Gestão de custos e o processo decisório

Neste terceiro tópico, iremos falar sobre as mensurações necessárias para o processo decisório em custos. Diversos métodos são elencados para a definição de unidades vendidas, margem segura de negociação, interação entre os setores produtivo e de vendas a fim de realizar um planejamento condinzente com o que é necessário para a otimização empresarial.

  • remove_red_eye 98 Aulas assistidas
  • school 97 Estudantes

Aulas de Gestão de custos e o processo decisório

lock

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes.

Assine o Plano Premium e tenha acesso ilimitado a todas as aulas

AssinarVeja aula grátis

A legislação brasileira e os métodos de custeio - Teoria

Nesta aula, citaremos alguns pontos da legislação brasileira que autoriza ou proíbe algumas definições e medições importantes em custos.

  • thumb_down 0 não aprovaram

EXERCÍCIOS RELACIONADOS A gestao-de-custos-e-o-processo-decisorio

Custos - Análise e Gestão - 3ª Ed. Revista e Ampliada

Exercícios resolvidos: Custos - Análise e Gestão - 3ª Ed. Revista e Ampliada

Evandir Megliorini

Elaborado por professores e especialistas

Exercício

Os custos em uma empresa industrial compreendem aqueles gastos consumidos na produção. Considere duas empresas que competem em um mesmo mercado. Uma delas possui equipamentos modernos, mão de obra qualificada e layout de fábrica bem estruturado. A outra possui equipamentos com alguns anos de uso e sem manutenção adequada, mão de obra menos qualificada e layout de fábrica bastante precário. Como essas estruturas interferem nos custos dessas empresas?

Passo 1 de 5keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Para resolvermos esta questão, devemos lembrar que os custos de uma empresa estão relacionados a diversos fatores, dentre estes a capacitação tecnológica e produtiva para com os processos, produtos e gestão.

Passo 2 de 5keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Equipamento modernos e com boa manutenção garantem a qualidade os produtos, diminui os riscos de falha e torna o processo mais produtivo no geral. Equipamento obsoletos e sem manutenção adequada, além dos riscos supracitados, exigem mais do operário, no sentido em que este deve ter a capacidade contornar possíveis problemas que ocorram durante a produção devidos aos equipamentos e, também por isso, a mão de obra será mais requisitada durante a produção. Por fim, também existe a questão de que os equipamentos desgastados podem gerar desperdícios de matéria-prima devido, inclusive, à fabricação de produtos defeituosos.

Passo 3 de 5keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Mão de obra qualificada possui como característica principal o aumento da produtividade, o que implica na diminuição dos custos com mão de obra direta na fabricação unitária de um dado produto. Enquanto isso, com a mão de obra menos qualificada, embora possa parecer que implique em diminuição dos custos associados, devido ao fato de os salários serem menores, na verdade gera aumento de custos. Isto porque a economia feita ao se investir neste tipo de mão de obra é logo desfeita devido à baixa produtividade e falta de qualidade do produto final, principalmente.

Passo 4 de 5keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

O layout da fábrica também interfere nos custos de produção, uma vez que um layout bem estruturado pode fazer com que a produtividade aumente, proporcionando um fluxo de comunicação entre as etapas de fabricação mais eficiente e eficaz, além de uma melhor utilização da área disponível, dentre outros. Características estas que são prejudicadas por um layout precário.

Passo 5 de 5keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Das afirmações acima, podemos concluir que a empresa que possui equipamentos modernos, mão de obra qualificada e layout de fábrica bem estruturado terá custos relativamente menores que aqueles da empresa com equipamentos com alguns anos de uso e sem manutenção adequada, mão de obra menos qualificada e layout de fábrica bastante precário.