A maior rede de estudos do Brasil

características fundamentais para distinguirmos as metrópoles regionais, nacionais e globais?

GeografiaLiceu Nilo Pecanha

1 resposta(s)

User badge image

fram

Há mais de um mês

Metrópoles globais: são cidades que polarizam em torno de si uma área que vai além do território nacional, expandido sua influência geoeconômica para outros países e continentes. Entre as metrópoles globais há, inclusive, uma hierarquia interna, com grandes centros mundiais que exercem influência sobre todo o mundo, tais como Nova York, Londres, Tóquio e Paris, e outros centros que polarizam ações em um nível um pouco menos abrangente, a exemplo de São Paulo, Rio de Janeiro, Joanesburgo, Cidade do México, entre outras.

Metrópoles nacionais: são cidades que polarizam apenas áreas urbanas localizadas no território nacional, com pouco ou nenhum peso sobre a atividade econômica de outros países, com exceção de nações cujo território é muito pequeno. Essas metrópoles, no entanto, interligam-se indiretamente à cadeia econômica internacional por meio das grandes metrópoles de seus países. No Brasil, os principais exemplos são Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Salvador, Recife, entre outros.

Metrópoles regionais: como o próprio nome indica, são cidades que atingem diretamente uma área territorial limitada, com uma região de entorno não muito abrangente. Mesmo assim, essas metrópoles costumam apresentar um elevado grau de crescimento populacional e econômico, podendo, futuramente, alcançar um nível mais alto nessa hierarquia. São exemplos de metrópoles regionais Goiânia, Belém, Manaus e Campinas.

Metrópoles globais: são cidades que polarizam em torno de si uma área que vai além do território nacional, expandido sua influência geoeconômica para outros países e continentes. Entre as metrópoles globais há, inclusive, uma hierarquia interna, com grandes centros mundiais que exercem influência sobre todo o mundo, tais como Nova York, Londres, Tóquio e Paris, e outros centros que polarizam ações em um nível um pouco menos abrangente, a exemplo de São Paulo, Rio de Janeiro, Joanesburgo, Cidade do México, entre outras.

Metrópoles nacionais: são cidades que polarizam apenas áreas urbanas localizadas no território nacional, com pouco ou nenhum peso sobre a atividade econômica de outros países, com exceção de nações cujo território é muito pequeno. Essas metrópoles, no entanto, interligam-se indiretamente à cadeia econômica internacional por meio das grandes metrópoles de seus países. No Brasil, os principais exemplos são Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Salvador, Recife, entre outros.

Metrópoles regionais: como o próprio nome indica, são cidades que atingem diretamente uma área territorial limitada, com uma região de entorno não muito abrangente. Mesmo assim, essas metrópoles costumam apresentar um elevado grau de crescimento populacional e econômico, podendo, futuramente, alcançar um nível mais alto nessa hierarquia. São exemplos de metrópoles regionais Goiânia, Belém, Manaus e Campinas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes