A maior rede de estudos do Brasil

Transcrição


Campylobacter Iozzi Genital Bovina Ana Paula Renato de Nem Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Veterinária Campylobacter e onze Genital Bovina Ana Paula e Renato Destinem Campylobacter Iozzi Genital Bovina Introdução Doença infecciosa de transmissão sexual causa mortalidade embrionária. Provoca a infertilidade temporária com repetições de seu e ocasionalmente abortos. A principal característica é a infertilidade com repetições. Difícil situação no Brasil primeiro diagnóstico no Brasil mil e novecentos e cinquenta e quatro, presente em propriedades de pecuária de leite e de corte em vários estados. Região do Pantanal oitenta e nove vírgula, cinco por cento das propriedades e cinquenta e dois vírgula três por cento dos turnos foram identificados como infectados Pelegrino dois mil e dois taxas de infecção de rebanhos de cinquenta vírgula oito por cento em áreas produtoras de bovinos Miranda dois mil e cinco Microrregião de Varginha vinte e cinco vírgula cinco por cento das fêmeas de bovino leiteiro infectadas Sinergia um vírgula dois mil e treze dois mil e sete perdas ocasionadas pela Campylobacter Iozzi genital bovina Altas taxas de retorno ao seu aumento da idade. A primeira cria aumento do intervalo entre partes baixa produção de bezerros Estação de aparição prolongada, produção de lotes de bezerros desiguais Descarte de animais infectados Aquisição de animais de reposição Meteorologia Campylobacter, Feto sobre mineira Alice Infertilidade exótica Envolvidos habitar Trato reprodutivo Campylobacter Feto sobre a bordo, esporádico em bovinos, infertilidade exótica Bovinos habitar trato intestinal e ideologia Campylobacter Fetos Venera Bastonetes deram negativo. Respira lados Forma de virgula Preciosa de gaivota microfilmados oitenta e cinco por cento de vinte e dois dez por cento, com dois e cinco por cento de dois. Possuem um ou dois flagelos polares. Móveis Se efetue generales coloniza criptas para policiais. Patogenia Se efetue generales coloniza criptas para policiais. Copular transmite para a fêmea coloniza a vagina. Vagina servicos serviço útero endométrio de cinco a oito dias. Morte reabsorção embrionária Patogenia útero endométrio de cinco a oito dias. Morte Reabsorção embrionária repete seu a portos ou com entre o terceiro e o quinto mês de gestação. Imunidade Classes de anticorpos mais importantes liga predomínio na vagina Imunidade de mucosa e predomina no útero. Imunidade mínima Aparecem no mundo há dois semanas após a infecção Persiste por oito a dezoito semanas. IG aparecem no mundo, treze, Cinco semanas após a infecção persiste por quarenta semanas. IG aparecem no mudou há duas semanas após a infecção persiste por trinta e seis semanas. Imunidade Como atuam a Zynga na vagina, mobilizando o microorganismo no muco, limitando sua entrada no útero, facilitando sua eliminação durante o extra? Como atuam a zig no útero ontem? Que as opções minas, facilitando a fagocitose por macrófagos, neutrófilos, fatores de risco manejo de monta natural, ausência de estação de monta estação de monta prolongada a manutenção de todos velhos touro de repasse compartilhamento de todos transmissão sexual pelo contato direto entre machos e fêmeas. Touro transmite parava que vise versa. Também contaminado fome Relatos de transmissão mecânica maxi macho Sinais clínicos no rebanho histórico de repetição de seu aumento do intervalo entre os partos aumenta a idade da primeira. Cria sinais clínicos no rebanho O grande número de vacas vazias ao final da estação de monta aumenta a estação de nascimento. Sinais clínicos na fêmea acomete principalmente novilhas. Aumenta intervalo entre os seus mais trinta e cinco dias abortos em cinco e dez por cento. Infertilidade temporária repetições de cinco em intervalos irregulares. Sinais clínicos No máximo, limita se a cavidade para social sem sinais clínicos. Não afeta a qualidade do sêmen. Observação importante muitas vezes a doença passa desapercebida no rebanho Lesões vaginite Castanhal claro A turvo service que endométrio Salpingidis abortos Diagnóstico clínico Barra epidemiológico Sinais de dados reprodutivas laboratorial Confirmação do agente Considerações A coleta do material Touro Lavadores Meio de uma rede social Vaca muco cérvico vaginal Diagnóstico Período da roleta Touro deve estar em repouso. Serão pelo menos quinze dias antes. Assistências Aumentam se três colheitas consecutivas Vaca Evitar coletar durante o estro Diagnóstico Acondicionamento de material Touro lavado deve ser enviado sob refrigeração para isolamento. Inocular lavado no meio de transporte. Enriquecimento vaca inocular lavada no meio de transporte ou manter sob refrigeração. Diagnóstico Tempos Enviou para isolamento máximo seis horas sem meios de transporte. Três dias Lavado o número sob refrigeração vinte e quatro horas Técnicas Cultura Isolamento Difícil isolar exigente, dispendioso Imunofluorescência direta mais usada, sensível e fácil realização. Não diferencia entre as subespécies. Subjetivo Diagnóstico da seid Vivem em touros Técnicas de coleta suave lavado prejudicial Pipeta Salvador Cuidados na coleta Repouso sexual de quinze dias Limpeza Estimular urinaram antes da coleta Repetir três exames para confirmar negativas Diagnóstico da Seja bem técnicas de coleta suave Tampão vaginal Pipeta lavado vaginal Cuidados na coleta Limpeza Evitar coleta durante o estro limpeza Cortar técnicas Uma continuação Diagnóstico de rebanho baixa sensibilidade especificidade Essência de falsos negativos durante o extra grande técnicas Elisa Detective no muco Diferencia subespécies sensível e específico caro. Diagnóstico diferencial de CDB Tricomoníase bovina laboratorial Manejo reprodutivo Outras doenças de reprodução de bovinos Brucelose leptospirose BR Tratamento Repouso sexual das fêmeas por três ciclos todos infusão de cinco gramas de de Grohl estreptomicina no prepúcio Barra cinco dias no primeiro e terceiro dias. Vinte e dois a energia barra quilograma sim. Tratamento animal é considerado negativo. Após três exames consecutivos negativos, com intervalos de quinze dias Vacina duas doses intercaladas de quatro a seis semanas. Animais em reprodução Vacinar trinta dias antes da cobertura. Bases para o controle da CBF. A transmissão é genérica. O futuro é portador assintomático. Todos velhos são mais propensos a infecção. As nove ilhas são mais susceptíveis. Algumas fêmeas se recuperam após repouso sexual de treze ciclos. As fêmeas podem manter a infecção, mesmo tendo parida. Aspectos importantes no controle da KGB. Descanso sexual Utilização de touros negativos Descarte de animais Cuidados na aquisição de animais Implementação de estação de monta Estratégias para o controle da CBF Implantação da inseminação artificial baixa utilização no rebanho nacional Dificuldade de implantar cal em certas áreas. Tudo de repasse estratégias para o controle da KGB Formação de rebanhos livres a partir de animais jovens e livres. Nove Ilhas virgens negativas, todos negativos a segregação dos animais, dificuldades tempo manter a segregação estratégias para o controle da KGB. Vacinação previnem repetições de Silvia Abortamentos aplicar trinta e sessenta dias antes da cobertura. Dose única de vacinação anual machos cinquenta e cinco vírgula cinquenta e cinco por cento de cura após duas vacinações levar em consideração a relação custo benefício.