A maior rede de estudos do Brasil

Direito Constitucional - Aula 16 - Nacionalidade (Parte II)video play button

Transcrição


o da República. Claro que é possível, Ele pode ocupar tanto como líder da maioria da Câmara, da Minoria, mas ele não pode ocupar nesses nessas cadeiras, esses assentos, que são privativas de brasileiros natos. Beleza A Câmara não pode indicar que o Senado não pode ficar nem o presidente da República, porque, na verdade, só poderão indicar brasileiros nada. A terceira diferença extradição, senhores, extradição, conceito muito importante, na verdade, nós vamos falar aqui rapidamente no caso Cesare Battisti. O caso que provavelmente vai cair em prova nesses próximos anos. A extradição é a remessa de um estrangeiro. A extradição é remessa de um estrangeiro ou de um brasileiro naturalizado para que seja processado ou cumpra pena em outro país. Extradição a remessa de um estrangeiro ou brasileiro naturalizado para que seja processado com propina em outro país. Observe remessa de estrangeiro o brasileiro naturalizado. Cuidado com isso. Olha só antes de entrarmos propriamente na extradição, ele falar que algumas definições que são correlatas ao tema, vamos definir a extradição. Mas até mesmo para que nós possamos definir os institutos que são semelhantes, função que não é o mesmo que a extradição. Expulsão está lá na lei seis mil e cento e quinze no artigo sessenta e cinco e o seguinte é passível de expulsão o estrangeiro que, de qualquer forma, atentar contra a segurança nacional, a ordem política social, a tranquilidade, a moralidade pública, economia popular cujo procedimento torne nocivo à conveniência, ao interesse nacional. Imagens Hoje um estrangeiro, o Brasil cometeu um crime. Você quer um estrangeiro aqui cometendo o crime? Não. Depois que ele cumpria sua pena, você maior expulsar esse estrangeiro. É o instituto da expulsão. Expulsar estrangeiros não é isso, sempre estrangeiro, não será um brasileiro, nenhum nato, não atualizado. Estrangeiro que entrou e cometeu o crime vai ser expulso nos termos do artigo sessenta e cinco, porque ele, logicamente ele é nocivo à conveniência aos interesses nacionais nacionais. Segundo a definição deportação, que está no artigo cinquenta e sete da Lei seis mil e seis e quinze deportação, se diz respeito a irregularidade no estrangeiro, um território nacional, nos casos de entrada ou Estado irregular, sempre deportação, diz respeito a irregularidades estrangeiro. Se esse não se retirar voluntariamente território nacional no prazo fixado em regulamento, será promovida foi deportação, deportação, diz respeito a irregularidade. O sujeito que está no território nacional está com o visto vencido, já passou do prazo. Ele tem que sair deportação, diz respeito a irregularidade Retirar um estrangeiro que está de forma irregular no território nacional, nos termos do artigo cinquenta e sete da lei seis mil e cento e quinze banimento descuidado, Já houve no Brasil a pena de banimento. O artigo que é preciso quarenta e sete, fala que no Brasil é vedada a pena de banimento. O que era cuidado. O que era apenas de um banimento era retirada de um brasileiro que tinha cometido um crime político ou de opinião. Na verdade, banimento se confunde com o exílio. Na verdade, várias pessoas foram banidas do território nacional, acusar, tenham cometido crime político ou de mera opinião. Isso, no prazo, no Brasil, não é mais permitido. Não se existe mais a pena de banimento. Senhores, vamos lá, Voltando ao assunto extradição, definimos alguns temas, vamos falar sobre extradição, A caneta está com dificuldades. Extradição, olha, só extradição o seguinte Primeiramente, o artigo quinze, cinquenta faz Olha só cuidado com isso nenhum brasileiro será extraditado. Ocupar nenhum brasileiro saibam naturalizado. Mas em que casos o naturalizado? Em caso de crime comum? Que comum qualquer espécie penal isso praticado antes da naturalização ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins? Flores Nenhum brasileiro será extraditado. Cuidado, o brasileiro nato jamais será extraditado. O NATO jamais. Você é brasileiro nato. Jamais será extraditado, como aconteceu com Marcola. Não é isso? Marcola, Fernando Camacho Isso deve ter uma empresa que, não se federal. Ele cometeu um crime que resvalou na competência americana e tentar extraditar uma cola. Lula chegou e falou jamais serão. Será extraditado? Marcola Porque uma cola é patrimônio nacional. Isso porque é brasileiro, nato, brasileiro nato, Jamais será extraditado, Brasileiro nato. Nunca será extraditado. Cuidado um nato jamais e o naturalizado ou naturalizado ele vai descer um degrau na proteção. Ele vai descer o nível nessa proteção. Ele não vai ficar no mesmo patamar do brasileiro nato ou naturalizado. Ele pode ser extraditado. Ele cometeu um crime comum antes, cuidado. Se o naturalizado cometeu um crime antes dele se naturalizar, Ou seja, ele era estrangeiro cometer um crime, venha. O Brasil se naturalizou. Se ele cometeu o crime antes dele se naturalizar, ele pode ser extraditado. Imagina se em situação um argentino. Hoje, estou brincando com os argentinos. O argentino matou o seu pai na Argentina porque ele não gosta de Dia dos pais. Matou o pai. Enfim, na verdade, o Brasil leve o Brasil. E se naturalizou. Se descobre a autoria do crime. Depois, ele pode ser extraditado, claro, porque ele cometeu um crime antes da naturalização. Ela, se ele tiver comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e aqui, não importa se hoje. Na verdade. Hoje, essa expressão tráfico ilícito de entorpecentes não é mais utilizada. Hoje, a lei onze mil, trezentos e quarenta e três fala sobre tráfico de drogas, aquele que cometeu tráfico de drogas. Não importa se, antes ou depois da atualização, ele será extraditado. Olha que, para mim, brasileiro nato, pode ser extraditado nunca e o naturalizado pode ser extraditado. Duas situações. Se ele cometeu um crime antes da naturalização, ele pode ser extraditado ou a qualquer tempo se ele foi considerado traficante mesmo se antes ou depois da naturalização. Tranquilo. O cara se naturalizou, viajou, considerado que o Brasil comprou droga lá, fez alguma coisa? Ele pode ser extraditado, pode? Não importa se antes ou depois crime comum antes tráfico de drogas a qualquer tempo tranquilo, beleza com cuidado. Cuidado nós vamos. Isso é uma questão polêmica, mas várias vezes entendeu e, além de seis mil e seis e quinze no artigo cento e quinze fala que vai extraditar o sujeito tem ter algumas situações a isso mesmo. Aquele que cometeu o crime antes da naturalização tem que ser. Tem que ter dupla, fica cidade, tem que ser crime. Nos dois países, tem que ter tratado internacional entre os dois países. Na verdade, o Brasil extradita ninguém para a pena de morte. Então cuidado com isso. O brasileiro nato jamais será extraditado e o naturalizado pode ser extraditado em duas situações crime como antes da naturalização e tráfico de drogas a qualquer tempo. Diferentemente olha, só sou o artigo quinze cinquenta e dois fala do estrangeiro Não será concedida a extradição de estrangeiros por crime político ou de opinião. Na verdade, ele só não tem de ser extraditado o crime político de opinião. Só construindo o brasileiro nato pode ser extraditado, nunca naturalizado, duas situações crime como antes da naturalização. Antes naturalizar o tráfico de drogas a qualquer tempo e um estrangeiro, o estrangeiro pode ser extraditado. Ele só não será extraditado se ele cometer crime político ou de opinião. Beleza. Conseguimos isso tranquilo, muito bem a terceira diferença entre brasileiros. Propriedade olha só o artigo Duzentos e vinte e dois da Constituição Federal fala que a propriedade de empresa jornalística, de radiodifusão sonora e de sons e imagens é privativa de brasileiros natos. Na verdade, ele for a propriedade de rádio, isso se concretizando. E rádio teve. Teve? E um preço rádio e TV e impresso. A propriedade de rádio teve impresso, é privativa de nato. Na verdade, conta uma história, mas a família liberdade Disse que, na época da Constituição de oitenta e oito da promulgação da Constituição trinta e oito, a Constituição dava. Assim amanheceu assim a pro