A maior rede de estudos do Brasil

A menina do espelho Françoise Doltovideo play button

Transcrição


a peça A História de uma Menina que viveu de maneira dramática o encontro desacompanhado com respeitos. O caso de François Doutor se refere a uma menina de dois anos que foi dos Estados Unidos com os seus pais para uma temporada de dois meses em Paris. As crianças foram confiadas a uma babá, que falava poucas palavras em inglês, mas não conhecia o inglês norte americano. A menina estava em outro país, fora de seu ambiente familiar e longe de seus avós e outras pessoas que passavam segurança. A menina se sentia ameaçada, pois já havia constituído uma imagem de se apoiar nas referências ainda de seu ambiente familiar, como os cheiros, barulho, presenças e olhados. Essas imagens, que garante a sensação de pontos, estão a ser do ser precisam ser recalcada para assegurar a coisa interna. A menina não havia ainda atravessado essa castração. Símbolo ligeira em dois meses. Gradualmente a menina foi perdendo seus referenciais regredir nas castrações iniciais. Publicar oral e anal Ao retornar ao seu ambiente familiar, a menina apresentou a perda da linguagem de fobia ao contato com objetos que pudessem despertar o seu interesse quando sentia fome engolir os alimentos diretamente do prato sem uma chegar por ter regredido a fase de castração oral. Conforme Doutor a menina, ao deparar se com um ambiente não significado ao ver sua imagem corporal fragmentada no espelho e sem a mediação que deveria ocorrer pelos seus cuidadores, não identificou os seus pontos referenciais, impossibilitando ela elaborar o momento da prova do espelho, a produção da sua imagem corporal inconsciente dissociada, fazendo com que ela regride se as castrações anteriores e com a perda da linguagem, a capacidade de mastigar e a fobia ao contato. A forma encontrada por doutor para iniciar o trabalho com a menina foi de forma simbólica, transformando Amon em boca a boca em Bom. Assim, a menina começou a pegar objetos que lhe eram apresentados, mediando através do simbólico e da transferência. Doutor acompanhou a menina na reconstrução de uma imagem de um paciente do corpo, para que essa pudesse voltar a existir e dar estabilidade psíquica. A menina