A maior rede de estudos do Brasil

1 - Evolução da Administração Pública - Os 3 Modelos de Gestãovideo play button

Transcrição


não há nas caras, vamos estudar mais um tema em administração pública. Vamos falar hoje acerca da evolução da administração pública e dos modelos de gestão. É um estudo muito bacana de se fazer, em que a gente vai ter fila, todo o perfil histórico da administração pública, passando aí por seus modelos de gestão patrimonial, burocrático e gerencial. Então, ao fazer esses paralelos entre os modelos, nós vamos também trazer todos os movimentos de reforma e os marcos históricos que são importantes para o seu estudo. Do ponto de vista administrativo, que a gente deve entender como que os modelos se fundamentam em, assim que a gente vai se estruturar, entendendo como é que cada modelo traz seu posicionamento em razão dos seus conceitos. E depois a gente vai entender a evolução de seus marcos, históricos, culturais, legais, assim que a gente vai desenvolver o estudo. Então em administração pública, eu sou professor Renato Lacerda Eu trabalho com as disciplinas de administração geral e pública. Como vocês bem sabem, a gente vai ser acompanhado durante esse período pode mandar mensagens para mim. No meu e mail, quer Renato Lacerda Robôs de meio ponto com Você pode acessar o site www renato lacerda ponto com ponto br. Pode ainda me seguir no Instagram que Renato Lacerda, Prof. Meu arroba lá qualquer lá vamos seguir, vão falar de administração pública, vem comigo. Então vou falar da administração pública, após mil novecentos e trinta, sem deixar claro de considerar todos os movimentos que levaram a esse modelo, a partir de trinta, formular para a gente entender, portanto, essa disciplina de administração pública vamos conceitua la aqui quando eu falo de administração pública, não estou falando do campo de estudo do direito administrativo. Esta é claro que vários conceitos do direito administrativo serão por mim utilizados para declarar seu pensamento acerca da máquina pública, quer? Então, a gente tem um campo de estudo do direito administrativo e a gente tem um campo de estudo dos modelos de gestão. Olha para mim e para minha honra para mim. Do ponto de vista do direito administrativo, a administração pública é composta por órgãos e entidades. Órgãos atuam por concentração, desconcentração e centralização administrativa. As entidades possuem personalidade jurídica própria e atuam por descentralização. São as nossas figuras, como autarquias, fundações públicas de direito público, empresas públicas e sociedades de economia mista. E aí a gente entender que, em sentido estrito, a administração pública, o Poder Executivo, em sentido amplo, qualquer dos poderes, desde que façam funções administrativas ou quer quem administra, em regra, é o poder Executivo. Mas nós temos também está no exercício da função atípica, Poder Judiciário, Legislativo, Executivo e até ministério público, atuando como se a administração pública fosse Isso. É o campo de estudo do direito administrativo, vai falar dos atos, dos contratos, das leis que regulam as leis administrativas que regulam o agente da máquina pública. Ou ainda que isso seja importante para o nosso estudo, o nosso objeto de análise não é isso. A gente vai falar acerca do modelo de gestão pública como ele evoluiu, como ele se direciona para a sociedade onde vive, como se reproduz o que come brincando, vem comigo. Vamos entender, portanto, então, aquilo falar do meu modelo de gestão, que compreende o estudo sistemático das relações do Estado com a população em dado tempo e base territorial, ou seja, o papel do Estado, quais são suas funções, seus desafios, seus instrumentos, quais as técnicas e abordagens que o Estado adota para lidar com o povo em dado território, dentro de certo contexto histórico? político. Aqui, Portanto, procura se entender a aplicação do sistema de governança e exercício do poder com vistas ao alcance da eficiência, eficácia e efetividade do sistema de gestão, de modo a garantir a qualidade na prestação de serviços públicos, na orientação aos cidadãos e no uso dos recursos. Relaciona se então o campo de pesquisa orientada pela gestão pública. Olha para mim gente, quando eu falo de administração pública enquanto disciplina, eu posso falar da disciplina Direito Administrativo, como eu falei para vocês mas eu também possa falando da gestão pública em si, é como essa máquina funciona. Quais os instrumentos são utilizados para ser mais eficiente, eficaz, efetivo, como aumentar a governança dessas organizações, Para que a gente tenha mais qualidade na prestação de serviços públicos? Gente tem como aumentada no diminuiu, o frio está muito já lado esse ar condicionado, então, a administração pública, ela vai se orientar em forma de modelos de gestão, alcance de mais e melhores resultados, procurando criar soluções que entreguem valor à sociedade, ao cidadão. Isso no contexto moderno, é isso que a gente busca. Quando agentes, todos os modelos de gestão, quando a gente estuda a administração pública no campo do direito administrativo, a gente está mais preocupado, portanto. Entender a estrutura da máquina, como ela é, em termos mais legalistas, ou quem ele está falando mais de modelo de gestão. Como se articula toda essa máquina tranquilo. Olha lá. Um ponto que eu coloquei para vocês foi a gente precisa aumentar a governança. Só que antes de explicar governança para vocês, eu vou falar para vocês do pressuposto da governança que a governabilidade vem comigo aqui. Portanto, olha só então, quando eu falo em governabilidade, a governabilidade antecede a governança e não há que se falar em governança sem governabilidade. Governabilidade significa a legitimidade oriunda de condições sistêmicas para o exercício do poder. Então, um dirigente, na gestão pública, ele precisa ter governabilidade, ele precisa ser legítimo para exercer o poder. Agora, o fato de ser legítimo não garante que ele vai conseguir executar políticas públicas, entregar resultados de valor para a sociedade não. Então, uma vez que você tem o poder, a legitimidade para o exercício do poder, você precisa executar o seu poder. E você precisa ter capacidade de governo, Você precisa ter governança. Governança significa a capacidade financeira e gerencial técnica instrumental administrativa, para que para formular políticas públicas para implementar políticas públicas para avaliar e monitorar políticas públicas, ajustando as necessidades, aumentando o poder de entrega de resultados com o mínimo gasto de recursos com eficiência. Então, nem sempre você vai ter os dois. É possível que você tenha governabilidade. Não tenha governança. Mas você jamais vai ter governança center governabilidade A governabilidade é um pressuposto da governança. Vamos entender como é que funciona. Imagine que você participou de todas as regras do processo democrático E você foi eleito prefeito de um município? Quando isso acontece, você respeitou todas as condições sistêmicas de elegibilidade a candidatura e coisa e tal, de acordo com preceitos constitucionais. Uma vez que você ganha eleição legítimo, você será porque todo o poder emana de quem, do povo que o exerce direta ou indiretamente, por meio de seus representantes eleitos. No caso você como prefeito vai ter poder para governar. Agora você vai conseguir governar com eficiência, você vai conseguir implementar políticas públicas ainda é um contraponto que a governança, então, imagine que nesse município em que você tenha sido eleito prefeito, não haja recursos, não haja profissionais qualificados. Você não tem experiência política, você nunca atuou. Você nunca exerceu mandato político. Portanto, você não tem tanta habilidade, tanto traquejo com o cenário político e com todo o cenário ali, do apoio que você precisa obter de vereadores e coisas do tipo você não vi. Você só vive com o Fundo de participação do município, não tem recurso próprio, só tem aposentado no município, não gera receita, sua despesa. Você vai ter governança? Não. Então o estado brasileiro hoje, quando se fala em âmbito federal de fala da presidência, a gente tem uma crise também de governabilidade, porque a gente questiona a legitimidade de quem está