A maior rede de estudos do Brasil

tipos de correntes de eletroestimulação muscular


2 resposta(s)

User badge image

Larisse Diniz

Há mais de um mês

Dentro das correntes mais comuns encontradas em clínicas e/ou aparelhos portáteis, estão as correntes TENS –Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea – (modalidade burst, convencional e contínuo), FES – Estimulação Elétrica Funcional–, corrente russa, corrente Aussie e micro corrente.

Os músculos são formados por fibras tipo I e tipo II sendo que, a proporção de fibras varia de músculo para músculo, p. ex: o diafragma tem mais fibras tipo I enquanto o quadríceps tem mais fibras do tipo II. Diante disto, a conduta fisioterápica deve ser voltada para o músculo em trabalho e para os objetivos almejados pois além da quantificação de fibras musculares existentes, a cinesioterapia e a eletroterapia tem efeitos diferentes. A cinesioterapia clássica recruta fibras do tipo I :

Eletroterapia recruta fibras tipo II :

  • fibras rápidas, brancas, com poucas mitocôndrias, metabolismo anaeróbio com produção de ácido lático, grande produção de força, pouco resistente à fadiga, em maior quantidade nos músculo fásicos, fibras maiores do que as do tipo I, esforços de pequena duração com alta produção de força. As fibras do tipo II são as que primeiro hipotrofiam. Então, o uso da cinesioterapia e da eletroterapia implicará no recrutamento dos dois tipos de fibras.


Dentro das correntes mais comuns encontradas em clínicas e/ou aparelhos portáteis, estão as correntes TENS –Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea – (modalidade burst, convencional e contínuo), FES – Estimulação Elétrica Funcional–, corrente russa, corrente Aussie e micro corrente.

Os músculos são formados por fibras tipo I e tipo II sendo que, a proporção de fibras varia de músculo para músculo, p. ex: o diafragma tem mais fibras tipo I enquanto o quadríceps tem mais fibras do tipo II. Diante disto, a conduta fisioterápica deve ser voltada para o músculo em trabalho e para os objetivos almejados pois além da quantificação de fibras musculares existentes, a cinesioterapia e a eletroterapia tem efeitos diferentes. A cinesioterapia clássica recruta fibras do tipo I :

Eletroterapia recruta fibras tipo II :

  • fibras rápidas, brancas, com poucas mitocôndrias, metabolismo anaeróbio com produção de ácido lático, grande produção de força, pouco resistente à fadiga, em maior quantidade nos músculo fásicos, fibras maiores do que as do tipo I, esforços de pequena duração com alta produção de força. As fibras do tipo II são as que primeiro hipotrofiam. Então, o uso da cinesioterapia e da eletroterapia implicará no recrutamento dos dois tipos de fibras.


Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes