A maior rede de estudos do Brasil

Alguém me ajuda com esse caso prático por favor?? Ação de adjudicação compulsória deferida e transitada em julgado...

Prática Civil

UNINOVE


1 resposta(s)

User badge image

Gabrielle Euclides

Há mais de um mês

Mévio Xavier, casado, vendedor, ingressou com uma ação de adjudicação compulsória para requerer a outorga da escritura pública de um imovel que ele adquiriu de João, que faleceu, sem ter tido tempo hábil para outorgar a definitiva escritura a Mévio.A ação tramitou perante a 3ª Vara Cível da Capital, São Paulo- SP sob o n........... e, ao final foi julgada procedente tendo em vista que a documentação juntada provava cabalmente a realização do negócio firmado entre as partes e o cumprimento da obrigação avençada no contrato realizado entre eles. Para a prova do negócio jurídico, juntou-se cópia do contrato de compra e venda e o recibo de pagamento das prestações convencionadas entre as partes. O imovel está situado na Rua das Flores, 30 São Paulo, Centro e é registrado no Cartório de Registro de Imóveis do mesmo município e a venda se deu no valor de R$150 mil reais. A ação que corria perante a 3ª Vara Cível da Capital, transitou em julgado no dia 10.12.2020, sendo que da decisão proferida não houve qualquer recurso interposto por Pedro, filho único de João. Durante o processo, Pedro acompanhou os autos e verificou, através de seu advogado, que todos os documentos juntados aos autos do processo estavam devidamente assinados pelas partes e autenticados pelo 1º Cartório de Títulos e Documentos da cidade.No entanto, no dia 01.02.2021 o 1º Cartório de Títulos e Documentos emitiu uma notificação que foi enviada para a residência de Pedro. A notificação dava ciência a respeito de abertura de uma investigação da Corregedoria de Justiça do Estado de São Paulo, em que se apurava um esquema de falsificação de documentos com procedimentos indevidos de autenticação e reconhecimento de inúmeras firmas. Pedro verificou a documentação e viu que dentre as situações objeto de investigação estavam os documentos apresentados por Mévio na ação de adjudicação compulsória. Ao final das apurações a respeito do procedimento de investigação inicialmente aberto pela Corregedoria, alguns envolvidos foram indiciados criminalmente entre eles Mévio tendo em vista a falsidade constatada. Preocupado Pedro lhe procura para saber o que pode ser feito no caso em tela.
Mévio Xavier, casado, vendedor, ingressou com uma ação de adjudicação compulsória para requerer a outorga da escritura pública de um imovel que ele adquiriu de João, que faleceu, sem ter tido tempo hábil para outorgar a definitiva escritura a Mévio.A ação tramitou perante a 3ª Vara Cível da Capital, São Paulo- SP sob o n........... e, ao final foi julgada procedente tendo em vista que a documentação juntada provava cabalmente a realização do negócio firmado entre as partes e o cumprimento da obrigação avençada no contrato realizado entre eles. Para a prova do negócio jurídico, juntou-se cópia do contrato de compra e venda e o recibo de pagamento das prestações convencionadas entre as partes. O imovel está situado na Rua das Flores, 30 São Paulo, Centro e é registrado no Cartório de Registro de Imóveis do mesmo município e a venda se deu no valor de R$150 mil reais. A ação que corria perante a 3ª Vara Cível da Capital, transitou em julgado no dia 10.12.2020, sendo que da decisão proferida não houve qualquer recurso interposto por Pedro, filho único de João. Durante o processo, Pedro acompanhou os autos e verificou, através de seu advogado, que todos os documentos juntados aos autos do processo estavam devidamente assinados pelas partes e autenticados pelo 1º Cartório de Títulos e Documentos da cidade.No entanto, no dia 01.02.2021 o 1º Cartório de Títulos e Documentos emitiu uma notificação que foi enviada para a residência de Pedro. A notificação dava ciência a respeito de abertura de uma investigação da Corregedoria de Justiça do Estado de São Paulo, em que se apurava um esquema de falsificação de documentos com procedimentos indevidos de autenticação e reconhecimento de inúmeras firmas. Pedro verificou a documentação e viu que dentre as situações objeto de investigação estavam os documentos apresentados por Mévio na ação de adjudicação compulsória. Ao final das apurações a respeito do procedimento de investigação inicialmente aberto pela Corregedoria, alguns envolvidos foram indiciados criminalmente entre eles Mévio tendo em vista a falsidade constatada. Preocupado Pedro lhe procura para saber o que pode ser feito no caso em tela.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes