A maior rede de estudos do Brasil

Nas fases finais da glicólise, são produzidas duas moléculas de piruvato para cada molécula de glicose que entrou na via glicolítica. O que ocorre com

Nas fases finais da glicólise, são produzidas duas moléculas de piruvato para cada molécula de glicose que entrou na via glicolítica. O que ocorre com os elétrons desta reação? 


2 resposta(s)

User badge image

nubia nogueira miranda

Há mais de um mês

Nessa quebra da glicose também serão liberados 4 elétrons e mais quatro íons H+ (hidrogênios), onde 2 hidrogênios ficarão a deriva pelo citoplasma, enquanto os outros 2 e os 4 elétrons são capturados por duas moléculas de NAD ao final da reação de glicólise será então formada 2 NADH + H+ (que é um transportador de elétrons reduzidos) que vão ser usados na cadeia respiratória para produzir ATP.


Nessa quebra da glicose também serão liberados 4 elétrons e mais quatro íons H+ (hidrogênios), onde 2 hidrogênios ficarão a deriva pelo citoplasma, enquanto os outros 2 e os 4 elétrons são capturados por duas moléculas de NAD ao final da reação de glicólise será então formada 2 NADH + H+ (que é um transportador de elétrons reduzidos) que vão ser usados na cadeia respiratória para produzir ATP.


User badge image

Maria Julia Fernandes

Há mais de um mês

Na glicólise uma molécula de glicose é degradada em uma série de reações catalisadas por enzimas para liberar duas moléculas de piruvato. Durante as reações seqüenciais da glicólise parte da energia livre liberada da glicose é conservada na forma de ATP

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes