A maior rede de estudos do Brasil

Como desenvolver uma resenha?

Didática

ESTÁCIO


8 resposta(s)

User badge image

Jennifer

Há mais de um mês

Estrutura da Resenha

Para uma resenha alcançar sua função comunicativa, ela deve conter as seguintes partes:



Introdução

A introdução que contextualiza o que será lido na resenha: de qual obra tratará, quais os objetivos da resenha e qual a relevância sobre o que será dito para o leitor.

Resumo da obra, com ou sem críticas

Caso não tenha críticas, o autor fará somente a descrição das ideias desenvolvidas na obra. Com críticas, o autor apontará as ideias da obra posicionando-se a favor ou contra, colocando citações entre aspas do texto da obra ou das falas de um ­filme, por exemplo, para situar as referências.

No resumo deve constar também a estrutura da obra. Se for um livro, o autor pode dizer quantos capítulos tem, como são divididos, quais são, qual o mais importante e assim por diante. Caso seja uma obra cinematográfica, deve-se especificar o tipo do filme – animação, drama, suspense, terror, comédia, documentário etc. –, como ocorre a trama, dizer se o tempo é linear ou não e assim por diante.

Opinião direta do resenhista

A opinião é um posicionamento que pode responder a algumas questões, como: o que falta nesta obra? Qual o público-alvo? A leitura é fácil ou difícil? A obra tem originalidade? E assim por diante.

Dados sobre a produção da obra

Nome do autor ou diretor, editora ou produtora, nome da obra, ano de publicação, referências bibliográ­ficas ou cinematográ­ficas. É possível, também, apontar falhas de edição, erro de sequências, dizer se a linguagem é acessível e abordar questões técnicas no geral. O autor de uma resenha deve ter o conhecimento necessário para fazer as críticas e descrever uma obra.



Fonte: Guia para a elaboração de trabalhos escritos – UFRGS

Estrutura da Resenha

Para uma resenha alcançar sua função comunicativa, ela deve conter as seguintes partes:



Introdução

A introdução que contextualiza o que será lido na resenha: de qual obra tratará, quais os objetivos da resenha e qual a relevância sobre o que será dito para o leitor.

Resumo da obra, com ou sem críticas

Caso não tenha críticas, o autor fará somente a descrição das ideias desenvolvidas na obra. Com críticas, o autor apontará as ideias da obra posicionando-se a favor ou contra, colocando citações entre aspas do texto da obra ou das falas de um ­filme, por exemplo, para situar as referências.

No resumo deve constar também a estrutura da obra. Se for um livro, o autor pode dizer quantos capítulos tem, como são divididos, quais são, qual o mais importante e assim por diante. Caso seja uma obra cinematográfica, deve-se especificar o tipo do filme – animação, drama, suspense, terror, comédia, documentário etc. –, como ocorre a trama, dizer se o tempo é linear ou não e assim por diante.

Opinião direta do resenhista

A opinião é um posicionamento que pode responder a algumas questões, como: o que falta nesta obra? Qual o público-alvo? A leitura é fácil ou difícil? A obra tem originalidade? E assim por diante.

Dados sobre a produção da obra

Nome do autor ou diretor, editora ou produtora, nome da obra, ano de publicação, referências bibliográ­ficas ou cinematográ­ficas. É possível, também, apontar falhas de edição, erro de sequências, dizer se a linguagem é acessível e abordar questões técnicas no geral. O autor de uma resenha deve ter o conhecimento necessário para fazer as críticas e descrever uma obra.



Fonte: Guia para a elaboração de trabalhos escritos – UFRGS

User badge image

Fernando

Há mais de um mês

Na resenha acadêmica crítica, os oito passos a seguir formam um guia ideal para uma produção completa:

  1. Identifique a obra: coloque os dados bibliográficos essenciais do livro ou artigo que você vai resenhar;
  2. Apresente a obra: situe o leitor descrevendo em poucas linhas todo o conteúdo do texto a ser resenhado;
  3. Descreva a estrutura: fale sobre a divisão em capítulos, em seções, sobre o foco narrativo ou até, de forma sutil, o número de páginas do texto completo;
  4. Descreva o conteúdo: Aqui sim, utilize de 3 a 5 parágrafos para resumir claramente o texto resenhado;
  5. Analise de forma crítica: Nessa parte, e apenas nessa parte, você vai dar sua opinião. Argumente baseando-se em teorias de outros autores, fazendo comparações ou até mesmo utilizando-se de explicações que foram dadas em aula. É difícil encontrarmos resenhas que utilizam mais de 3 parágrafos para isso, porém não há um limite estabelecido. Dê asas ao seu senso crítico.
  6. Recomende a obra: Você já leu, já resumiu e já deu sua opinião, agora é hora de analisar para quem o texto realmente é útil (se for útil para alguém). Utilize elementos sociais ou pedagógicos, baseie-se na idade, na escolaridade, na renda etc.
  7. Identifique o autor: Cuidado! Aqui você fala quem é o autor da obra que foi resenhada e não do autor da resenha (no caso, você). Fale brevemente da vida e de algumas outras obras do escritor ou pesquisador.
  8. Assine e identifique-se: Agora sim. No último parágrafo você escreve seu nome e fala algo como “Acadêmico do Curso de Letras da Universidade de Caxias do Sul (UCS)”


User badge image

bruno

Há mais de um mês

Como Fazer Uma Resenha

Como todo trabalho acadêmico, ela deve seguir as normas de formatação da ABNT.

Por ser um texto objetivo, a recomendação é de seu conteúdo ser de 06 a 10 parágrafos, o que totaliza algo em torno de duas laudas.

Vamos de passo a passo para como fazer uma resenha :

1) Informações sobre a obra

O primeiro passo da estrutura de uma boa resenha é sinalizar os dados bibliográficos como autor, título, data do lançamento.

Aqui você deverá apresentar a obra sucintamente e mencionar a divisão do objeto estudado (capítulas, obras, sessões).

Esse passo deve situar o leitor sobre o que vai ser analisado criticamente.

2)  Descrição do Conteúdo

Neste sentido, em apenas um parágrafo, e de forma objetiva, faça um breve resumo da obra a ser analisada.

Agora quem está lendo sua resenha, já tem todas as informações necessárias para entender seus pontos críticos, que vêm logo em seguida.

3) Análise Crítica

Agora é a hora da verdade!

Aproveite este espaço para discorrer sobre argumentos relacionados à obra analisada e seus aspectos mais relevantes.

Neste sentido, três parágrafos devem ser suficientes para você explicar objetivamente os principais pontos do objeto de estudo.

Faça comparações, avalie a qualidade do conteúdo, as ideias centrais, sua pertinência com o tema, os argumentos de suporte, sua aplicação no contexto atual, etc.

4) Conclusão

Assim como um artigo científico, aqui também há um momento para finalizar o que foi dito com uma conclusão lógica sobre os fatos expostos.

Em outras palavras, você não precisa obrigatoriamente concordar com o autor ou recomendar a obra dentro da sua proposta de análise, desde que sua análise exponha os pontos que te guiaram a esse posicionamento.

Não se esqueça de se identificar também.

Dados como nome, curso que você está matriculado e a instituição de ensino são fundamentais.

Diferença Entre Resenha E Resumo

Decerto você também já teve uma confusão comum: entre resenha e resumo.

O resumo nada mais é do que uma compilação dos principais pontos de uma obra (por exemplo).

Deste modo, é através de seu autor que a demonstração objetiva da ideia ou conceito da análise acontece.

Portanto não há espaço para novos conteúdos ou desdobramentos, apenas o que é analisado, é relatado.

Já a resenha apresenta pontos de vista – imparciais e impessoais – sobre o conteúdo de determinada obra, de acordo com as instruções do tipo.

Vários aspectos podem ser analisados para um bom trabalho.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes