A maior rede de estudos do Brasil

Conselho nacional de assistência social e políticas públicas?

Movimentos Sociais

UNIASSELVI


2 resposta(s)

User badge image

Tailane Gonçalves

Há mais de um mês

O CNAS é um órgão superior de deliberação colegiada, instituído pela Lei no 8.742, de 7 de dezembro de 1993, Lei Orgânica da Assistência Social (Loas). O conselho tem caráter permanente e possui uma composição paritária entre governo e sociedade civil, e está vinculado à estrutura do MDS. A Loas foi instituída para reconhecer os direitos sociais no país, ao estabelecer um conjunto de garantias fundamentais (benefícios e serviços socioassistênciais). A Loas determina o Estado (governos municipais, estaduais e federal) como agente promotor destas garantias e direitos, enfim, da cidadania dos brasileiros. A Loas também estabelece o CNAS como órgão de controle social da política de assistência social em nível federal, que deve trabalhar junto com o governo federal no desenvolvimento da Política Nacional da Assistência Social (PNAS), ao exercer o controle social das políticas na temática em questão, normatizar as ações e regular a prestação de serviços de natureza pública e privada neste campo. Entre suas funções, destaca-se também a responsabilidade de convocar ordinariamente a Conferência Nacional de Assistência Social, que já completou oito edições.

O CNAS é um órgão superior de deliberação colegiada, instituído pela Lei no 8.742, de 7 de dezembro de 1993, Lei Orgânica da Assistência Social (Loas). O conselho tem caráter permanente e possui uma composição paritária entre governo e sociedade civil, e está vinculado à estrutura do MDS. A Loas foi instituída para reconhecer os direitos sociais no país, ao estabelecer um conjunto de garantias fundamentais (benefícios e serviços socioassistênciais). A Loas determina o Estado (governos municipais, estaduais e federal) como agente promotor destas garantias e direitos, enfim, da cidadania dos brasileiros. A Loas também estabelece o CNAS como órgão de controle social da política de assistência social em nível federal, que deve trabalhar junto com o governo federal no desenvolvimento da Política Nacional da Assistência Social (PNAS), ao exercer o controle social das políticas na temática em questão, normatizar as ações e regular a prestação de serviços de natureza pública e privada neste campo. Entre suas funções, destaca-se também a responsabilidade de convocar ordinariamente a Conferência Nacional de Assistência Social, que já completou oito edições.

User badge image

Thay Silva

Há mais de um mês

O Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) foi instituído pela Lei Orgânica da Assistência Social (Loas), em 1993, com a missão de promover o controle social da política pública de assistência social e contribuir para o seu permanente aprimoramento, a partir das necessidades da população brasileira.

Algumas de suas principais competências são aprovar a Política Nacional de Assistência Social (PNAS), regular a prestação de serviços públicos e privados de assistência social, zelar pela efetivação do sistema descentralizado e participativo de assistência social e convocar ordinariamente a Conferência Nacional de Assistência Social.

O CNAS é composto por 18 membros, sendo nove representantes governamentais e nove da sociedade civil. O órgão é sempre presidido por um de seus integrantes, eleito pelos próprios membros do Conselho, com mandato de um ano e possibilidade de estendê-lo por mais um. Na gestão 2010/2012, ele é presidido pelo representante da sociedade civil Carlos Eduardo Ferrari, da Federação Nacional das Associações para Valorização das Pessoas com Deficiência (Fenavape).

Em sua estrutura, o CNAS conta com quatro Comissões Temáticas: de Política da Assistência Social; de Normas da Assistência Social; de Financiamento e Orçamento da Assistência Social; e de Conselhos da Assistência Social.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes