A maior rede de estudos do Brasil

Aula 09 Princípios Orçamentários em Mapas Mentais Prof Wagre Base Mapeada AFO[1]video play button

Transcrição


Olá pessoal, seja muito bem vindo ao base mapeada, dando continuidade hoje ao nosso projeto aula de número nove aula de administração financeira e orçamentária. Eu sou professor alegre e daremos continuidade então ao nosso projeto neste momento, só na última aula nós, ao final da aula, avisamos que iremos nessa aula de número nove ver princípios orçamentários, então é o que nós queremos agora. Princípios orçamentários, mas, e nos inclusive, já no final da aula anterior que os princípios orçamentários são os princípios da unidade, universalidade e anualidade. Orçamento bruto exclusividade, especificação, publicidade, legalidade, equilíbrio e não afetação, porque queremos esses princípios hoje. Mas antes de começarmos vamos dar uma olhadinha aqui em algumas observações a respeito dos princípios orçamentários pessoal, Olha só os princípios orçamentários estão linhas norteadoras da programação é a execução orçamentária, porque então os princípios norteiam tanto a programação quanto à execução orçamentária. Olha como isso pode cair em prova pessoal. A questão do Cesp contador, não sei que órgão é esse Que concurso de dois mil e dez? Os princípios orçamentários são linhas norteadoras da programação e da execução orçamentária? A questão está correta, a questão está perfeita, conforme nós vimos aqui na nossa primeira observação, porque então norteia tanto a programação quanto à execução orçamentária. Cuidado que ele pode colocar, que não tem a programação, mas não a execução ou que norteia a execução. Mais na programação, quem não dando continuidade pessoal, que é mais que é interessante a gente observar. Quanto aos princípios orçamentários, é que todos os Poderes deverão observar os princípios orçamentários. Quando a gente fala todos os poderes que poderão são esses Executivo, Legislativo e o Judiciário. Inclusive aqueles que não estão exatamente um desses casos. Aí não estão poderes, mas entendo. Devem também observar os princípios orçamentários, ou seja, toda a administração pública deve observar os princípios orçamentários, pessoal. Como que isso pode cair na sua prova? Olha só a questão de número um analista de planejamento do O INPE Instituto Nacional de Pesquisa, de dois mil e treze, O concurso, O princípio da universalidade, essa universalidade. A gente não viu, ainda mais ao princípio que diz que todas as receitas e despesas devem estar no orçamento pessoal. A questão diz que o princípio da universalidade deve ser seguido na parcela do orçamento que trata dos Poderes Executivo e Judiciário. No entanto, esse princípio não precisa, não precisa ser observado nos casos das despesas relativas ao Poder Legislativo. Pessoa, olha só mudar esse, ele diz que o princípio da universidade universalidade deve ser seguido pelos poderes Executivo e Judiciário. No entanto, esse princípio não precisa ser observado pelo Poder Legislativo. Como nós vimos, todos os poderes devem seguir os princípios orçamentários qualquer. Logo a questão gabarito errado. Porque todos os poderes devem seguir os princípios orçamentários. Então, então, continuidade que só outra observação importante não haverá dotação de crédito ilimitado. Não existe essa história de crédito ilimitado. Aparecer o crédito ilimitado, a questão está errada, o que só não sei que ele afirma. Não pode haver crédito ilimitado. Beleza está de acesso, é claro. Então, como é que se pode cair na sua prova de super número oito? As questões que a gente vai passando aqui na aula ficam, de repente, fora da ordem cronológica, porque aqui eu quero que a dinâmica fique dentro da aula de tudo que a gente está passando. Depois você baixa e logo abaixo a lista de questões. E você faz novamente a questão do TSE. Gostou de controle externo, questão do ano de dois mil e nove, que diz que a única hipótese de autorização para abertura de créditos ilimitados decorre de delegação feita pelo Congresso Nacional ao presidente da República sobre a forma de resolução que fixará prazo para esta delegação pessoal. Antes de mais nada, a questão está errada. Olha só para só a questão do TSE o salário de catorze mil reais para auditor de controle externo, um um dos melhores cargos da administração pública. O pessoal olha a questão, Ele falou aqui que pode haver crédito ilimitado quando ele disse que a única hipótese de autorização para crédito ilimitado, ele diz que a única hipótese para a autorização de crédito ilimitado decorre de delegação feita para o Congresso Nacional. Presidente da República. Mas nós já vimos que não existe a possibilidade, vamos escrever aqui novamente, então não poderá a ver créditos ilimitados. Ponto final. A questão ficou errada porque ele disse que existe sim uma hipótese de autorização para abertura de crédito ilimitado. Não existe essa hipótese, porque a questão está errada o pessoal dando continuidade. Então, entrando agora sim nossos princípios orçamentários a princípios orçamentários. Primeiro princípio pessoal Princípio da unidade Princípio da unidade, que prega que o orçamento deve ser o único pessoal, está voltando que o orçamento deve ser o único ponto final. Agora veja mente lá atrás, Na nossa primeira aula de administração financeira e orçamentária, nós vemos que o orçamento é dividida em orçamento fiscal de investimento das estatais, da seguridade social pessoal. Essa é uma divisão simbólica, porque isso não não há, contraria o princípio orçamentário da unidade que o orçamento é único. Orçamento no Brasil é único porque é um orçamento só e esse orçamento ele vai sendo estruturado, digamos assim, dividido entre entes entre poderes. Mas ele continua sendo o único, qualquer orçamento único. A repartição que depois é feita é simplesmente por conta de uma fragmentação necessária para melhor gerenciamento. Mas o orçamento é único. Beleza orçamento é único. Olha só a repartição do orçamento fiscal, Seguridade social investimentos não contraria este princípio. Olha como isso pode cair na sua prova por questão. Dezanove. Sexta-, administrador do Ministério da Saúde de dois mil e dez, tem aula para os concursos. Na época, ainda dava aulas em cursinhos. Olha só pessoal. Ao se analisar os três orçamentos que compõe a Lei Orçamentária Anual, o fiscal de investimentos e de seguridade social torna se evidente a contradição com o princípio da unidade e a questão está aí errada Pessoal, questão errada, porque essa divisão ao se analisar os três orçamentos e você vê que existe ali um orçamento fiscal, de investimento e de seguridade social, essa divisão simbólica ela não contradiz com não entra em contradição com o princípio da unidade. O que, então, a questão está errada. Cuidado com isso. O orçamento, como a gente falou, o orçamento é o único, Está o Orçamento, deve ser o único, mas ele vai sofrer essa divisão, O que e como ele vai sofrer, também. Onde uma dessas fragmentação? Depois, porque no momento correto ele tem que ser repartido, tem que ter a repartição constitucional, tem que ter. Enfim, ele tem que ter desse fragmentado, como a gente falou anteriormente para a melhor gestão. Porque próximo princípio o princípio da universalidade pessoal, princípio da universalidade, que também chamado de orçamento global, princípio global, porque que é o que o Orçamento deve do orçamento? Devem constar todas as receitas e despesas pessoal lembra. Universalidade Lembra de universo igual aqui. Aqui unidade deve ser o único. Lembre de unidade um Só um único universalidade, universo, ou seja, tudo está no universo, também chamado de global globalização. Tudo está no Globo, digamos assim. Então, é onde deve constar todas as receitas e despesas. Agora, olha como isso pode cair na sua prova pessoal. A questão de número sete, o Cespe ainda trinta e dois mil e treze, o princípio orçamentário da universalidade está falando do príncipe Harry Está estudando agora universalidade. Garante que o orçamento conterá apenas matéria financeira, sem abarcar assuntos estranhos, a previsão de receitas e a fixação de despesas com pessoal. Olha só quando ele fala que, em princípio da universalidade que garante que o orçamento conterá apenas m