A maior rede de estudos do Brasil

Direito Constitucional - Aula 40 - Direitos Sociaisplay_circle_filled

Transcrição


pessoal, tudo bem. Vamos dar dando continuidade. E o estudo dá direito constitucional. Não. Hoje, hoje nós vamos falar sobre direitos sociais, esses direitos importantíssimos. Inclusive quando falamos, falávamos aqui, nessa evolução histórica dos direitos fundamentais em dimensões. Lembramos, falamos aqui uma primeira dimensão, segundo admissão, terceira dimensão. Vamos, inclusive, que hoje nós preferimos a expressão primeira dimensão, segunda dimensão, a geração, porque nós sabemos que a primeira dimensão com existe com a segunda dimensão que coexiste com a terceira dimensão. Não há uma substituição e sim com a existência tranquilo, muito bem. Então, vamos lá, direitos sociais, esses direitos importantíssimos previstos no artigo sexto da Constituição Federal, com muito cuidado pessoal. Quando nós falamos aqui em direitos sociais, têm uma noção muito importante para efeito de prova. Na verdade, grave. Bem isso, direitos sociais constituem as liberdades positivas sois, porque liberdades positivas. Porque, na verdade, o direito social realmente está previsto nesta segunda dimensão. O Estado é um estado presta acionista, enquanto na primeira dimensão constitui liberdades negativas na segunda dimensão. Aquilo relativo a esses direitos sociais do Estado presta acionista constitui liberdades positivas de observância, cuidado obrigatória em um Estado de direito em um estado social de direito à existência de direitos sociais obrigatória. Deve ser observado. Olha, só busca criar melhores condições para a vida do sujeito. Isso que faz o direito social à alimentação, cultura, educação. Mas isso a Previdência social, a proteção à infância, maternidade, esses direitos sociais, os direitos sociais, direitos fundamentais de segunda dimensão, estão localizados. Vão lá no artigo sexto ao artigo onze da Constituição Federal, que será objeto do nosso estudo artigo sucesso. Até o artigo onze vai pegar a sua constituição ainda, isso separando aí, nós vamos falar do artigo sexto artigos da CBF, como encontra se em outros dispositivos no texto constitucional. Logicamente, você vai descobrir que o rol dos direitos sociais é apenas um rol exemplificativa. Lembramos, não é um rol taxativo. Não é números cláusula. Nós temos direitos sociais em outros dispositivos do texto constitucional, como, por exemplo, a ordem social muito bem. Uma classificação muito importante é a do professor José Afonso da Silva, José Afonso da Silva, o seguinte na doutrina dele, direitos sociais e disposições, José Afonso Junto porque está colocando possam, do professor José Afonso José Afonso da Silva, que, na verdade, é um sujeito extremamente cobrar em concurso público e citado por todas as outras doutrinas, vários doutrinadores, cita o professor José Afonso da Silva. Então, não é incomum encontrarmos em prova de concurso público, a literalidade do texto do professor José Afonso da Silva. Olha o que ele vai dizer Direitos sociais são prestações positivas. Beleza Nós já falamos o Estado prestar sionista proporcionadas pelo estado, direta ou indiretamente, de maneira direta, de maneira indireta, anunciadas em normas constitucionais que possibilitam melhores condições de vida aos mais fracos direitos que teve a realizar a minguar realização de situações sociais desiguais. Ou seja, eu vou prestar agora também educação, porque nós sabemos que na primeira dimensão nesse estado, essas liberdades negativas que enfim, educação, ela, apenas pessoas que realmente são condição financeira e como acesso à educação. Na verdade, o Estado social tenta igualar todo mundo. Agora você vai ter uma alimentação, você vai ter educação, você vai ter saúde digna. Isso, na verdade você vai ter a proteção à infância, vai ter previdência social a alimentação, isso agora como lutam lá no Senado Federal. O direito à felicidade, rádio, Isso é uma questão nova aí direita, internet Então, na verdade, é o Estado presta acionista. Quem realizar a equalização de pessoas que se encontram em situações de desigualdade tranquilo, muito bem feito essas considerações, vamos partir efetivamente lá para a letra da Constituição Federal. Olha, só assim dispõe o artigo sexto, assim dispõe o artigo sexto da Constituição Federal. É isso assim dispõe o artigo sexto da CF. Olha só aqui vocês são Direitos Sociais? A Educação dois A Saúde três Alimentação quatro O Trabalho cinco A moradia seis O Lazer sete A Segurança oito A Previdência Social nove. A proteção à maternidade e infância. Dez. A assistência aos desamparados na forma desta Constituição dez Na verdade, direitos expressos no artigo Sexto da Constituição Federal Então, cuidado com isso Educação, saúde, alimentação, trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência social, a proteção à maternidade e à infância e assistência aos desamparados são direitos sociais na forma desta constituição, Cuidado em O Direito à Alimentação, que foi inserido recentemente pela Emenda Constitucional número sessenta e quatro de dois mil e dez, e o penúltimo aí que foi a Moravia. Na verdade, a moradia e alimentação aqui, a alimentação e a moradia foram dois direitos inseridos recentemente. Na isso daqui a alimentação, que foi em dois mil e dez. E a moradia no ano de dois mil. Então, lave bem são dois deles que forem seguidos constantemente. O mais recente realmente é o direito à alimentação também. Agora é um direito social bacana, era só pessoal. O direito à segurança é prerrogativa. Na verdade, a segurança está previsto também como direito social. Na verdade, você sabe que a segurança do artigo quinto da Constituição Federal não é a mesma segurança no artigo Sexto a segurança do artigo quinto é uma segurança jurídica. Lembramos lá que nós estamos artigo quinto e sessenta e seis do ato jurídico perfeito do direito adquirido à coisa Julgada aqui não. Quando eu falo em segurança, eu estou falando aqui que a segurança individual, a segurança pública do sujeito, olha só o direito a ser a segurança é prerrogativa constitucional, em disputa indisponível, garantido mediante a implementação de políticas públicas, pondo ao Estado a obrigação de criar condições objetivas que possibilitem o acesso ao serviço Que a segurança pública olha só agora. Cuidado. Olha o que decidiu o Supremo Tribunal Federal. É possível ao Poder Judiciário determinar a implementação pelo Estado quando inadimplente, quando omisso de políticas públicas constitucionalmente previstas sem que haja ingerência em questão, que envolve o poder discricionário do Executivo, Meu Deus, O que é a ministra Ellen Gracie Falou aqui que caminha ser inglês, falou tão importante esse julgado de dois mil e onze, julgado esse que provavelmente estará em concurso, ela está falando o seguinte o Poder Judiciário, lógico, você sabe que os direitos sociais efetivamente serão implementados na isso, do Poder Executivo, que vai criar condições. Agora, só o Poder Judiciário, é possível determinar a implementação pelo Estado para o Judiciário obrigar. Quando o Estado estiver grave, isso inadimplentes, Porque de políticas públicas constitucionalmente previstas. Saúde, alimentação? Nós falamos aqui agora saúde, alimentação, lazer, segurança, infância, previdência social, a proteção à maternidade, senhores, é possível o Estado, por possível, o Poder Judiciário impor essa situação? Quando o Estado estiver inadimplência? Cuidado com isso e sem, que haja. Foi o que decidiu o STF qualquer ingerência em questão que envolve o poder discricionário do Poder Executivo, porque, na verdade, o Poder Judiciário está efetivando políticas públicas constitucionalmente previstas, o que decidiu a relatoria do Recurso Extraordinário Quinhentos e cinquenta e nove seiscentos e quarenta e seis, na relatoria da ministra Ellen Gracie Beleza julgado em dois mil e onze sete de junho de dois mil e onze muito bem. Olha só o pessoal ainda ainda sobre esse assunto dos direitos sociais, no que diz respeito aos direitos, positivado sucesso Um tema muito importante sobre o direito de moradia, Cuidado, mesmo, sem namorar de um direito social que realmente deve ser efetivado pelo Estado. É uma norma que estav