A maior rede de estudos do Brasil

Os filamentos de aquitina estão presentes nas fibras lisas, esqueléticas,cardíacas nas 3 ou em nenhuma?


1 resposta(s)

User badge image

Nathalia Alvarenga

Há mais de um mês

No filamento fino temos a actina que é uma estrutura longa (5nm), formada por dois filamentos, contorcidos em forma de hélice, de polímeros de actina (actina F ou fibrosa). Os polímeros de actina são constituídos por volta de 200 pequenos monômeros de actina (Actina G ou globular).


A Tropomiosina é uma proteína longa e fina, constituída por duas cadeias polipeptídicas que se enrolam nos filamentos de actina F. A Troponina é um complexo dividido em três partes (TnT, TnC e TnI), cada um com uma função especifica. A porção TnT se liga a Tropomiosina, a porção TnC, se liga a ions de Ca² F e a porção Tnl se possibilita a interação entre actina F e miosina para que aja a contração muscular.


No Filamento grosso, recebe esse nome pois a molécula de miosina é muito grossa (10 nm de diâmetro por 1,5 µm de comprimento) e com massa molecular equivalente a 500 kDa. A miosina é dividida em dois filamentos, o filamento pesado (Meromiosina pesada) produz regiões globulares que faz interações com a miosina, nesse segmento existe um sitio a qual a molécula energética ATP é quebrada em ADP pela enzima ATPase; e o filamento leve (Meromiosina leve), constituída de duas cadeias de fibras contorcidas em forma de hélice. Esses segmentos foram definidos pois estes aparecem após serem clivados pela enzima tripsina.

O tecido muscular é formado por células alongadas com capacidade de contração que recebem a denominação de fibras musculares. Essas fibras apresentam vários filamentos de proteínas contráteis, ou seja, com capacidade de contração. Entre eles estão os filamentos de actina e miosina.

Tecido muscular estriado cardíaco

Apresenta estriações e é encontrado na parede do coração. A contração desse tecido é vigorosa, rítmica e involuntária, portanto, não somos capazes de controlá-la. Possui fibras alongadas, com um ou dois núcleos, os quais estão localizados mais próximos à região central. Sua fibras musculares apresentam ramificações unidas por discos intercalares.

Tecido muscular estriado esquelético

É rico em estriações e está conectado aos nossos ossos, sendo os casos do bíceps e do tríceps. Apresenta fibras musculares longas, que podem atingir até 30 cm, cilíndricas e com vários núcleos na periferia das células. A contração desse tipo de tecido muscular é rápida e vigorosa e ocorre, geralmente, de maneira voluntária.

Nas fibras musculares, observa-se as miofibrilas, que são feixes de filamentos. Elas são formadas por quatro tipos de proteínas: a miosina, a actina, a tropomiosina e a troponina. Entre essas proteínas, a actina e a miosina são encontradas em maior quantidade.


No filamento fino temos a actina que é uma estrutura longa (5nm), formada por dois filamentos, contorcidos em forma de hélice, de polímeros de actina (actina F ou fibrosa). Os polímeros de actina são constituídos por volta de 200 pequenos monômeros de actina (Actina G ou globular).


A Tropomiosina é uma proteína longa e fina, constituída por duas cadeias polipeptídicas que se enrolam nos filamentos de actina F. A Troponina é um complexo dividido em três partes (TnT, TnC e TnI), cada um com uma função especifica. A porção TnT se liga a Tropomiosina, a porção TnC, se liga a ions de Ca² F e a porção Tnl se possibilita a interação entre actina F e miosina para que aja a contração muscular.


No Filamento grosso, recebe esse nome pois a molécula de miosina é muito grossa (10 nm de diâmetro por 1,5 µm de comprimento) e com massa molecular equivalente a 500 kDa. A miosina é dividida em dois filamentos, o filamento pesado (Meromiosina pesada) produz regiões globulares que faz interações com a miosina, nesse segmento existe um sitio a qual a molécula energética ATP é quebrada em ADP pela enzima ATPase; e o filamento leve (Meromiosina leve), constituída de duas cadeias de fibras contorcidas em forma de hélice. Esses segmentos foram definidos pois estes aparecem após serem clivados pela enzima tripsina.

O tecido muscular é formado por células alongadas com capacidade de contração que recebem a denominação de fibras musculares. Essas fibras apresentam vários filamentos de proteínas contráteis, ou seja, com capacidade de contração. Entre eles estão os filamentos de actina e miosina.

Tecido muscular estriado cardíaco

Apresenta estriações e é encontrado na parede do coração. A contração desse tecido é vigorosa, rítmica e involuntária, portanto, não somos capazes de controlá-la. Possui fibras alongadas, com um ou dois núcleos, os quais estão localizados mais próximos à região central. Sua fibras musculares apresentam ramificações unidas por discos intercalares.

Tecido muscular estriado esquelético

É rico em estriações e está conectado aos nossos ossos, sendo os casos do bíceps e do tríceps. Apresenta fibras musculares longas, que podem atingir até 30 cm, cilíndricas e com vários núcleos na periferia das células. A contração desse tipo de tecido muscular é rápida e vigorosa e ocorre, geralmente, de maneira voluntária.

Nas fibras musculares, observa-se as miofibrilas, que são feixes de filamentos. Elas são formadas por quatro tipos de proteínas: a miosina, a actina, a tropomiosina e a troponina. Entre essas proteínas, a actina e a miosina são encontradas em maior quantidade.


Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes