A maior rede de estudos do Brasil

Climas e vegetaçõesvideo play button

Transcrição


bem vindos ao olhar geográfico. Nesta videoaula veremos a distribuição geográfica das principais paisagens vegetais da Terra e as suas inter relações com os diferentes tipos de climas. Então vamos lá tudo a formação digital rasteira típica das regiões polares recobertas pelo gelo durante grande parte do ano. O desenvolvimento dessa vegetação ocorre durante o verão, quando acontece o breve derretimento do gelo polar. Uma característica comum deste bioma é a presença de plantas como os musgos pertencentes ao grupo das briófitas, que não apresentam flores nem sementes ou causa de liquidez adaptados ambientes úmidos, sombreados e de baixas temperaturas. Já nas bordas polares, principalmente do hemisfério norte, surge a floresta boreal, também conhecida como barriga ou floresta de coníferas. Nestas áreas ocorre a formação do clima frio, que possui maior luminosidade solar do que as áreas polares e possibilita o surgimento de árvores, pinheiros e abetos. Trata se de uma floresta adaptada a baixas temperaturas, denominados de vegetação a circule folia, ou seja, com forma de agulha. Os pinheiros possuem copas em forma de cone como galhos inclinados para baixo, que dificultam o acúmulo da neve, um aspecto muito diferente daqueles que caracterizam as florestas temperadas localizadas de modo geral em regiões de latitudes médias entre as zonas polares tropicais da Terra. O desenvolvimento das florestas temperadas, influenciado pelo clima que recebe o mesmo nome, ou seja, o clima temperado, com temperaturas que podem oscilar de menos quatro graus Celsius durante o inverno a dezoito graus Celsius no verão. As variações da temperatura e da umidade gerar uma formação de vegetação Cadu se folia, ou seja, de folhas caducas que caem durante o outono e o inverno aberta das folhas permite que as árvores economizem energia durante o inverno e ao mesmo tempo garante a adubação natural do solo por meio da decomposição de sua própria folhagem. Partindo em direção à zona tropical, encontramos as florestas tropicais e equatoriais úmidas em função da baixa latitude. O clima equatorial apresenta temperaturas elevadas ao longo do ano, favorecendo a formação de vegetações nativas filiadas, isto é, de folhas largas que absorvem grande quantidade de energia solar disponíveis na zona tropical, por ser uma área de encontro entre massas de ar úmidas, a região equatorial, caracterizada pelos seus grandes índices de chuvas, influenciando, inclusive na formação de vegetações aquáticas e na manutenção do aspecto esverdeado dessas florestas ao longo do ano, outras paisagens naturais típicas da zona tropical são as vegetações savane CAS, como é o caso da caatinga e do cerrado brasileiro, por apresentar verões chuvosos invertidos, secos. O clima tropical possibilitou o surgimento de uma vegetação caracterizada programinhas, árvores médias e arbustos espaçados. De modo geral, suas plantas apresentam raízes profundas, que captam a água dos lençóis freáticos durante os períodos de seca. Além disso, muitas espécies apresentam galhos retorcidos, com o caso que as grossas que possibilitam a sua sobrevivência em eventuais incêndios. Outra vegetação muito interessante a mediterrânea, localizada predominantemente nas áreas situadas junto ao mar Mediterrâneo e em regiões que apresentam condições climáticas semelhantes, com a ocorrência de verões secos, invernos chuvosos próprios do clima mediterrâneo. Dentre as espécies vegetais mais comuns neste bioma são os marquis e os garis, compostos por arbustos, muitas árvores de pequeno porte, como as oliveiras. De modo geral, a vegetação mediterrânea é constituída por espécies vegetais pertencentes à família das esclerose, filas que apresentam folhagem dura, adaptada a períodos de seca. Calcula se que cerca de um terço da superfície dos continentes seja dominado pelas paisagens desérticas. São áreas com a predominância do clima árido, com a presença da vegetação cheirosa adaptadas a falta de água. Os cactos, por exemplo, armazenam a água e desenvolveram um sistema de espinhos no lugar das folhas para reduzir a transpiração. Devemos lembrar que além dos desertos quentes como Saara, existem também os desertos frios como de Gobi, no norte da China. Se você gostou deste vídeo nos Deuzinha, inscreva se no nosso canal para receber novas atualizações. Aproveite e dessa sugestão para novos temas. Geografia