A maior rede de estudos do Brasil

A autonomia profissional não é um privilégio para a prática profissional do Serviço Social, é um direito essencial que consta no Código de Ética

Serviço Social

UNIASSELVI


3 resposta(s)

User badge image

Inteligente Cunha

Há mais de um mês

A autonomia profissional não é um privilégio para a prática profissional do Serviço Social, é um direito essencial que consta no Código de Ética e na lei que regulamenta a profissão. A autonomia profissional é assegurada enquanto direito legal do assistente social.

A autonomia profissional não é um privilégio para a prática profissional do Serviço Social, é um direito essencial que consta no Código de Ética e na lei que regulamenta a profissão. A autonomia profissional é assegurada enquanto direito legal do assistente social.

User badge image

Amanda Nicácio

Há mais de um mês

A autonomia profissional não é um privilégio para a prática profissional do Serviço Social, é um direito essencial que consta no Código de Ética e na lei que regulamenta a profissão. Entretanto, como profissional vinculado a uma instituição, corre o risco de perder o referencial teórico e legal da profissão e se ater à prática rotineira da instituição. Com relação à autonomia profissional, assinale a alternativa CORRETA:

a)No exercício da profissão, ela se torna incompatível com as atribuições do assistente social.

b)É assegurada enquanto direito legal do assistente social.

c)Ela é delegada somente para o profissional que trabalha sem vínculo empregatício.

d)Representa somente a liberdade de dar soluções para problemas imediatos.


A resposta correta B É assegurada enquanto direito legal do assistente social.



Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes