A maior rede de estudos do Brasil

Direito Constitucional - Aula 26 - Poder Juduciário (Parte VII)play_circle_filled

Transcrição


tudo bem, senhores. Vamos lá, vamos falar agora sobre as competências da Justiça Federal com isso, Justiça Federal Comum, Federal. Na verdade, falar aqui sobre a Justiça, colocar lá em cima comum federal, começando lá, especificamente nas competências da Justiça Federal. A isso só lá no artigo, cento e nove olha o que diz o artigo Cento e nove vai falar o seguinte aos juízes federais compete processar e julgar um inciso um. Ele é altamente senhores, merece uma atenção especial. Ele fala bem assim que as causas em que a União entidades, entidade, autarquia ou empresa pública federal foram interessadas na condição de autoras, rés assistentes, oponentes a qualquer título. Na verdade, autora está iniciando a que ele está se iniciando. Foi acionada assistente oponente, interesse a competência da Justiça Federal. Só que o próprio inciso um traz uma exceção fala que, exceto não compete à Justiça Federal julgar as questões que envolvam falência, acidentes de trabalho. E nós já falamos aqui que se o empregado entrar com uma ação contra o INSS, a questão acidentária contra o INSS não compete à Justiça Federal, porque o próprio inciso fala que é certo que o acidente de trabalho e se não compete à Justiça Federal. Ela é residual. Compete quem? A Justiça comum do Estado foi empregado, entra com uma ação contra a competência. Você já sabe disso, da Justiça comum estadual e as matérias sujeita à Justiça Eleitoral e a Justiça do Trabalho? Logicamente até dispensável essa afirmação. Porque a Justiça eleitoral, a Justiça temática, não é isso que nós sabemos que existe. A Justiça especializada e a Justiça comum a justiça especializada, sistemática especializado em matéria eleitoral. Uma justiça especializada em matéria trabalhista mais difícil, especializada em matéria militar, evita falar na isso a justiça especializada. Mas olha só a consideração, essas com faltando alguém. Causas em que a união, entidade, autarquia, empresa pública federal olha o que diz essa observação extremamente importante. Cabe esclarecer que, por ausência de previsão constitucional à Justiça Federal, Neri alcança as causas em que figurar Sociedade de economia mista Sabe por que? Porque, via de regra, sociedade de economia mista será julgada, via de regra usada. Economista julgado da Justiça comum estadual Essa regra, inclusive a súmula, a regra sociedade economia mista federal será julgado na ajuda na justiça comum do Estado. O texto só fala em Cidade alta com a empresa pública federal Sociedade de Economia Mista julgar na Justiça comum Estadual. Todavia, cuidado muito cuidado se houver interesse da União nesta matéria Sociedade Economia mista, interesse da União vão colocar aqui ou se houver interesse da União beleza o interesse da União a qualquer título como autora virgula assistente um oponente a qualquer título. Se houver interesse da União, o interesse da União como autora restem oponentes, mesmo sendo a sociedade de economia mista, a competência será da Justiça Federal. A regra é sociedade de economia mista. Não está ali preciso instalar a competência de quem da Justiça comum estadual. O que diz aqui a nossa observação cabe esclarecer, por ausente previsão condicional. A Justiça Federal não julga, não alcança as causas em que figura a sociedade de Economia Mista Federal? Que a regra, a regra sociedade de economia mista federal vou colocar aqui. A regra é justiça comum estadual. Todavia, se houver interesse da União como autora, assistente ocorrência a qualquer título, a competência eterna para a Justiça Federal muitíssimo cuidado com isso, beleza o inciso dois da fala. O seguinte que também as causas entre Estado estrangeiro organismo internacional, de um lado, e do outro município ou pessoa domiciliado residente no país também compete à Justiça Federal. Nós vamos sistematizar isso porque esse assunto costuma cair em prova quando cai realmente confunde o candidato na extensão, se houver um Estado estrangeiro, o organismo internacional de um ato imagem estado estrangeiro, a Itália, a França, os Estados Unidos ou organismo internacional. Ano um estado estrangeiro, ao organismo internacional entrou com uma ação contra o município, versos, o município ou uma pessoa domiciliada não residente no Brasil. Imagine os Estados Unidos. Agora teve o Banco Bird. Banco Internacional emprestou dinheiro para construir? Fazer uma obra referente à Copa do Mundo de Futebol e pessoal, dinheiro E a conta não foi paga. Pode um estado estrangeiro ingressar com uma ação contra o município, Uma pessoa domiciliada no Brasil? Foram sim, quem vai julgar isso? Olha só. Por exemplo, nosso exemplo Os Estados Unidos entraram com uma ação contra o município, quem vai julgar Estados Unidos contra o município de um Novo Gama, Goiás contra Anápolis, no Goiás? Quem vai julgar essa relação? Um Estado estrangeiro contra o município? Estado estrangeiro, versos, município? Olha só a competência é do juiz federal de primeira instância. O que diz o artigo cento e nove isso é o que diz o artigo. Cento e nove na verdade sete nove dois está errado aqui. Cento e nove dois. Aqui. O que diz o artigo cento e nove dois Causa entre estado estrangeiro? A agência nacional de um lado, e município ou pessoa domiciliada, tranquilo. A questão é essa do juiz federal de primeira instância, O cara tá na vara. Se ele quiser recorrer à Record para hoje, olha só cabendo recurso ordinário diretamente para o STJ. O cara sai da primeira instância da Justiça Federal diretamente para o órgão de cúpula da Justiça comum. Diretamente para o STJ, que você poderia pensar que ele sairia do juiz federal de primeira instância e queria recorrer à PRF que a segunda instância não. Ele sai quando houver um estado estrangeiro, organismo nacional contra município, a pessoa domiciliada no Brasil. Ele sai da primeira instância do juiz federal. Uma distância. O que diz o artigo Cento e nove dois Aqui, diretamente recurso ordinário, recurso ordinário diretamente para o STJ, é o que diz o artigo Cento e cinco dois Para quê? Beleza Aí tem a segunda condenação. Agora, diferentemente do que está aqui nesses dois, se foi um Estado estrangeiro ou um organismo internacional. A mesma coisa em um país estrangeiro. Organismo A ONU, por exemplo, entrar com uma ação agora não contra o município encontra uma pessoa, mas contra a União, contra os estados, contra o Distrito Federal, um caso seja criado por todo o território de quem é a competência, a economia. A competência não é da Justiça federal de primeira instância. Se tratado hora da União, dos estados, do DF e o território, a competência, nós vamos falar. A posterior de novo é originária do STF. O que diz o artigo cento e dois e fiz um? A linha Observe, concentra sim, se foi um Estado estrangeiro o organismo contra município, versos, município ou pessoa domiciliar, o residente no Brasil no País a competência da primeira instância da Justiça Federal, agora do juiz federal de primeira instância Vital de recorrer, recorrem É o recurso ordinário diretamente para o jogo vai cair na sua prova, que é diretamente para o TRF. Ele vai sair da primeira instância quando for município pessoa domiciliada no Brasil diretamente para o recurso ordinário. Para o STJ já se for estado estrangeiro. Organismo internacional de um lado, contra a União, Estados DF território. A competência será originária do STF. Uma competência que já nasce no beleza, quando for estado estrangeiro, organismo contra a União, estados DF. A competência será do Supremo Tribunal Federal, muito bem avançando grave. Isso é grave. Isso, o inciso três fala das causas fundadas em tratado o contrato da União com o Estado estrangeiro. Organismo internacional Também compete à Justiça Federal de primeira instância, os crimes políticos e as infrações penais praticadas em detrimento de bens e serviços. O interesse da União e de suas entidades, autarquias, empresas públicas excluídas, as contravenções e ressalvada a competência da Justiça Militar e Eleitoral. Lógico que está a falar surfista militares, fins eleitorais, justiça temática, julga matéria específica. Matéria militar e