A maior rede de estudos do Brasil

Direito Constitucional - Aula 16 - Nacionalidade (Parte II)video play button

Transcrição


ntre brasileiros. Diferenças entre natos na naturalizados as diferenças entre brasileiros natos naturalizados não podem estar na lei. Essas diferenças somente podem constar da Constituição Federal. A lei jamais pode estabelecer diferenças de extinção entre brasileiros natos, naturalizados muito bem. A primeira diferença é se os cargos privativos brasileiro nato. Cargos privativos inato é o artigo doze. Para o terceiro da Constituição Federal, existe alguns cargos no Brasil. Algumas funções que somente os brasileiros natos podem preencher Uma questão de lógica, uma questão de segurança nacional. Logicamente, nós vamos falar aqui primeiramente, Cargos que levam à Presidência da República e cargos estratégicos de segurança, suas áreas, só cargos que levam à Presidência mais um brasileiro naturalizado. Ele jamais poderá ser presidente da República. Lógico, é o cargo, o mais importante na Nossa República do nosso país. Ele jamais pode poderá ser presidente da República. Jamais Ele pode sentar na cadeira de presidente. A questão é essa, na ausência do presidente da República, Quem assume o Brasil, você sabe que será o vice presidente. Na ausência do presidente da República, quem assume o Brasil é o vice, então o brasileiro naturalizado. Ele não pode nem ser presidente da República nem tão pouco vice presidente da República. Ele não pode ser presidente não pode servir porque são cargos que levam a Presidência, na ausência do presidente da República e do vice presidente da República, Quem assume o nosso país temporariamente. Falar posteriores sobre os casos de dupla vacância, mas será o presidente da Câmara dos Deputados. Na ausência do presidente da Câmara dos Deputados, quem assume o Brasil será o presidente do Senado, na ausência do presidente do Senado, José Sarney. Quem assume o Brasil? Será o presidente do STF, o presidente ministro e, na ausência do presidente ministro Rousseff, que agora, desde o dia dez o ministro Joaquim Barbosa na ausência do presidente, ministro do STF, quem assume o território nacional a Presidência será rotativa, rotativa entre os ministros. Entre eles, só um brasileiro naturalizado. Ele não pode ser presidente da República. Ele não pode ser vice presidente da República. Ele não pode ser presidente da Câmara agora. Cuidado. Ele não pode ser presidente da Câmara, mas ele pode ser deputado federal, claro, Ele só não pode ser presidente da Câmara dos Deputados. Ele também não pode ser presidente do Senado, mas ele pode ser senador claro. Ele só não pode ser presidente do Senado. Ele pode ele não pode ser presidente do STF, mas ele pode ser ministro Rousseff Nacional nunca. Porque todos os ministros do Supremo Tribunal Federal devem ser natos porque devem ser natos, porque a presidência será rotativa. A Presidência é rotativa E, na verdade, todo o ministro do Supremo Tribunal Federal pode estar na linha sucessória para sentar na cadeira de presidente. Então, o brasileiro naturalizado ele não pode sentar na cadeira de presidente da República. Então não será presidente. Ele não pode ser vice presidente. Ele não pode ser presidente da Câmara, mas ele pode ser deputado. Ele não pode ser presidente do Senado, mas ele pode ser senador. Ele não pode ser ministro do STF, porque todos os ministros do Supremo devem ser nada beleza. Observe. Observe que um único cargo do Poder Judiciário, que exige que o indivíduo seja brasileiro nato, é o cargo de ministro do STF. Ah, não pera aí. Mas o TSE, três ministros vêm do Supremo. Por isso mesmo, eles são da onde do STF. Na verdade, somente se exige a nacionalidade de brasileiro nato no âmbito do Poder Judiciário para os membros do STF. Guarde isso beleza Nós temos também cargos estratégicos de segurança nacional primeiro cargo. Senhores ministro de Estado da Defesa, logicamente o estado, a defesa são de início, está na defesa. É um carro extremamente estratégico, o cargo que o Brasil. Acredito que isso não deve acontecer. Espero que jamais aconteça, mas o Brasil entra em guerra. O ministro da Defesa foi extremamente importante. Imagine com todo respeito aos argentinos que estão nos assistindo. Agora, um argentino se naturalizou brasileiro, é brasileiro, naturalizado, tranquilo o Brasil entregar com os hermanos. E tem um brasileiro naturalizado que também é argentino, do Ministério da Defesa. Claro que não. Para ser ministro de Estado, da Defesa, tem que ser brasileiro nato. São cargos privativos. Renato quer ser ministro da defesa, do amigo Tem que ser brasileiro nato. Observe que o único cargo do Poder Executivo dentro dos ministérios, que exige a condição de nato ministro está na defesa. Nesta fase ainda pode ser naturalizado sim, vide o exemplo do Guido Mantega, que, também, além de Brasileiro, é italiano, ministro de Estado da Defesa, o único cargo do Poder Executivo que tem que ser brasileiro, nato e das Relações Exteriores, não somente ministro de Estado, da Defesa e do Poder Judiciário. Somente os ministros do STF oficial das Forças Armadas pessoal que seriam oficial das Forças Armadas, Exército, Marinha e a Aeronáutica, somente os oficiais do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Lembrando que a lei não pode estabelecer diferenças entre brasileiros, um edital da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros que estabelece que, para ser oficial, o sujeito tem que ser brasileiro nato. Ele bombeiro, PM e bombeiros, são forças armadas. Você respondeu Não são forças auxiliares por isso mesmo, esse edital, ele é inconstitucional. Esse edital, ele não pode estabelecer diferenças entre brasileiros. Porque todas as diferenças nos termos do artigo doze, parágrafo primeiro são estabelecidas na Constituição Federal e somente a Constituição, diz. Estabelece que somente os oficiais das Forças Armadas devem ser brasileiros natos. Lógico, oficial comanda tropas Brasil entra em guerra. Na verdade, você vai ter naturalizado, como não tropa, vai que o sentimento pátrio Naquele momento, a fim, não passe um oficial das Forças Armadas. O sujeito tem que ser brasileiro, nato, oficial das Forças Armadas, Exército, Marinha e Aeronáutica, bem como aqueles que são de carreira diplomática. Os diplomatas, os diplomatas, também deverão ser brasileiros, então cargos que levam à Presidência e cargos estratégicos de segurança. Presidente da República nato. Vice presidente nato, Presidente da Câmara nato O presidente do Senado nato. Presidente do STF nato. Na verdade você sabe que todos os ministros do Supremo devem ser nada. Diferentemente dos deputados e senadores. Os deputados podem ser brasileiros naturalizados. Agora, para ser presidente do Senado e presidente da Câmara, devem ser brasileiros. Finados, e cargos de segurança, ministro da defesa oficial das Forças Armadas e carreira diplomática cargos privativos de brasileiros, segundo a diferença função o artigo oitenta e nove da Constituição Federal fala sobre o Conselho da República, que é um órgão superior de consulta do presidente e deles. Participam várias pessoas, várias pessoas, como vice presidente, o líder da maioria da câmara, úmida da maioria do Senado, da minoria e também da minoria da Câmara, melhoria do Senado. Na verdade, várias pessoas participam desse conselho. Só que o inciso sete fala o seguinte Existe uma função no Conselho da República que será exercida por seis cidadãos brasileiros natos seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo presidente da República, dois eleitos pelo Senado e dois pela Câmara dos Deputados todo, como todos, com mandatos de três anos, vedada a recondução. No Conselho da República, você tem seis assentos, seis cargos, seis assentos privativos. Esse conselho, seis assentos privativos, seis assentos privativos de brasileiros natos. Então, a segunda diferença é a função. Nós temos aqui o Conselho da República e no Conselho da República, nós temos seis cidadãos brasileiros. Atos com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo presidente, dois pelo Senado e dois pela Câmara funcionais cidadãos. A pergunta é essa, mas é possível naturalizado ocupar o conselh