndrome  Compartimental.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas