A maior rede de estudos do Brasil

explique como a Clostridium perfringens consegue alterar as proteínas.

Bioquímica I

FACMAIS


3 resposta(s)

User badge image

Fernanda F

Há mais de um mês

A Clostridium Perfringens não invade os tecidos orgânicos, ela é posta lá, geralmente por lesões por substâncias que impedem a passagem do ar, como metais enferrujados.


Durante o corte as bactérias são inoculadas, e com o processo de coagulação, cria-se um meio de cultura rico em nutrientes e pobre em oxigênio, um ambiente anaeróbico.


As proteínas da bactéria não são afetadas por elas possuem uma porção que inutiliza a toxina excretada, é uma pré-proteína, assim como o pepsinogênio no estomago, que precisa se transformar em pepsina para ter ação.


A Clostridium Perfringens não invade os tecidos orgânicos, ela é posta lá, geralmente por lesões por substâncias que impedem a passagem do ar, como metais enferrujados.


Durante o corte as bactérias são inoculadas, e com o processo de coagulação, cria-se um meio de cultura rico em nutrientes e pobre em oxigênio, um ambiente anaeróbico.


As proteínas da bactéria não são afetadas por elas possuem uma porção que inutiliza a toxina excretada, é uma pré-proteína, assim como o pepsinogênio no estomago, que precisa se transformar em pepsina para ter ação.


User badge image

Talia Moura

Há mais de um mês

A patogenia dessa bactéria anaeróbia está relacionada à sua capacidade de hidrolisar ligações peptídicas das proteínas. Uma possível explicação da invasão da bactéria. Essa enzima quebra as ligações peptídicas do colágeno e destrói o tecido, no caso do paciente, permitindo a invasão dos tecidos pela bactéria.

User badge image

Maria Eduarda Nita

Há mais de um mês

A patogenia dessa bactéria anaeróbia está relacionada à sua capacidade de hidrolisar ligações peptídicas das proteínas. Uma possível explicação da invasão da bactéria. Essa enzima quebra as ligações peptídicas do colágeno e destrói o tecido, no caso do paciente, permitindo a invasão dos tecidos pela bactéria.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes