A maior rede de estudos do Brasil

01 Ato administrativoplay_circle_filled

Transcrição


Olá, queridos alunos, vamos lá hoje nós vamos falar sobre um tema envolvendo ato administrativo. Esse tema é bem importante, recorrente em todas as provas da OAB, sempre acaba caindo Uma questão envolvendo o ato administrativo é um tema longo. Então, se você pegar, por exemplo, aqui, no meu manual de direito administrativo, ou lá, no nosso esquematizado da OAB, também escreve direito administrativo que acontece. Você vai identificar um número elevado de páginas para esse tema porque é um tema longo, totalmente doutrinário, dogmático, Nos vamos começar falando do conceito de ato administrativo e de uma classificação que leva em consideração a formação do ato. Então qual? Que é o nosso conceito de ato administrativo? Vamos colocar, olha só, ato administrativo. É toda manifestação unilateral de vontade da administração pública que, agindo nessa qualidade, tenha por fim imediato adquirir, resguardar, transferir, modificar, extinguir e declarar direitos ou impor obrigações aos administrados, ou assim própria, muito bem O que é isso? O que significa falarmos desse conceito administração, o que você vai fazer, que é capaz de realizar todas essas condutas, Então adquirir, resguardar, transferir, modificar, extinguir, declarar direitos ou impor obrigações? E aí então nós vamos estudar uma primeira classificação que diz respeito à formação do ato, o que que é a formação do ato, que é uma classificação utilizada por ele? Lopes Meirelles O que também significa uma classificação. Quanto à composição dá vontade produtora do ato eu posso separar o ato aqui em três categoria que categoria Ato simples, ato composto, ato complexo No ato simples, o que acontece, eu tenho uma única manifestação de vontade. Então, veja volta para cá, é uma única vontade que faz o ato concluir o seu ciclo de formação, uma boa vontade. E aí o ato vai estar pronto e acabado. Qual a diferença do ato composto para o ato complexo? Então, se eu tivesse que estruturar a diferença entre o ato composto, o ato complexo, no ato composto, eu tenho o agente público A e o agente público B e, portanto, mais de uma manifestação de vontade por agentes que estão num patamar de desigualdade. É como se eu tivesse a estrutura dos quadros, da administração e esses agentes num patamar de desigualdade. Eu tenho vontade do agente, há a vontade do agente B num patamar de desigualdade pautado numa ideia de hierarquia. E aí, o que acontece dentro do mesmo órgão xis Então, no ato composto. São manifestações de vontade expedidas por agentes públicos diferentes e manifestações de vontade por agentes que estão num patamar de desigualdade. Um exemplo é a autorização, que depende de um visto por parte da autoridade superior, exemplo de ato composto. Outro exemplo agora e aí, mudando, porque o enfoque, vamos falar do ato complexo. No ato complexo eu também tenho mais de uma manifestação de vontade. Só que essas manifestações de vontade são produzidas por agentes que estão num patamar de igualdade. É como se eu tivesse uma balança e a vontade dos agentes. Ela está no mesmo patamar. Eu tenho a vontade do agente, há a vontade do agente. Porém essas vontades tem o mesmo peso, são agentes que estão num patamar de igualdade. Então são vontades com o mesmo peso. Exemplo a nomeação de um dirigente de uma agência reguladora como o que acontece? A nomeação do dirigente de uma agência reguladora acontece por ato complexo. O presidente da República nomeia mais aprovação por parte do Senado. Então eu tenho aqui um ato complexo, mais de uma vontade, vontade A mais vontade de presidente da República nomeia mais aprovação do Senado para a escolha do dirigente de uma agência reguladora. Isso ocorre mediante ato com complexo beleza. Fechamos então a nossa aula sobre a formação do ato administrativo, espera você no próximo encontro, numa próxima oportunidade.