A maior rede de estudos do Brasil

teoria da motivacaovideo play button

Transcrição


abra na década de cinquenta, desenvolveu uma teoria tomando como eixo a questão das necessidades humanas. Para ele, tais necessidades estão organizadas, hierarquicamente e a busca para satisfazê las, o que nos motiva a tomar alguma direção, mas o distingue dois tipos de necessidades primárias e secundárias. As necessidades primárias que formam a base da hierarquia são as necessidades fisiológicas e de segurança. As necessidades fisiológicas dizem respeito à nossa sobrevivência e estão no nível mais baixo da hierarquia. Fome, sede, sono, sexo e as necessidades de segurança estão relacionadas à nossa necessidade de proteção contra uma ameaça real ou imaginária. Salário casa própria, seguro saúde, aposentadoria, emprego. Segundo Maduro, as necessidades secundárias são as afetivas sociais, as de estima e as de auto realização, essas últimas constituindo o topo da hierarquia. As necessidades afetivas sociais referem se ao nosso desejo de amar e sermos amados. De pertencermos a um grupo as necessidades estima relacionam se a nossa autoestima ao desejo de sermos reconhecidos de termos prestígio, estados. As necessidades de auto realização dizem respeito à realização de nosso próprio potencial, como por exemplo, em tarefas desafiadoras. Para Marmo, a medida que as necessidades mais baixas da hierarquia vão sendo satisfeitas, elas vão dando lugar, as que se encontram os pontos mais altos da hierarquia. Contudo, isso não é, digamos, engessada. Por exemplo, se estamos com muita fome, não queremos saber de ficar fazendo outras coisas, mesmo que isso realiza o nosso potencial. A teoria de Maduro, ainda que largamente aceita, tem sofrido críticas. Uma delas, por exemplo, é que a teoria deixa de considerar que as necessidades variam de cultura para cultura e de pessoa para pessoa. Algumas culturas, como a japonesa, por exemplo, colocariam as necessidades afetivas sociais na base da hierarquia. Também é possível que os cariocas coloca nessa posição a necessidade de segurança. Também é plausível que algumas pessoas têm um forte sentimento de insegurança, a despeito de usufruírem de situação financeira que deixaria a outros indivíduos muito confortáveis. Também é possível que um artista passe horas a fio sem se alimentar. Desafiado a completar sua obra, Frederique resvala na década de sessenta, focalizou a questão da satisfação para formular sua teoria. Segundo ele, existem dois fatores que explicam o comportamento das pessoas no trabalho. Os fatores higiênicos motivacionais Os fatores higiênicos localizam se no ambiente de trabalho. São extrínsecos a nós. Nessa categoria estão elencados salário, benefícios sociais, condições físicas de trabalho, modelo de gestão e relacionamento com os colegas. Os fatores higiênicos, se presentes, deixam de nos causar insatisfação, mas não chegam. Vamos causar também satisfação Um bom salário pode não ser garantia de satisfação no trabalho. Por exemplo, contudo, se ausentes, os fatores higiênicos causam insatisfação. Os fatores motivacionais são intrínsecos, isto é, dizem respeito ao nosso sentimento de auto realização e reconhecimento, se presentes causando satisfação. Se ausentes, deixam de causar satisfação, mas não chegam a nos causar insatisfação, a teoria de que também tem sofrido críticas. Algumas pessoas atribuem seus sentimentos de satisfação a seus próprios talentos e os de insatisfação a forças ocultas ao inimigo que está lá fora, logo de satisfação ou insatisfação são questões de David. Novamente tomou como eixo de sua teoria a questão das necessidades. Diferentemente de mesmo, ele argumenta que não nascemos com necessidades. Elas são adquiridas socialmente, ou seja, disse que as necessidades podem ser apreendidas, Além de não terem uma hierarquia clara. Identificou três tipos de necessidades poder a filiação e realização. O poder refere se as nossas relações com as pessoas, aos estados, ao prestígio, as posições de influência, a filiação, diz respeito ao que mesmo chamou de afeto ou necessidades afetivas, sociais, os desejos de amar e ser amado de pertencer a um grupo. Já a realização é concernente à autoestima e à auto realização. Vamos ver um exemplo João vive com sua família, uma cidade distante, sem emprego, sem moradia própria e sem perspectivas. João reúne suas últimas economias e parte com sua família para um grande centro urbano, descendo do ônibus. Após a longa viagem, João e seus familiares querem ir ao banheiro e também estão com fome e sede pela teoria de machismo. Sua motivação agora é para associar suas necessidades fisiológicas. Uma vez cumpridas essas necessidades, João cuida de arrumar um local para se instalar. João procura um amigo que veio antes e já mora há algum tempo nessa cidade para pedir ajuda para passar a noite. João não fica sossegado enquanto não deram um teto para a sua família e conseguiram um meio para se sustentar. O amigo de João o ajuda a levantar um barraco na comunidade e a conseguir um trabalho. João fica feliz porque já tem suas necessidades de segurança razoavelmente atendidas, ao menos face à situação que se encontrava. Aos poucos, João e sua família buscam conhecer as pessoas do local fazer amizade com os vizinhos Em seu trabalho, João acompanha os colegas no almoço, participa de suas brincadeiras. Segundo o máximo, não está motivado por necessidades sociais, por fatores higiênicos e para por necessidades de afiliação. Depois de algum tempo estando com suas necessidades mais básicas, razoavelmente satisfeitas e sentindo se integrado ao seu meio social, João começa ambicionar um cargo maior, tendo sido admitido como ajudante geral. João quer agora ser líder de sua turma de trabalho. Busca se aprimorar e conquistar o reconhecimento de seu superior. Ele está em busca de reconhecimento devido à sua necessidade de estima, conforme máximo aos fatores motivacionais. Segundo e a necessidade de poder segundo o MEC cliente, os anos passam, não se firma na empresa em um cargo de liderança e conquista uma razoável estabilidade financeira. Ele agora volta sua atenção para a formação dos jovens instruídos colaborar em sua educação profissional ser um mentor para mazulo, busca a auto realização. Para essa possibilidade de João ser um mentor é um fator motivacional. Já para a máquina é uma necessidade de realização