A maior rede de estudos do Brasil

O que é Gestão de Pessoas, segundo Chiavenato?


7 resposta(s)

User badge image

Angela Smyler

Há mais de um mês

O conceito de gestão de pessoas, na visão de ChiavenatoQualquer empresa depende fundamentalmente das pessoas para o seu desenvolvimento e sucesso, portanto, a principal filosofia da gestão de pessoas é a valorização delas, que são o maior bem patrimonial existente.Idalberto Chiavenato, reconhecido autor brasileiro na área de administração de empresas e de recursos humanos, afirma que as pessoas são elementos cruciais para as empresas no que diz respeito ao cumprimento das missões e atingimento dos objetivos propostos. Em contrapartida, as organizações são o meio pelo qual essas pessoas podem alcançar seus almejados objetivos.É importante definir apropriadamente as estratégias, que devem ser claras e objetivas, sem esquecer que a competência e o comprometimento das pessoas envolvidas garantem os resultados esperados.De acordo com Chiavenato (2004), a gestão de pessoas está provocando eventuais mudanças na Administração de RH, pois inclui o trabalhador, que antes não tinha o devido reconhecimento, como parceiro da empresa. Isso quer dizer que a gestão de pessoas também possui uma visão sobre trabalho e trabalhador que antecede e, ao mesmo tempo, guia suas ações. Uma boa gestão é aquela que busca criar um elo forte e determinante entre as pessoas e as estratégias.É comum ocorrer confusão entre a definição sobre o que significa Gestão de Pessoas e Gestão de Recursos Humanos, o que, consequentemente, pode comprometer os resultados.Por esse motivo, vamos entender a diferença entre ambas:A Gestão de Recursos Humanos lida com as políticas de RH, recrutamento e seleção, plano de carreira, avaliação de desempenho, banco de talentos, clima organizacional, entre outros. Já a Gestão de Pessoas é responsabilidade do gestor, que proporciona o desenvolvimento de seus colaboradores e de suas competências em geral. Essa gestão, realizada de forma eficaz, busca a melhoria e a otimização de habilidades e capacidades, inclusive no âmbito pessoal, ou seja, o funcionário precisa da empresa, mas a empresa também precisa dele.Chiavenato (2004, p. 05-06) complementa expondo que:[…] Sem organizações e sem pessoas certamente não haveria a Gestão de Pessoas. É uma área muito sensível à mentalidade que predomina nas organizações. Ela é contingencial e situacional, pois depende de vários aspectos como a cultura que exista em cada organização, a estrutura organizacional adotada, as características do contexto ambiental, o negócio da organização, a tecnologia utilizada, os processos internos e uma infinidade de outras variáveis importantes.
O conceito de gestão de pessoas, na visão de ChiavenatoQualquer empresa depende fundamentalmente das pessoas para o seu desenvolvimento e sucesso, portanto, a principal filosofia da gestão de pessoas é a valorização delas, que são o maior bem patrimonial existente.Idalberto Chiavenato, reconhecido autor brasileiro na área de administração de empresas e de recursos humanos, afirma que as pessoas são elementos cruciais para as empresas no que diz respeito ao cumprimento das missões e atingimento dos objetivos propostos. Em contrapartida, as organizações são o meio pelo qual essas pessoas podem alcançar seus almejados objetivos.É importante definir apropriadamente as estratégias, que devem ser claras e objetivas, sem esquecer que a competência e o comprometimento das pessoas envolvidas garantem os resultados esperados.De acordo com Chiavenato (2004), a gestão de pessoas está provocando eventuais mudanças na Administração de RH, pois inclui o trabalhador, que antes não tinha o devido reconhecimento, como parceiro da empresa. Isso quer dizer que a gestão de pessoas também possui uma visão sobre trabalho e trabalhador que antecede e, ao mesmo tempo, guia suas ações. Uma boa gestão é aquela que busca criar um elo forte e determinante entre as pessoas e as estratégias.É comum ocorrer confusão entre a definição sobre o que significa Gestão de Pessoas e Gestão de Recursos Humanos, o que, consequentemente, pode comprometer os resultados.Por esse motivo, vamos entender a diferença entre ambas:A Gestão de Recursos Humanos lida com as políticas de RH, recrutamento e seleção, plano de carreira, avaliação de desempenho, banco de talentos, clima organizacional, entre outros. Já a Gestão de Pessoas é responsabilidade do gestor, que proporciona o desenvolvimento de seus colaboradores e de suas competências em geral. Essa gestão, realizada de forma eficaz, busca a melhoria e a otimização de habilidades e capacidades, inclusive no âmbito pessoal, ou seja, o funcionário precisa da empresa, mas a empresa também precisa dele.Chiavenato (2004, p. 05-06) complementa expondo que:[…] Sem organizações e sem pessoas certamente não haveria a Gestão de Pessoas. É uma área muito sensível à mentalidade que predomina nas organizações. Ela é contingencial e situacional, pois depende de vários aspectos como a cultura que exista em cada organização, a estrutura organizacional adotada, as características do contexto ambiental, o negócio da organização, a tecnologia utilizada, os processos internos e uma infinidade de outras variáveis importantes.
User badge image

Magda Dias

Há mais de um mês

Para Chiavenato (2014), gestão de pessoas é um conjunto integrado de atividades que envolvem:I.Contratar pessoas com base em cargos previamente descritos.II.Remunerar as pessoas por meio de salários benefícios e incentivos.IV.Avaliar o desempenho das pessoas e desenvolvê-las.
User badge image

Alexandre Silva

Há mais de um mês

Segundo Chiavenato (1999), as definições para a Gestão de Pessoas é o conjunto de políticas e práticas necessárias para conduzir os aspectos da posição gerencial relacionados com as pessoas ou recursos humanos, incluindo recrutamento, seleção, treinamento, recompensas e avaliação de desempenho.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes