A maior rede de estudos do Brasil

A utilização da crase é uma exigência da língua portuguesa que provoca inúmeras inadequações quando o assunto é a escrita.

A utilização da crase é uma exigência da língua portuguesa que provoca inúmeras inadequações quando o assunto é a escrita. São diversas circunstâncias em que a crase é exigida. Ater-se à morfologia deste fenômeno linguístico é algo que ajuda bastante para evitar o emprego incorreto da crase.

A crase é a junção da preposição “a” com o artigo feminino “a”, resultando num “à” assinalado com o acento grave.

A respeito da utilização adequada da crase, analise as afirmações a seguir.

  1. I- Em “Ainda que ousada, era obediente às leis de trânsito”, o adjetivo “obediente” em sua regência demanda a preposição “a”, o que determina o uso de crase ao se referir a “leis”, substantivo feminino.
  2. II- Em “Fundamentalmente belas, iguais às borboletas”, o adjetivo “igual”, em sua regência, demanda a preposição “a” para estabelecer significado de comparação, o que determina o uso de crase ao se referir a “borboletas”, substantivo feminino.

III- Em “Solicitei à professora, implorei à ela, que revisse minha nota”, ambas as ocorrências se dão por conta da regência verbal dos respectivos verbos que antecedem a crase que demandam a preposição “a” e por estarem se referindo a um substantivo e um pronome femininos.

Fonte: BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

A respeito dos exemplos e das explicações apresentadas, é correto o que se afirma em: 

  • I e III, apenas.
  • I, apenas. 
  • II, apenas.
  • III, apenas.
  • I e II, apenas.


Português

Eeefm Cesar Freitas Cassol


3 resposta(s)

User badge image

Mikah Oliveira

Há 15 dias

Resposta: I e II, apenas.
User badge image

Eliane Araujo

Há mais de um mês

A respeito da utilização adequada da crase, analise as afirmações a seguir.

  1. I- Em “Ainda que ousada, era obediente às leis de trânsito”, o adjetivo “obediente” em sua regência demanda a preposição “a”, o que determina o uso de crase ao se referir a “leis”, substantivo feminino.
  2. II- Em “Fundamentalmente belas, iguais às borboletas”, o adjetivo “igual”, em sua regência, demanda a preposição “a” para estabelecer significado de comparação, o que determina o uso de crase ao se referir a “borboletas”, substantivo feminino.

III- Em “Solicitei à professora, implorei à ela, que revisse minha nota”, ambas as ocorrências se dão por conta da regência verbal dos respectivos verbos que antecedem a crase que demandam a preposição “a” e por estarem se referindo a um substantivo e um pronome femininos.

Fonte: BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

A respeito dos exemplos e das explicações apresentadas, é correto o que se afirma em: 

Resposta: I e II, apenas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes