A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre Poder Constituinte Originário, Derivado e Decorrente?


4 resposta(s)

User badge image

Aline Bitencourt

Há mais de um mês

Poder Constituinte Originário: Poder de constituir o Estado = criar uma Constituição, que pode ser a primeira de um Estado, ou elaborar uma nova Constituição. Cria-se uma nova ordem jurídica. Há presunção de constitucionalidade. Realiza-se mediante uma Assembleia Constituinte (Parlamentares). A titularidade do Poder Constituinte Originário é da própria Nação, e constitui elemento de sua soberania. A Nação concede, por intermédio do povo, a um Colegiado denominado Assembleia Nacional Constituinte o poder para elaborar uma nova Constituição. Ver o Preâmbulo da CF/1988.

Poder Constituinte Derivado: Poder de emendar, reformar ou modificar a Constituição vigente, fazendo alterações parciais em seu texto. Por ex., no Brasil, as Emendas Constitucionais (EC), conforme previstas no art. 60 da CF/1988. O Congresso Nacional (Câmara dos Deputados + Senado) discute e vota a EC. O § 4º, desse mesmo artigo, estabelece as cláusulas pétreas, ou seja, as que não podem ser mudadas por EC, quais sejam: I – a forma federativa de Estado; II – o voto direto, secreto, universal e periódico; III – a separação dos Poderes; IV – os direitos e garantias individuais. Essas cláusulas somente podem ser mudadas se escrever uma nova Constituição.


Outro aspecto referente à amplitude do Poder Constituinte diz respeito ao Poder Constituinte decorrente, ou seja, o poder constituinte dos entes federados, no nosso caso, Estados membros e Municípios.





Poder Constituinte Originário: Poder de constituir o Estado = criar uma Constituição, que pode ser a primeira de um Estado, ou elaborar uma nova Constituição. Cria-se uma nova ordem jurídica. Há presunção de constitucionalidade. Realiza-se mediante uma Assembleia Constituinte (Parlamentares). A titularidade do Poder Constituinte Originário é da própria Nação, e constitui elemento de sua soberania. A Nação concede, por intermédio do povo, a um Colegiado denominado Assembleia Nacional Constituinte o poder para elaborar uma nova Constituição. Ver o Preâmbulo da CF/1988.

Poder Constituinte Derivado: Poder de emendar, reformar ou modificar a Constituição vigente, fazendo alterações parciais em seu texto. Por ex., no Brasil, as Emendas Constitucionais (EC), conforme previstas no art. 60 da CF/1988. O Congresso Nacional (Câmara dos Deputados + Senado) discute e vota a EC. O § 4º, desse mesmo artigo, estabelece as cláusulas pétreas, ou seja, as que não podem ser mudadas por EC, quais sejam: I – a forma federativa de Estado; II – o voto direto, secreto, universal e periódico; III – a separação dos Poderes; IV – os direitos e garantias individuais. Essas cláusulas somente podem ser mudadas se escrever uma nova Constituição.


Outro aspecto referente à amplitude do Poder Constituinte diz respeito ao Poder Constituinte decorrente, ou seja, o poder constituinte dos entes federados, no nosso caso, Estados membros e Municípios.





User badge image

Fernando Kong

Há mais de um mês

Poder constituinte originário é o pode atribuído a um grupo de pessoas para criar uma nova constituição. O derivado é aquele pode que tem de reforma da constituição, como nosso legislativo. Decorrente é o poder atribuído a cada estado membro de criar suas próprias constituições, porém sempre respeitando a constituição federal.
User badge image

Eric

Há mais de um mês

O Poder Constituinte Originário é o poder responsável pela elaboração da Constituição, norma superior que inicia a ordem jurídica e lhe confere fundamento de validade.


Poderes Constituídos Derivados: são poderes que foram instituídos pelo poder originário.O Poder Constituinte Originário cria os poderes derivados, que a ele ficam vinculados, concedendo-lhes atribuições previamente delimitadas no intuito de cumprir uma dupla finalidade:

(i) a de manter a Constituição atualizada à realidade que ela pretende normatizar (evitando que a passagem do tempo a derrote) e;

(ii) permitir a criação das coletividades regionais.


O Poder Decorrente é, a capacidade que o Poder Constituinte Originário concede aos Estados-Membros para criarem suas próprias Constituições no exercício da sua auto-organização (art. 25, da CF).



Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes