A maior rede de estudos do Brasil

Direito Constitucional - Aula 28 - Poder Judiciário (Parte IX)play_circle_filled

Transcrição


lá, nos amigos, tudo bem, dando continuidade ao nosso estudo. Nós falamos aqui uma sala passada sobre o foro por prerrogativa de função. Não é isso. Na verdade, foram no âmbito do Poder Executivo, Legislativo, Poder Judiciário, em alguns casos importantes. Os casos mais importantes para concurso público relacionada ao foro por prerrogativa de função. Falamos lá no Poder Legislativo que os deputados federais senadores não cometem crime de responsabilidade, eles cometem quebra de decoro. Isso, respectivamente, cada um em sua casa, responderá pela quebra de decoro. Foi o senador no Senado, lógico se for deputado federal na Câmara dos Deputados e agora ainda dentro do Poder Judiciário. Vamos falar de um assunto importantíssimo que o CNJ não é isso, Muita gente se preparando para o concurso do CNJ, O primeiro concurso do CNJ nesse local, extremamente interessante de se trabalhar. E vamos falar aqui então sobre esse conselho importantíssimo Conselho Nacional de Justiça CNJ, criado pela Emenda Constitucional número quarenta e cinco, de dois mil e quatro, pressionado a no artigo cento e três vezes. Na verdade, antes de senhores, muita gente, essa questão já caiu. Mais uma vez em prova, você não tem o direito de errar uma questão como essa na Esse não pode a falando que o CNJ não é um órgão do Poder Judiciário? Claro que está errado. Uma isso porque o artigo noventa e dois estabeleça senhor são órgãos do Poder Judiciário, todos os órgãos e o ar que foi inserido pela Emenda Constitucional quarenta e cinco. Fala do Conselho Nacional de Justiça, Então você sabe que o CNJ, ao lado do STF, o Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça e dos Tribunais Regionais Federais e dos juízes federais, ao lado dos tribunais e juízes do trabalho dos tribunais e juízes eleitorais, os tribunais e juízes militares, tribunais vezes do Estado e do Distrito Federal e Territórios. Ao lado desses, o CNJ também é um órgão do Poder Judiciário. Saiba isso. Não tem a mínima possibilidade de ser uma questão como essa de Jota, um órgão do Poder Judiciário. Dois Na introdução, senhores, importante destacar a Emenda Constitucional número quarenta e cinco, de dois mil e quatro, criou o CNJ esse órgão integrantes do Poder Judiciário, logicamente, com sede na capital federal Brasília, a capital federal, com as funções de realizar o controle, cuidado, controle da atuação administrativa e financeira e também do cumprimento dos deveres funcionais dos juízes. Cuidado, atuação administrativa e financeira. Vamos falar sobre isso e deveres funcionais, os juízes, o CNJ com a CGU. Isso é um órgão de controle interno e não externo. O CNJ não é um órgão de controle externo do jogo, é um órgão de controle interno do Poder Judiciário. Atenção! Olha só o CNJ, ele fiscaliza todos os órgãos do Poder Judiciário, todos os órgãos, com a exceção, exceto o Supremo Tribunal Federal. Logicamente que é um órgão de cúpula não se submete ao controle do CNJ todo mundo, menos isso daqui já caiu mais de uma vez em provém cuidado. O CNJ fiscaliza todos os órgãos do Poder Judiciário, exceto a exceção, beleza. O Supremo Tribunal Federal não submete ao controle do CNJ. Claro que não, Já pensou, supremo, algo de cúpula sendo controlado pelo CNJ. Claro que não. O CNJ está abaixo do Supremo Tribunal Federal STF Algum tipo porque não submete a nenhum controle realizado pelo CNJ. Muito bem o dois. Nós vamos falar que sobre a composição, composição do CNJ não há água. Primeiramente, olha o que diz o artigo Cento e três B abre a sua constituição se você está com uma constituição desatualizada. Não é isso. Desde dois mil e nove pessoas de dois mil e nove, teve uma atualização importante. Se você vai fazer CNJ, cuidado para a sua constituição. Comigo. Aí no artigo cento e três foram pedidos cento e três mil, o CNJ. O Conselho Nacional de Justiça compõe se de quinze membros quinze daqui a quinze membros. Antigamente, antes da emenda à Constituição cento e dois, dois mil e nove antes estabelecia limite de idade. Olha, só coloquei uma nota de observação, não existe mais. O limite de idade para os membros do CNJ acabou. Não existe mais a identidade para os membros do voto. Acabei não existe. Antigamente. Antes eram colocar antigamente até colocar sim. Antigamente eram de trinta e cinco, mínimo e máximo de sessenta e seis a cada acabou não existe. É possível agora o sujeito ingressar com a idade inferior a trinta e cinco anos, claro, porque não existe mais efetividade no CNJ. Beleza, história que diz o artigo cento e três vezes você que está com a Constituição desatualizada, não é mais a esse cuidado, Ou então já rabisco aí na sua constituição, isso aqui foi alterado. Estava aqui no cap falou menos de trinta e cinco e máxima de sessenta e seis. Acabou olha só. O CNJ compõe se de quinze membros, com mandato de dois anos, admitida uma única recondução. Ele pode ser novamente do CNJ por uma única vez. Admitem uma recondução vai estar na sua prova, quer vedada a recondução sem sucesso, que já comprou essa questão mais uma vez, não é vedada a recondução. Isso, você sabe que admitida uma uma, uma recondução tranquilo, Lembrando que não existe mais limite de idade para os membros do CNJ avançando. Olha só a composição seria junho. Como é que memorizou essa composição? Existe uma lógica, mas você tem que entender que o que mais tem uma lógica lógico tem uma lógica. O ministro do STF vai compor indicado pelo respectivo tribunal pelo Supremo. É o que diz o inciso dois, o ministro do STJ, Superior Tribunal de Justiça, indicada também pelo STJ, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho. Já vamos pra justiça especializadas. Olha a lógica para fins especializada indicado pelo respectivo tribunal. Um desembargador do Tribunal de Justiça indicado pelo STF, um juiz estadual indicado pelo Supremo Tribunal Federal, o juiz federal, o juiz estadual TJRJ. Isso o juiz federal indicado pelo TRF, um juiz federal do TRF, indicado pelo STJ o sete a um juiz federal indicado também pelo STJ. Isso olha só na verdade, aqui você sabe um juiz federal de PRF. Estou falando aqui equivale a um desembargador de segunda instância. Isso é, que o juiz federal de primeira instância indicada também pelo STJ olha que dezoito o juiz de terra indicado pelo TST nove um Juiz do Trabalho indicado pelo TST dez. Um membro do Ministério Público da União membro do MP indicado pelo PT ou membro do Ministério Público do Estado escolhido pelo. Dentre os nomes indicados pelo órgão competente de cada instituição Isso e doze dois advogados indicados pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados já caiu em prova falando o Conselho Secional Seccional Conselho Federal, Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e Treze. Dois cidadãos, inclusive no CNJ, têm dois cidadãos de notável saber jurídico e reputação ilibada, indicados um pela Câmara dos Deputados e outro pelo Senado Federal. Dois cidadãos também irão compor o CNJ uma consideração importantíssima. O parágrafo primeiro olha o que vai dizer. O conselho será presidido pelo ministro do STF lógico, porque na composição, Ou seja, observa que é o primeiro nome o ministro do STF galesa. O conselho será presidido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, que votará em caso de empate, ficando excluído, excluído da distribuição de processos. Aquele tribunal nota o CNJ logicamente será presidido pelo presidente do Supremo e nas suas ausências ou impedimentos, pelo seu vice presidente, Beleza Uma grande alteração lá do parágrafo primeiro da Emenda Constitucional sessenta e um dois mil nove. O CNJ será presidido pelo presidente do STF e nas suas ausências ou impedimentos pelo vice presidente, e ele ficará excluído da distribuição de processos beleza, parágrafo Segundo, os membros do conselho serão nomeados pelo presidente da República, depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado, Os membros do conselho cuidado com isso. É o que diz. O parágrafo segundo serão nomeados pelo presidente da República, depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado, nessa Casa Legislativa, que escolhe ao Senado a quest