A maior rede de estudos do Brasil

20 - Princípios Arquivísticos IIplay_circle_filled

Transcrição


Olá, dá continuidade, então o nosso assunto Princípios da arquivologia No modo anterior, a gente já falou do princípio da organicidade, o princípio da proveniência ou do respeito aos fundos e o principio da territorialidade. Só relembrar o princípio da organicidade diz o que que os documentos de arquivo eles nascem vinculadas à entidade que acumulou que o documento então todo documento de arquivo estar diretamente ligado à entidade à qual ele está? Ele foi acumulado tão caro. Documento pertencente ao seu arquivo está vinculado a você e ao conjunto de documentos que pertence a um documento. Aqui ele reflete as atividades daquela pessoa. Para Coelho foi acumulado em seu princípio da Horda Necessidade o princípio da proveniência ou do respeito aos fundos. Ele defende o quê? Que quando você tiver que misturar ou juntar no mesmo espaço arquivos de entidades distintas, não misturem com outro. Então basicamente isso é o princípio da proveniência ou do respeito aos fundos? Porque porque cada arquivo vincularam pessoa é um fundo de arquivo, então você não mistura um fundo de arquivo com outro. Então, se tiver identidades distintas ocupando o mesmo espaço, não misturem com outro princípio da proveniência ou do respeito aos fundos e o principio da territorialidade defende o que um arquivo histórico faz parte do patrimônio histórico nacional de um país de uma nação e portanto ele deve ser preservado no país. Uma nação em que ele foi acumulado que ele se refere. Portanto o princípio da territorialidade avança mais um pouco, então não vamos. Nós temos aqui um novo princípio que é o princípio da unicidade dos documentos arquivos. O que esse princípio defende os documentos de arquivo deve conservar o seu caráter único em função do contexto de produção, independentemente de sua forma, gênero, tipo ou suporte bom tem tratadas isso então, que parece que também não é muito claro. Então o que quer dizer a unicidade Documento de arquivo? Isso tem a ver com o contexto de produção do documento. Todo o documento, ele é o único no sentido de que você nunca vai ter um documento criado hoje igual exatamente igual a refletir na mesma coisa. Documento foi criado antes. Não quer dizer que o número de visão pode ter um núcleo de arquivo. Criar em duas, três, cinco, dez vezes não tem problema. Dependendo da situação, pode ter várias vias do mesmo documento, mas perceba é o mesmo documento. Você cria um documento. Nesse momento você nunca vai ter um documento igual produzido aqui para frente. Uma pessoa, a pessoa nunca é igual a você, é o único. Nunca vai nascer uma pessoa exatamente igual a você, o documento já tivessem também. Todo o documento é o único em função do contexto em que ele foi produzir. Você fez uma faculdade, ou seja, o seu diploma nunca vai ter outro diploma, exatamente igual ao seu coisa Simples. Então não é o único. Ele é o único em função do contexto em que ele foi produzido, porque nunca vai nascer documento igual àquele. Daí a importância de conservar os documentos e controle de prazo guará, documentos históricos, porque você perde um documento, você nunca vai ter um documento. Higuaín nascem de novo. Aquele documento é o único em função daquele contexto em que ele foi produzir. Ele reflete um fato, uma transação, uma atividade realizada. Naquele momento. Você não vai ter mais aquela atividade realizada de novo, mas eu posso tirar a segunda via do documento, mas percebi que é o mesmo documento. Mas a partir da segunda dias, e pode ter uma Copa, uma cópia Enfim, você pode fazer um documento em duas, três vezes, mas é o mesmo documento nesse sentido. Então, necessidade disse que o documento de arquivo é o único em função naquele contexto em que ele foi produzido. Não vai poder se encontrar, por exemplo, um documento no arquivo de uma empresa e coincidentemente contra o mesmo documento, produzir depois em outra empresa igualzinho ao mesmo documento, não é? São documentos distintos. Cada documento é único em função do seu contexto de produção. Para avançar mais um pouquinho aqui olha só nós temos uma prova que Dadá avisa para o concurso da vez falando sobre isso, não obstante a forma gênero o tipo suporte os documentos, Arrigo consegue o seu caráter único para a questão da unicidade em função do contexto em que eles foram produzidos, exatamente estão os documentos arquivo. Eles têm essa característica única com relação com o texto que eles foram produzidos, perfeito. A questão da unicidade mais uma prova de concurso Cespe Secretaria de Educação do DF. O documento de arquivo é considerado o único se produzido em uma única via e é considerado um múltiplo se, embora seu conteúdo seja o único remetido, diferentes destinatários errado nesse sentido, não quando a gente diz que o documento de arquivo é o único em função do contexto em que ele foi produzido, interesse quantas vezes ele tem. Então não é nesse sentido, então necessidade documento de arquivo referente ao fato de que o documento é criado uma única vez e nunca vai ter o documento. Não interessa quantos somos divisa vai ter para não é nesse sentido. Está aí para tentar enganar o candidato a respeito desse princípio, compartilhou do príncipe, então nós temos agora o princípio do respeito à ordem original. Em alguns deles de arqueologia, você vai encontrar com o princípio do respeito à ordem primitiva. É o mesmo princípio que ele, porque ele defende o nome, até já ajuda um pouquinho respeito à ordem original. A questão é saber o que quer dizer nesse caso, a ordem original dos documentos. Analisar então olha só princípio, segundo o qual o arquivo deveria conservar o arranjo, dados da identidade coletiva, pessoa ou família, por exemplo. Então analisar o seguinte primeiro, que quer dizer o termo arranjo em arquivologia, então arranjo é a forma como alguém organizou o arquivo, então quando uma pessoa organiza o arquivo, ela vai organizar da forma que seja mais interessante para ela. Então, cada pessoa tem o seu arquivo organizado de acordo com as suas necessidades, de acordo com a sua conveniência. Então o seu arquivo é diferente do arquivo de outra pessoa. O arquivo da empresa é sempre diferente do arquivo da outra. Cada empresa, cada pessoa, tem seu arquivo arranjado, organizado da forma que reflete as atividades dela. O prefeito agora, quando é que esse princípio importante quando alguém vai cuidar do arquivo de outra pessoa? E a ideia da arqueologia? Nesse caso que esse princípio defende, se uma pessoa vai cuidar do arquivo de outra, respeite a ordem original. Isso acontece muito. Por exemplo, quando quando alguém vai cuidar do arquivo histórico de outra pessoa, não pega um exemplo prático. Digamos que alguém fosse organizar o arquivo da Ayrton Senna, então arquivada. Estão sendo arquivo histórico e as pessoas vão ter ali à disposição para conhecer a história da vida dele. Então arquivada, estão sendo um conjunto de documentos que acumulou durante a sua vida, que ele organizou la da forma como melhor atendia a ele no dia a dia e que, na hora de divulgar para a sociedade, para manter todo o potencial histórico desse arquivo deveria ser mantida da mesma forma que ele acumulou. Se você é reorganizar os documentos, já não fica mais com a cara do dono, porque você está organizando o jeito que você acha adequado e não da forma como aquela pessoa guardado. Então, até a forma de organizar reflete historicamente pela pessoa. A gente pode até brincar, dizendo que o seu arquivo tem que ter tem a sua cara para o seu olhar o seu arquivo. Eu vou ter uma ideia, até pela ordem dos documentos, as atividades você faz o que é importante para você. Esse é o princípio, inclusive que a museologia também defende. Então, se você vai visitar, por exemplo, a pirâmide, lá energia, é interessante que os móveis, os objetos esteja da mesma forma que estava naquela época, porque se não perde todo o sentido, não é colocar ali um arquiteto moderno para reestruturar tudo, porque se não, você perde o potencial histórico daquilo ali. Tem aqui, da mesma coisa. Se você quer manter todo o potencial histórico, você mantenha a ordem original dos d