A maior rede de estudos do Brasil

Pergunta 1 "Assinale a sentença que não se aplica ao que estabeleceu Edgard Morin:

I. Ao mencionar suas preocupações na área da educação, Morin mostra que o humano que aprende não precisa de marcas e imagens para compor seu conhecimento.

    II. Diz que alguns conhecimentos constituem, alternadamente, uma tradução e uma reconstrução, a partir de sinais, signos, símbolos, sob a forma de representações, ideias, teorias, discursos.

    III. Afirma, ainda, que a organização dos conhecimentos é realizada em função de princípios e regras; comporta operações de ligação (conjunção, inclusão, implicação) e de separação (diferenciação, oposição, seleção, exclusão).

    IV. Completa, reiterando que processo é circular, passando da separação à ligação, da ligação à separação, e, além disso, da análise à síntese, da síntese à análise.

    V. Em seus estudos, o teórico insere "cabeça bem-feita" para dizer que não é uma cabeça cheia, mas uma cabeça com conteúdos e aprendizados acumulados, que haja uma ligação organizada de inteligência e aptidão geral entre esses saberes de forma que todos os elementos possibilitem competências cognitivas para resolução de problemas."
        a.     

    I e II.
        b.     

    I e III.
        c.     

    II e III.
        d.     

    III e IV.
        e.     

    IV e V.

 


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Algumas teorias cibernéticas em particular (veja o artigo anterior), como Morin costuma nos lembrar, deram ao filósofo a chave para obter acesso à complexidade: entre elas, primeiro, estava o conceito de retroação, que com a consideração cibernética da máquina como um sistema capaz de autogestão, o levou a uma definição dos vivos construídos através do pensamento multidimensional, capaz de envolver a esfera humanista e científica.

Assim, na discussão de Morin, a complexidade biológica da mente humana se torna inseparável da complexidade cultural, de modo que a própria cultura é uma parte indispensável da evolução biológica. Morin tornou-se o teórico “completo” da unidade de bem como a unificação de todas as disciplinas.

A discussão do filósofo francês, que pode ser interpretada como um método de complexidade, calibra alguns, se as ideias que poderíamos descrever como suas teorias fundamentais que continuaremos encontrando em mais níveis de suas interpretações: o princípio do holograma, o princípio recursivo, o princípio dialógico , bem como a consideração de um sujeito multidimensional isso nunca foi desarticulado de seu contexto e foi integrado à explicação do fenômeno. Hoje, segundo Morin, o fenômeno não será purificado de seus elementos perturbadores, como desordem, incerteza e risco.

Portanto, o a alternativa correta é a alternativa D.

Algumas teorias cibernéticas em particular (veja o artigo anterior), como Morin costuma nos lembrar, deram ao filósofo a chave para obter acesso à complexidade: entre elas, primeiro, estava o conceito de retroação, que com a consideração cibernética da máquina como um sistema capaz de autogestão, o levou a uma definição dos vivos construídos através do pensamento multidimensional, capaz de envolver a esfera humanista e científica.

Assim, na discussão de Morin, a complexidade biológica da mente humana se torna inseparável da complexidade cultural, de modo que a própria cultura é uma parte indispensável da evolução biológica. Morin tornou-se o teórico “completo” da unidade de bem como a unificação de todas as disciplinas.

A discussão do filósofo francês, que pode ser interpretada como um método de complexidade, calibra alguns, se as ideias que poderíamos descrever como suas teorias fundamentais que continuaremos encontrando em mais níveis de suas interpretações: o princípio do holograma, o princípio recursivo, o princípio dialógico , bem como a consideração de um sujeito multidimensional isso nunca foi desarticulado de seu contexto e foi integrado à explicação do fenômeno. Hoje, segundo Morin, o fenômeno não será purificado de seus elementos perturbadores, como desordem, incerteza e risco.

Portanto, o a alternativa correta é a alternativa D.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas