A maior rede de estudos do Brasil

Como posso ajudar uma criança com síndrome de down a fortalecer os músculos?

Fisioterapia

UNINTER


1 resposta(s)

User badge image

Gabrielle Bastos Machado

Há mais de um mês

Tratamento
O acompanhamento do fisioterapeuta vem de criança até a fase adulta. Na fase da infância é primordial o “brincar”, o terapeuta transformar a conduta em brincadeira. Para os recém-nascidos, os objetos que fazem barulho auxiliam para a movimentação dos bebês, fazendo com que eles se movimentem para pegar e fixem o olhar; exercícios com bola suíça, alternando com exercícios passivos, onde o terapeuta realiza no paciente: nessa fase, o maior foco é obter um bom controle do tronco. Quando a criança consegue deambular, é interessante os circuitos realizados de maneira ativa, o terapeuta no comando verbal e corrigindo caso faça compensações. O “brincar terapêutico” engloba diversos grupos musculares e um ótimo resultado sem que a criança recuse a fazer.

Brincadeiras:
Pular amarelinha - Trabalha equilíbrio, descarga de peso, coordenação motora grossa e cognitivo;
Arremesso de argolas no cone - coordenação motora grossa e fina, flexão de ombro; flexão e extensão de cotovelo e cognitivo;


Ciranda - interação com outras crianças, equilíbrio, propriocepção e cognitivos, devido as canções;
Morto e vivo - fortalecimento dos membros inferiores, equilíbrio e propriocepção;
Exercícios na bola suíça - melhorar o controle de tronco e propriocepção;

Exercício de ponde - fortalecimento dos músculos abdominais e musculatura posterior dos membros inferiores;
Como executar: paciente deitado em decúbito dorsal (barriga pra cima), e joelhos em flexão (dobrados) e o terapeuta dando comando verbal “retira o bumbum do chão”
Brinquedos de encaixe - coordenação motora fina e também cognitivo.

CPAP selo d’água - fortalecimento da musculatura respiratória e deslocamento de secreção;
Como executar: um copo de preferência com decoração infantil, com água, e uma marcação de cmH20 de 0 á 10 para mesurar a resistência que está sendo colocada para o paciente e um canudo, o terapeuta dar o comando verbal para a criança fazer bolhas na água.

Respiração sustentada - expansão pulmonar, permitindo que ocorra uma dilatação até nos menores capilares;
Como executar: o terapeuta dar o comando verbal pedindo para a criança cheire uma flor e segurar o ar 2 segundos e após realizar a expiração com frêmito labial que é o “soprar uma vela” para a criança.

Um recurso de bastante importante é a terapia aquática.
Tratamento
O acompanhamento do fisioterapeuta vem de criança até a fase adulta. Na fase da infância é primordial o “brincar”, o terapeuta transformar a conduta em brincadeira. Para os recém-nascidos, os objetos que fazem barulho auxiliam para a movimentação dos bebês, fazendo com que eles se movimentem para pegar e fixem o olhar; exercícios com bola suíça, alternando com exercícios passivos, onde o terapeuta realiza no paciente: nessa fase, o maior foco é obter um bom controle do tronco. Quando a criança consegue deambular, é interessante os circuitos realizados de maneira ativa, o terapeuta no comando verbal e corrigindo caso faça compensações. O “brincar terapêutico” engloba diversos grupos musculares e um ótimo resultado sem que a criança recuse a fazer.

Brincadeiras:
Pular amarelinha - Trabalha equilíbrio, descarga de peso, coordenação motora grossa e cognitivo;
Arremesso de argolas no cone - coordenação motora grossa e fina, flexão de ombro; flexão e extensão de cotovelo e cognitivo;


Ciranda - interação com outras crianças, equilíbrio, propriocepção e cognitivos, devido as canções;
Morto e vivo - fortalecimento dos membros inferiores, equilíbrio e propriocepção;
Exercícios na bola suíça - melhorar o controle de tronco e propriocepção;

Exercício de ponde - fortalecimento dos músculos abdominais e musculatura posterior dos membros inferiores;
Como executar: paciente deitado em decúbito dorsal (barriga pra cima), e joelhos em flexão (dobrados) e o terapeuta dando comando verbal “retira o bumbum do chão”
Brinquedos de encaixe - coordenação motora fina e também cognitivo.

CPAP selo d’água - fortalecimento da musculatura respiratória e deslocamento de secreção;
Como executar: um copo de preferência com decoração infantil, com água, e uma marcação de cmH20 de 0 á 10 para mesurar a resistência que está sendo colocada para o paciente e um canudo, o terapeuta dar o comando verbal para a criança fazer bolhas na água.

Respiração sustentada - expansão pulmonar, permitindo que ocorra uma dilatação até nos menores capilares;
Como executar: o terapeuta dar o comando verbal pedindo para a criança cheire uma flor e segurar o ar 2 segundos e após realizar a expiração com frêmito labial que é o “soprar uma vela” para a criança.

Um recurso de bastante importante é a terapia aquática.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes