A maior rede de estudos do Brasil

Assinale "Verdadeiro" ou "Falso" para a afirmativa abaixo:

Devido ao caráter personalíssimo da arte, que não pode ser avaliada por critérios objetivos, caso o artista, no correspondente momento e local, seja consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública, o órgão ou a entidade poderá realizar a contratação direta com seu representante comercial exclusivo ou, se for o caso, com o próprio artista

Licitações

FATEC


1 resposta(s)

User badge image

Rafael Neri

Há mais de um mês

Como se vê, no questionamento é informado acerca de uma atividade intelectual, de efetivo exercicio personalíssimo. neste sentido se mostra inviável a realização de Procedimento Administrativo Licitatório, sendo autorizado por lei a contrataçao direta, visto que neste caso é inexigivel a licitação, por força do art. 25, inciso III da Lei 8.666 de 1993, vejamos:

Art. 25.  É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:

[..]

III - para contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.

importante consignar no processo administrativo de inexigibilidade de licitação a exposição de motivos que convencem o ordenador de despesas que este é o caminho a ser seguido, visto que a regra constitucional é licitar.

outro fator relevante é fazer constar no bojo do processo administrativo de contratação os elementos de opinião pública ou criticas especializadas, como jornais, revistas de grande circulação, blogs de grandes criticos renomado, para fins de comprovação do reconhecimento e avaliação do trabalho do artista.

paralelo a isto, não e demasiado ressaltar que o art. 26, caput c/c paragrafo único da Lei 8.666 de 1993, estabelece que as contratações diretas, sejam por dispensa de licitação ou inexigibildiade de licitação deverá também fazer constar no processo de contratação a justificativa quanto ao contratado e o seu preço praticado.

Consignado estas informações, deverá no prazo estabelecido no art. 26, caput ser ratificada a justificativa da contratação e publicada no Órgão Oficial do Ente contratante sob pena de ineficácia dos atos realizados.

Portanto, com base nas razões acima expostas, seguindo o rito legal estabelecido é possível a contratação direta de artista consagrado pela critica ou opinião pública, observando o disposto no at. 25, inciso III c/c art. 26 caput e paragrafo único da lei 8.666 de 1993.

Como se vê, no questionamento é informado acerca de uma atividade intelectual, de efetivo exercicio personalíssimo. neste sentido se mostra inviável a realização de Procedimento Administrativo Licitatório, sendo autorizado por lei a contrataçao direta, visto que neste caso é inexigivel a licitação, por força do art. 25, inciso III da Lei 8.666 de 1993, vejamos:

Art. 25.  É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:

[..]

III - para contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.

importante consignar no processo administrativo de inexigibilidade de licitação a exposição de motivos que convencem o ordenador de despesas que este é o caminho a ser seguido, visto que a regra constitucional é licitar.

outro fator relevante é fazer constar no bojo do processo administrativo de contratação os elementos de opinião pública ou criticas especializadas, como jornais, revistas de grande circulação, blogs de grandes criticos renomado, para fins de comprovação do reconhecimento e avaliação do trabalho do artista.

paralelo a isto, não e demasiado ressaltar que o art. 26, caput c/c paragrafo único da Lei 8.666 de 1993, estabelece que as contratações diretas, sejam por dispensa de licitação ou inexigibildiade de licitação deverá também fazer constar no processo de contratação a justificativa quanto ao contratado e o seu preço praticado.

Consignado estas informações, deverá no prazo estabelecido no art. 26, caput ser ratificada a justificativa da contratação e publicada no Órgão Oficial do Ente contratante sob pena de ineficácia dos atos realizados.

Portanto, com base nas razões acima expostas, seguindo o rito legal estabelecido é possível a contratação direta de artista consagrado pela critica ou opinião pública, observando o disposto no at. 25, inciso III c/c art. 26 caput e paragrafo único da lei 8.666 de 1993.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes