A maior rede de estudos do Brasil

Quais os riscos da drenagem linfática para pessoas com diabetes não controlada?


3 resposta(s)

User badge image

Biomedicina Blog Verified user icon

Há mais de um mês

O que ocorre é que a criolipolise aumenta os níveis de triglicerídeos na corrente sanguínea, o que geralmente já ocorre na maioria das pessoas diabéticas. Pois, como o corpo não metaboliza bem os carboidratos acaba tendo que utilizar a gordura como combustível, o que sobrecarregada o fígado, podendo gerar esteatose.
O que ocorre é que a criolipolise aumenta os níveis de triglicerídeos na corrente sanguínea, o que geralmente já ocorre na maioria das pessoas diabéticas. Pois, como o corpo não metaboliza bem os carboidratos acaba tendo que utilizar a gordura como combustível, o que sobrecarregada o fígado, podendo gerar esteatose.
User badge image

Erica Prado

Há mais de um mês

Além de incentivar o controle glicêmico, a drenagem linfática age diretamente sobre o edema, sintoma mais comum que costuma afetar em especial os membros inferiores dos diabéticos. Com isso, a drenagem linfática manual, aplicada em membros inferiores, apresenta efeito agudo na redução da glicemia capilar e da glicose urinária em portadores de diabetes mellitus tipo 1, segundo estudos. No entanto, antes do início das sessões de drenagem linfática é importante ter uma conversa aberta e detalhada com o profissional, mostrar exames recentes e entender qual é o melhor método do procedimento a ser aplicado.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes