A maior rede de estudos do Brasil

foi corrreto a atuação do poder judiciário em suspender a implantação do juiz das garantias? Explique o porque.


1 resposta(s)

User badge image

Bruna Verified user icon

Há mais de um mês

Em sua decisão, o Ministro Luiz Fux confirmou a existência de periculum in mora e fumus boni iuris requisitos necessários para a concessão de medida de caráter urgente que suspende os efeitos dos dispositivos da Lei º 13.964/2019 que tratam sobre o juiz das garantias.

Existe indícios de inconstitucionalidade formal nos dispositivos visto que seus conteúdo trata tanto de norma geral (de competência legislativa da União) quanto de organização judiciária (de natureza exclusiva dos tribunais). Além, o Pacote Anticrime teve como origem o Poder Executivo, entretanto os artigos que tratam sobre o juiz das garantias foram introduzidos via emenda parlamentar.

Evidencia-se também a existência de vícios materiais uma vez que determinados dispositivos violam a autonomia administrativa e financeira do Poder Judiciário, além de introduzir uma nova figura processual que aumenta as despesas da União sem antes uma prévia dotação orçamentária.

Por fim, configurou-se o periculum in mora devido aos possíveis danos irreparáveis ou de difícil reparação ao poder judiciário e a justiça criminal que a demora no julgamento poderia gerar.

Em sua decisão, o Ministro Luiz Fux confirmou a existência de periculum in mora e fumus boni iuris requisitos necessários para a concessão de medida de caráter urgente que suspende os efeitos dos dispositivos da Lei º 13.964/2019 que tratam sobre o juiz das garantias.

Existe indícios de inconstitucionalidade formal nos dispositivos visto que seus conteúdo trata tanto de norma geral (de competência legislativa da União) quanto de organização judiciária (de natureza exclusiva dos tribunais). Além, o Pacote Anticrime teve como origem o Poder Executivo, entretanto os artigos que tratam sobre o juiz das garantias foram introduzidos via emenda parlamentar.

Evidencia-se também a existência de vícios materiais uma vez que determinados dispositivos violam a autonomia administrativa e financeira do Poder Judiciário, além de introduzir uma nova figura processual que aumenta as despesas da União sem antes uma prévia dotação orçamentária.

Por fim, configurou-se o periculum in mora devido aos possíveis danos irreparáveis ou de difícil reparação ao poder judiciário e a justiça criminal que a demora no julgamento poderia gerar.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes