A maior rede de estudos do Brasil

Rogério Gozi - Neuroanatomia  Divisões anatômicas do Sistema Nervosovideo play button

Transcrição


bom dia dela não é projeto, não era mais uma videoaula e a videoaula de hoje sobre as divisões anatômicas do sistema nervoso vão conversar um pouquinho sobre estudo da anatomia. Eu vejo aí no meu Facebook. Tem muita gente desesperada no estudo da anatomia, está com dificuldade, mas olha só, então você estudar anatomia, essa que é a primeira aula de neuroanatomia, que nada mais é do que a autonomia do sistema nervoso. Vocês vão perceber que o sistema nervoso é bem complexo. Então a gente tem que fazer o que a gente tem que cortar em partes para a gente conseguir estudar. Então, se você está tendo dificuldade para ajudar na autonomia, porque porque você não está montando seu estudo em partes, o nome anatomia significa corta partes. Então, quando a gente estuda a anatomia, a gente está estudando cortes certas está cortando em parte. Então para ficar mais fácil, porque a gente tem que fazer, a gente tem esse sistema e dividido em partes, a gente vai estudar cada partezinha separadamente. Então faz isso como não. Se for estudar, por exemplo, o sistema digestório, você vê nas vezes videoaulas em sistemas. Vai perceber o que de primeira faz uma divisão, vendo cada um nesse sistema e as suas funções gerais, para que é para ficar mais fácil de estudar, não sendo o conselho como um bifão de carga desse trabalho. O que você precisa fazer? É preciso cortar aquele de forma. Se não você não consegue comer um uma mordida, só cortar o estudo da anatomia. Mesma coisa, recorda o estudo. Então a gente só vai conseguir sucesso para mudar o sistema nervoso. Se a gente dividi lo em partes, então a gente vai fazer. Eu tenho quatro aulas sobre divisões diferente do sistema nervoso. Essa primeira aula são sobre as divisões anatômicas do sistema nervoso. Então se vai perceber o que eu vou cortar o sistema nervoso em partes mais fases, vocês entender quais são as suas divisões. Vão começar a primeira fase do nosso sistema nervoso. A gente tem que dividir em duas principais, que são o sistema nervoso central. Sistema nervoso periferia Qualquer diferença do sistema nervoso central e do sistema nervoso periférico. Basicamente, o sistema nervoso central é um elemento do sistema nervoso que está protegido por caixas sócio certo, ou seja, está protegido pelo esqueleto artificial, ou seja, está protegido pela Ucrânia. e um capacete está protegido também pela coluna vertebral que ela vai dar uma proteção para medo. Também então os elementos que estão protegidos, ou o grana, ou pela coluna vertebral, Eles são elementos do sistema nervoso central e os elementos periferias. Eles vão deixar o sistema nervoso central e sai do sistema nervoso central para se comunicar com outras partes porque todo mundo sabe que o cérebro, os elementos encefálicos, são elementos de controle sobre as suas funções orgânicas, Então serve também contra tudo que acontece no seu corpo, não para dividir o sistema nervoso central. A gente vai fazer o que a gente vai dividir a primeira de que a gente vai dividido desde a segunda parte. Lula Esse tinha o encéfalo, a parte do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo tronco encefálico. Pergunta que quer isso? Vamos para o nosso desempenho. Então aqui eu tenho um desenho do sistema nervoso central, então a gente tem um desenho esquemático do sistema. Nervoso, dizendo Eu demorei uma hora para fazer esse desejo por causa do dezembro. Colegas bomba, então esse sistema nervoso central, a gente que a gente vai ter que dividir o Pará fica fácil. então como a gente e de um sistema de você federal, isso fazendo, a gente está vendo que essa parte superior aqui corresponde a aliança, essa parte inferior, esse prolongamento do espetáculo, chamado de medula espinhal, e vocês viram aquilo que o encéfalo a parte de cima da dividida nessas três fatos aqui. Então, o que a gente chama de série, o sangue, essa estrutura? Que preta? Porque a chamada de telencéfalo essa estrutura vermelha que disso? Então, essas duas estruturas disseram que o cérebro propriamente dito, disse parte da emenda que pede são elementos, então são. É isso que o preto e o vermelho o céu devendo essa parte, não, senhor aqui que tem esse nome, porque cerebelo significa pequeno cérebro, então não são inclusive que tem aqui na parte posterior e fica a um passo do cérebro que também eu trouxe. Você fala com essa estrutura porque a gente tem como anos além do espinhal, Então isso aqui você fala, certo? Então ela só os elementos de isso. A solução será serei eu troco nem se fala o prolongamento deste século, que é tudo isso industrial e a medula espinhal também é uma ramificação do sistema nervoso central e ele fez o inseto, então ser o troco esse troco. Isso, falando por sua vez também é dividida em três partes. Essa parte superior, outrora a chamada de prevenção, mas um dia a chamada de fontes e essa revolução terminal trouxe isso de forma mais chamada de burgo. Depois o burgo ajustem a medula espinhal vale. Apena salientar que tudo isso aqui que correspondeu Unicef estão dentro do crânio. A medula final já sabe. A partir da primeira vértebra de? A gente tem todos esses elementos aqui dentro do crânio, o que corresponde a UNICEF. E a gente tem esse elemento que a medula que ele está protegido pela vertebral estão sabendo disso. Você já sabe que aqui fora acho que temos trapaceiros, proteger do encéfalo, protegendo a medula. O sistema nervoso central está protegido pela esqueleto oficial. Então você já sabe o que o sistema nervoso central e agora a gente precisa saber o que é o sistema nervoso periférico, o sistema nervoso periférico. Ele vai corresponder basicamente aos que soner, somos os negros. São estruturas de ter sido nervoso que vão se intensificar a partir do sistema nervoso central. Então, a gente tem dois tipos de negros que são os nervos cranianos. Meus nervos são negras. Ucrânia os outros dias recebeu uma mensagem da fala do professor. Não pode falar sobre os nervos ucranianos não existem nervos Ucrânia pioneiro dos ucranianos foram novenas estão já sim será, mas basicamente os nervos cranianos eles vão emergir. Eles vão sair a parte do encéfalo ou às vezes tem várias faces. Encerram aqui de qual parte do encéfalo saem os nervos cranianos. A maior parte dos nervos cranianos tem origem no tronco encefálico e dois varas de só ter originado em Serra entrou se fala lima também encéfalo a gente dizer que os nervos cranianos tenha sua engenhoca. Temos doze meses de nervos cranianos, então é assim que a gente classifica. Os nervos cranianos são negros que tenham origem muitos séculos e temos doze. Pares de ucranianos fizeram acusações criminais. Por sua vez, são aqueles negros que vão ter origem na medula espinhal, então esses nervos espinhais eles vão ter origem nos segmentos este gás na medula, tudo bem trinta e um Para os mineiros. Espinhas também se estendermos que emerge da região cervical da região torácica da região lombar, da região sacral e da região com Xi, já então todas essas saídas de nervos que a gente vai ter a partir da medula espinhal vão totalizar trinta e um par de negros. Então, se a gente tem trinta e um para de nervos espinhais, mas doze brasileiros cranianos, logo temos quarenta e três Farias de gêneros emergiram a partir do sistema nervoso central. É bom salientar que esses negros que vão ser aqui da medula, eles vão dá origem a outros leves também não são só esses trinta e um para os mineiros, Não. Esses trinta e um pares ainda vão dar origem a outros gêneros, principalmente nos membros superiores, em os membros inferiores, onde a gente vai ter os famosos complexos que isso é assunto para outra. E a gente tem uma outra parte do sistema nervoso, que é o sistema nervoso autônomo. O sistema nervoso autônomo. Ele também não responde há uma divisão do sistema nervoso periférico, também tem azul. Aqui vai corresponder o sistema nervoso autônomo, O que é o sistema nervoso? Ela parte do sistema nervoso periférico que ela tem dilatações chamadas grandes Chegamos. A gente vai ter a junção de neurônios, que são as chamadas sinapses do sistema nervoso autônomo dentro dos gr