A maior rede de estudos do Brasil

Imunologia  Aula 2   Respostas Imunológicasplay_circle_filled

Transcrição


sabe são a pessoa de outubro e beleza dando seguimento nas aulas de imunologia. Nessa segunda aula, eu vou falar rapidamente sobre as respostas imunológicas como o nosso organismo se defende dos agentes agressores e o que acontece quando esses agentes agressores entram no nosso organismo? Mas precisamente como isso, uma breve revisão, uma breve olhada nesse nós vamos distinguir sobre os tipos de resposta que nós temos para poder continuar o segmento ainda as aulas de imunologia, começando então nós vamos falar primeiro sobre o conceito de infecção e um pouquinho de nada de inflamação e conceito aos dois tipos de resposta imune que o nosso corpo produz contra os agentes agressores, que a resposta imune natural e a resposta imune adaptativa qualquer, vamos começar, então com esse tecido aqui hipotético não ter sido qualquer com duas camadas de células e os vasos sanguíneos, para que as nossas células periféricas, essas células Vamos supor que quando elas estão íntegras, os microorganismos não são capazes de penetrar nessas cenas e causar algum problema, então eles ficam ali começar. A microbiota local não causa nenhum problema para esse tipo de célula. Porém, quando ocorre uma lesão nesse tipo celular, uma lesão que seja capaz de romper algumas células. Esses microorganismos, que estão no meio externo, são capazes de sair esse meio de entrar nas células, entrar dentro do sistema dentro desse tecido e causar o que nós chamamos de infecção para conceituar uma infecção é a entrada de microorganismos em regiões do corpo nos quais os mesmos atuam como agressores. Como eu disse, existem microorganismos que são necessários à nossa. Quando ele se encontra um ambiente onde deve que nós chamamos de microbiota natural do nosso organismo, por exemplo, são bactérias intestinais. Nós precisamos dela medicina para aquela processo algumas vitaminas para que nós possamos absorver. Porém, quando esses microrganismos saiu essa região, eles começam a causar problemas e causa um cão chamado de infecção e, consequentemente um quadro inflamatório, considerando esse mesmo tecido e com essa infecção me bacteriana ou de qualquer outro micro-organismo instaurada. Essas células não está sofrendo com as toxinas que esses microrganismos estão deverão para que o nosso sistema imune entra em ação. Essas células liberam que nós chamamos de Kimi, que são nada mais nada menos do que citocinas que nós vamos tratar bem lá na frente. Mas esses crimes fatores são capazes de recrutar o que nós chamamos de Léo Costa ou células brancas, os glóbulos brancos do sangue, que são as nossas células do sistema imune. Quando recrutam esses leucócitos que estão passando pela corrente sanguínea, eles saem da corrente sanguínea e vão parar nos tecidos. É um processo que nós chamamos de migração ou Kimi Ohtake Chia A partir do momento que eles entram em contato com essas bactérias, o que esses microrganismos eles vão começar a combater? E aí que nós chamamos de ativação do nosso sistema imune, tem muitas coisas relacionadas a isso, mas esse é o grosso modo de como os nossos meu costos atuam para combater esses microorganismos. Então nós temos é que o sistema imune é ativado por sinalização de ter sido infectado lesionado para tentar reparar o dano causado certo. E o sistema imune, por sua vez, irá reconhecer as moléculas estranhas denominada de antígeno. É combater as matérias fungos, vírus, seja lá o que for, possuem proteínas ou outros componentes que são reconhecidos pelos nossos pelas nossas células de defesa, como sendo agentes estranhos, moléculas estranhas e toda e qualquer molécula estranha é denominada de antigo, e os antígenos são os alvos pela qual um sistema imune vai combater esses corpos estranhos, considerando de que maneira ele pode, como até os microrganismos que tipo de resposta nós temos. Nós temos dois tipos de resposta A resposta imune natural de resposta imune adquirida ou resposta imune adaptativa tanto faz, vão ver cada uma delas bem rapidamente. A imunidade natural é nada mais, nada menos do que uma comunidade nativa do organismo, que é ativada rapidamente quando ocorre algum processo inflamatório ou infeccioso, e não por sua especificidade em relação a determinado tipo de microorganismo, atuando de maneira predominantemente genético. Ou seja, é a nossa primeira barreira a nossa primeira força para combater os microorganismos de uma maneira geral. Quem são os agentes da imunidade natural? Nós temos? As celas favorece Tares as celas Natural Killers. O sistema complemento de um modo geral, só para conceituar que as celas falou, citaria natural que eles são células. O sistema complemento são a parte proteica, a nossa imunidade natural. Sem contar que a imunidade natural também é mais primitiva, mais antiga, surgiu antes da imunidade adaptativa que ela é muito presente em organismos inferiores. Não funciona não fazer um limiar aqui de horas de zero a doze horas. Vamos supor que a gente pegou uma infecção na hora zero que vai acontecer. Nós temos como se fosse essa curva e na qual, onde o início da infecção, até a décimo segundo a hora, nós vamos ter um aumento de cela. Só vou citar esse natural que eles, o aumento da concentração do sistema complemento na região onde houve a lesão, para tentar combater esse agente agressor, se não for suficiente a imunidade natural para combater esse agente agressor, visto que ela não é tão específica. Assim, entra em ação a imunidade adquirida que a imunidade de organismos superiores, que é ativada posteriormente quando ocorre algum processo inflamatório ou infeccioso. E, diferentemente da imunidade natural, a imunidade adquirida apresenta maior especificidade no combate de agentes infecciosos e dessa forma nós temos alguns agentes atuantes a mais cedo, em nota pela coloração diferente dos impostos, teve os anticorpos que ainda não conhecemos e proteínas que acontece. Os linfócitos B e os anticorpos são produtos que vão se começa a sete anos mais ou menos dois a quatro dias depois de uma infecção para combater especificamente determinado agente agressor. Olha só que curioso vamos supor um conceito aí que nós temos de uma há doze semanas e nós temos aí dois tipos de antígeno. Vamos supor que uma bactéria qualquer temos antes não é um destino. Bem, numa primeira condição eu vou infectar indivíduo continua, porém não vão infectar contínuo numa segunda condição, vão infectar um indivíduo com antes, não há eu antes não vê, não acontece. Olha o que acontece quando a infecção pelo antigo no ar começa a se desenvolver uma resposta contra esse agente agressor. A resposta sobre nesse pico já começa se a eliminar os agentes agressores. Isso considera a secreção de anticorpos que nós temos aí esses anticorpos começam reconhecer esses antígenos começam a sinalizar para degradar esses antígenos, consequentemente destruir as matérias ou outros agentes agressores do meio e começa a cair a concentração desses produtos quando ocorre novamente uma infecção pelo continuar. A resposta é muito mais intensa, muito mais forte, capaz de eliminar muito mais rapidamente uma infecção anterior e não disse Quando a gente coloca antes, não acontece praticamente o mesmo evento, o que aconteceu com o nosso Acionamos o antigo não há primeiramente concerto. Considerando isso, nós dizemos que a imunidade adquirida também possui um sistema de memória que combate os antigos com mais eficiência se houver outra infecção. Por isso que as vacinas são tão eficaz assim, porque eles já reconhece um organismo microorganismo que já foi previamente apresentado para as nossas células. E, com essa apresentação, faz com que as nossas células da defesa da imunidade adquirida, os combates com muito mais eficiência. Sim, ao acaso houver outra infecção, tal quem novamente foi essa referência que eu te dizer para essa aula. E mais uma vez, agradeço a todos que assistiram à minha aula e que contribuem grandiosamente pelo crescimento do canal Discovery. Ciências da vida. Muito obrigado a todos e até a próxima!