A maior rede de estudos do Brasil

Considerando essa perspectiva, disserte sobre o professor na perspectiva de Montessori?

Método Montessori é o nome que se dá ao conjunto de teorias, práticas e materiais didáticos criados ou idealizados inicialmente por Maria Montessori. De acordo com sua criadora, o ponto mais importante do método é não tanto seu material ou sua prática, mas a possibilidade criada pela utilização dele de se libertar a verdadeira natureza do indivíduo, para que esta possa ser observada, compreendida, e para que a educação se desenvolva com base na evolução da criança e não o contrário. Considerando essa perspectiva, disserte sobre o professor na perspectiva de Montessori.


2 resposta(s)

User badge image

Rodrigo Costa

Há mais de um mês

Para ser um professor dentro da filosofia da Escola Montessori, é preciso ser bem diferente dos professores tradicionais que vemos por aí. Esse profissional precisa ser muito observador e alegrar-se com isso; precisa ser também muito humilde para reconhecer que ele não sabe tudo e que tem muito a aprender ainda; apreciar investigações e descobertas para compreender como as coisas acontecem; precisa ser paciente e saber ouvir o que as crianças têm a dizer.; precisa apreciar a natureza e estimular os alunos a amá-la, cuidando dela e reconhecendo os fenômenos naturais. O professor deve ser um grande mediador de todos os processos e descobertas, incentivando a curiosidade e a argumentação crítica diante dos fatos. Ele será visto como um guia, apontando o caminho, mas deixando a criança caminhar. Por isso, o professor desta linha segue as etapas de desenvolvimento da criança, pensando em um currículo e numa metodologia que trabalhassem o desenvolvimento integral da criança, em que a autorrealização ocupasse um espaço importante, dividindo o conhecimento em áreas, criando os centros de vivência, começando pela educação infantil.
O material pedagógico deve ser significativo, relevante; o respeito aos sujeitos é obrigatório; a escola sendo aberta e livre e deve satisfazer as necessidades dos alunos, aceitando o fracasso, mas propiciando novas experiências, aprendendo com a ação, com a autoconfiança, a autocrítica, em sala ambiente, com um currículo flexível, sem guias curriculares, em que todos são responsáveis.
Para ser um professor dentro da filosofia da Escola Montessori, é preciso ser bem diferente dos professores tradicionais que vemos por aí. Esse profissional precisa ser muito observador e alegrar-se com isso; precisa ser também muito humilde para reconhecer que ele não sabe tudo e que tem muito a aprender ainda; apreciar investigações e descobertas para compreender como as coisas acontecem; precisa ser paciente e saber ouvir o que as crianças têm a dizer.; precisa apreciar a natureza e estimular os alunos a amá-la, cuidando dela e reconhecendo os fenômenos naturais. O professor deve ser um grande mediador de todos os processos e descobertas, incentivando a curiosidade e a argumentação crítica diante dos fatos. Ele será visto como um guia, apontando o caminho, mas deixando a criança caminhar. Por isso, o professor desta linha segue as etapas de desenvolvimento da criança, pensando em um currículo e numa metodologia que trabalhassem o desenvolvimento integral da criança, em que a autorrealização ocupasse um espaço importante, dividindo o conhecimento em áreas, criando os centros de vivência, começando pela educação infantil.
O material pedagógico deve ser significativo, relevante; o respeito aos sujeitos é obrigatório; a escola sendo aberta e livre e deve satisfazer as necessidades dos alunos, aceitando o fracasso, mas propiciando novas experiências, aprendendo com a ação, com a autoconfiança, a autocrítica, em sala ambiente, com um currículo flexível, sem guias curriculares, em que todos são responsáveis.
User badge image

Thomas thurbano

Há mais de um mês

Para ser um professor dentro da filosofia da Escola Montessori, é preciso ser bem diferente dos professores tradicionais que vemos por aí. Esse profissional precisa ser muito observador e alegrar-se com isso; precisa ser também muito humilde para reconhecer que ele não sabe tudo e que tem muito a aprender ainda; apreciar investigações e descobertas para compreender como as coisas acontecem; precisa ser paciente e saber ouvir o que as crianças têm a dizer.; precisa apreciar a natureza e estimular os alunos a amá-la, cuidando dela e reconhecendo os fenômenos naturais. O professor deve ser um grande mediador de todos os processos e descobertas, incentivando a curiosidade e a argumentação crítica diante dos fatos. Ele será visto como um guia, apontando o caminho, mas deixando a criança caminhar. Por isso, o professor desta linha segue as etapas de desenvolvimento da criança, pensando em um currículo e numa metodologia que trabalhassem o desenvolvimento integral da criança, em que a autorrealização ocupasse um espaço importante, dividindo o conhecimento em áreas, criando os centros de vivência, começando pela educação infantil.
O material pedagógico deve ser significativo, relevante; o respeito aos sujeitos é obrigatório; a escola sendo aberta e livre e deve satisfazer as necessidades dos alunos, aceitando o fracasso, mas propiciando novas experiências, aprendendo com a ação, com a autoconfiança, a autocrítica, em sala ambiente, com um currículo flexível, sem guias curriculares, em que todos são responsáveis.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes