A maior rede de estudos do Brasil

O poder constituinte originário pode ser reformador, revisor e decorrente?

Direito Constitucional I

Humanas / Sociais


8 resposta(s)

User badge image

Priscila Wellausen

Há mais de um mês

Entendo que não. O poder constituinte originário é, por definição, um poder soberano e irrestrito, sem qualquer vinculação ou limitação com a ordem constitucional que o precede; diferentemente, os poderes constituintes reformador, revisor e decorrente sempre precisam obedecer o comando constitucional primordial, originário - não por outro motivo podemos ter controle de constitucionalidade sobre emendas à constituição (poder reformador), controle de constitucionalidade sobre o processo constitucional revisor, ou mesmo controle de constitucionalidade sobre constituições estaduais que eventualmente ultrapassem os limites estipulados pela Constituição Federal. Assim, não seria possível confundir ou mesclar estes conceitos, uma vez que o poder constituinte originário é fundamento e parâmetro para os poderes reformador, revisor e decorrente, sempre atrelados aos seus ditames e limites.

Entendo que não. O poder constituinte originário é, por definição, um poder soberano e irrestrito, sem qualquer vinculação ou limitação com a ordem constitucional que o precede; diferentemente, os poderes constituintes reformador, revisor e decorrente sempre precisam obedecer o comando constitucional primordial, originário - não por outro motivo podemos ter controle de constitucionalidade sobre emendas à constituição (poder reformador), controle de constitucionalidade sobre o processo constitucional revisor, ou mesmo controle de constitucionalidade sobre constituições estaduais que eventualmente ultrapassem os limites estipulados pela Constituição Federal. Assim, não seria possível confundir ou mesclar estes conceitos, uma vez que o poder constituinte originário é fundamento e parâmetro para os poderes reformador, revisor e decorrente, sempre atrelados aos seus ditames e limites.

User badge image

Ane Lima

Há mais de um mês

Não. O poder constituinte originário é aquele que cria a primeira ou nova Constituição do Estado, partindo do zero, por isso o termo original, sendo assim é inicial, autônomo, ilimitado, incondicionado, quase não tem regras a seguir salvo a vedação ao retrocesso no que diz respeito aos Direitos Humanos. Ele só ocorre uma vez até o surgimento de uma nova Constituição. Depois da criação da Constituição as normas passam a ter que seguir os parâmetros impostos por ela e deixam de ser originais, se tornando limitados e condicionados às nomas já existentes. Então para complementar uma matéria que a CF tratou de maneira vaga, reformar ou revisar surgem estes novos poderes, reformados, revisor ou decorrente.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes