A maior rede de estudos do Brasil

Bacteriologia Clinica

Paciente do sexo feminino, 89 anos, com passado de bronquiectasias (dilatação dos brônquios), apresentou quadro de tosse com secreção purulenta, febre, sudorese noturna, prostração intensa, dispnéia e anorexia. Foi prescrito ciprofloxacino por 10 dias, sem melhora clínica. Internada por 10 dias pelo agravamento do quadro clínico, foi solicitado exame bacteriológico do escarro. Foram isolados do escarro bacilos Gram-negativos encapsulado, oxidase negativa, fermentadores da glicose e lactose, citrato positivo e indol negativo. Após a identificação do microrganismo patogênico foi prescrito à paciente prescrito piperacilina/tazobactam, além de corticosteróide sistêmico e broncodilatadores. O tratamento foi realizado por 3 dias com melhora significativa. No quarto dia a paciente teve alta com melhora clínica parcial. Em casa houve recidiva dos sintomas de febre, aumento do volume e purulência do escarro, prostração e dispnéia de repouso. Após retorno ao hospital realizou-se radiograma de tórax que mostrou lesões nodulares difusas nos pulmões e tomografia computadorizada de tórax (TC) que confirmou aquelas lesões, sendo algumas com cavitação. O exame bacteriológico do escarro revelou a presença do mesmo microrganismo isolado no exame anterior. Responda: a)Qual o possível microrganismo patogênico relacionado com a infecção? b)Cite e explique um fator de virulência relacionado a esse microrganismo.


Ainda não temos resposta. Você sabe responder?