A maior rede de estudos do Brasil

Sob uma perspectiva crítica, o psicólogo escolar pode intervir de que forma?

Helena tem 8 anos e tem apresentado rebaixamento no desempenho escolar desde que seus pais se divorciaram. Este problema tem sido observado também com outras crianças que passam ou passaram pela mesma situação em outras turmas. Sob uma perspectiva crítica, o psicólogo escolar pode intervir de que forma?


2 resposta(s)

User badge image

Sueli.

Há mais de um mês

O psicólogo escolar em uma perspectiva crítica não busca relação de causa e efeito, por exemplo, os pais se separam e o filho passou a ter dificuldades em seu processo de aprendizagem. O profissional busca compreender o mundo interno da criança e suas relaçãoes, para isso, o profissional poderá fazer uma visita a casa da criança para compreender a dinamica familiar , uma visita a escola, que abrirá novas possibilidades para a compreensão de como a criança está relacionada à queixa, quais significados atribui ao processo de aprendizagem e como se relaciona com o contexto escolar.

Podera discutir com professores e coordenadores, a respeito da proposta pedagógica, que deve estar alinhada com as necessidades de aprendizagem das crianças, o plano curricular de ensino que direciona as matrizes curriculares nem sempre conseguem atender as necessidades individuais de cada criança, dessa forma, o professor, coordenador e os envolvidos no processo de aprendizagem devem pensar em novas formas que venham a promover a inserção das crianças no processo de aprendizagem.

Assim, diferente do modelo clínico tradicional, O psicólogo nessa perspectiva não irá buscar a causa do problema no próprio indivíduo.

Mesmo varias crianças apresentando queixas semelhantes, cada caso tem que ser analisado de forma individual, respeitando a singularidade e a subjetividade de cada criança.


O psicólogo escolar em uma perspectiva crítica não busca relação de causa e efeito, por exemplo, os pais se separam e o filho passou a ter dificuldades em seu processo de aprendizagem. O profissional busca compreender o mundo interno da criança e suas relaçãoes, para isso, o profissional poderá fazer uma visita a casa da criança para compreender a dinamica familiar , uma visita a escola, que abrirá novas possibilidades para a compreensão de como a criança está relacionada à queixa, quais significados atribui ao processo de aprendizagem e como se relaciona com o contexto escolar.

Podera discutir com professores e coordenadores, a respeito da proposta pedagógica, que deve estar alinhada com as necessidades de aprendizagem das crianças, o plano curricular de ensino que direciona as matrizes curriculares nem sempre conseguem atender as necessidades individuais de cada criança, dessa forma, o professor, coordenador e os envolvidos no processo de aprendizagem devem pensar em novas formas que venham a promover a inserção das crianças no processo de aprendizagem.

Assim, diferente do modelo clínico tradicional, O psicólogo nessa perspectiva não irá buscar a causa do problema no próprio indivíduo.

Mesmo varias crianças apresentando queixas semelhantes, cada caso tem que ser analisado de forma individual, respeitando a singularidade e a subjetividade de cada criança.


User badge image

maju

Há mais de um mês

Não sei só tô tentando ter conteúdo grátis procura no google

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes