A maior rede de estudos do Brasil

Extensivo Quimica - Aula 05 - Acidos e Anions - (parte 1 de 1)video play button

Transcrição


fala agora beleza! Hoje a gente começa com mais humor do vestibulando. Já veremos hoje a seduzir anos antes, porém, pessoal queria deixar um recado para vocês. Inscrevam se no nosso canal no youtube, Porque só assim vocês vão ficar para de todas as nossas unidades. Beleza pessoal, como a gente própria, caneta na mão, introdução nesta honald E hoje nós veremos apenas a definição de Rennes para ácidos. Já as definições complementares de bronze, de Lauren e de Livres vão ser vistas numa futura. A gente ainda não vai aprofundar as teorias de aço base na onde hoje beleza. Então o humor. É importante que o aluno comece a se familiarizar com a tabela periódica. Já está na hora de você aprender os principais elementos químicos e as suas respectivas famílias. O flúor Coro Bruno é importantíssimo que você conheça tanto as posições como a representação desses cargos na tabela. Dica Para vocês, memorize uma família por dia Essencial fazer isso. E finalmente não se daremos as bases sem definidas pela importância que nós teremos alguns conceitos. Só que eu peço que vocês não se preocupe ainda porque, lógico, nós teremos uma hora específica, só falando de bases na onde hoje, cuja temática é apenas de ácidos e ânimos, nós citaremos as bases superficialmente e vamos a teoria de gênios. A renda pessoal foi um cientista que lançou as primeiras teorias. Os primeiros estudos envolvendo ácidos e bases estavam lá. Nós sabemos que a água pura não conduz eletricidade. É importantíssima saber isso. No entanto, existem algumas substâncias que, em meio aquoso, ou seja, onde o meio líquido é água, permitem a passagem de corrente elétrica, enquanto outras substâncias não olha só que nós temos um esquema bem típico para testar esse tipo de comportamento elétrico de algumas substâncias e meio aquoso. Então nós temos aqui dois eletrodos, esse cara e esse cara são eletrodos. Uma lâmpada é que nós temos a energia representada por uma tomada tinha. Se você preferir, é possível substituir esse sistema, que é um pouco mais perigoso por um sistema de pilhas ou baterias de nove volts e uma lâmpada LED e o risco de choques é menor, mas acumular nós temos dois eletrodos, uma lâmpada que nesse exato momento encontra se apagada e esse sistema está conectado na rede elétrica. A primeira coisa eu quero que vocês observem é que nesse momento nós temos apenas água, água pura e esses dois eletrodos inseridos em água pura não permitem a passagem da corrente elétrica. Ou seja, nós podemos dizer que a água pura não conduz eletricidade. Agora, se eu colocar, por exemplo, água com o sal de cozinha, uma das coisas que eu vou perceber é que a lâmpada elétrica vai acender. Inclusive, digo mais se eu colocar uma colherinha, pois é uma simples colherzinha de café. A nossa querida amiga lâmpada vai brilhar bem, pouco seu aumentar a quantidade de sal, o brilho da lâmpada também vai aumentar. Então é só a teoria de Arrhenius diz para a gente que uma substância dissolvida em água se divide em particular se cada vez menores e disso duas coisas podem acontecer. Olha só quando essa divisão é interrompida nas moléculas, a solução não vai conduzir eletricidade, ou seja, a nossa solução não vai ser. Ela é política, é exatamente o que acontece quando, por exemplo, colocou açúcar. Se eu fizer uma solução de água e açúcar e montar todo esse aparato, a primeira coisa que observo é que a solução de água e açúcar não conduz eletricidade, ou seja, a solução de água e açúcar não é eletrolítica, já como estava falando, Se eu fizer uma solução de água e sal, a nossa solução vai conduzir eletricidade, ou seja, a solução é política. Arrhenius propôs a seguinte explicação No caso do açúcar que não for uma solução eletrolítica, a divisão das partículas e água cessa nas moléculas, enquanto que para o sal essa divisão é além ocorre a formação de um. Esses, em meio aquoso, permitem a condução de corrente elétrica, beleza e vamos continuando. Observe agora o que acontece com a adição de sal de cozinha Água é aquilo que eu disse a lâmpada vai acender e conforme disse, também se colocarmos açúcar, a lâmpada vai permanecer apagada a partir dessas duas experiências e várias outras que a reunião fez. Ele concluiu que existem então as substâncias que se dissolvem até o nível molecular e que vão se manter neutra, obviamente com relação à competitividade, enquanto outras substâncias, como o sal de cozinha quebram e permitem a formação de ilhéus, que são capazes de conduzir eletricidade e formular ionização Bom com base em tudo o que foi dito agora, nós vamos realizar duas novas experiências que vão permitir a classificação de dois processos distintos a ionização que a gente vai ver agora e a dissociação que a gente vai ver daqui a pouquinho estávamos. Nós vamos realizar agora duas experiências um pouco mais complexas, só que de mesma ideia. Então é só nós temos aqui o mesmo aparato e eu quero que vocês imagine a seguinte situação Esses dois eletrodos vão estar mergulhados num gasto só que não é um gasto qualquer. É um gasto chamado cloreto de hidrogênio. A primeira pergunta que muita gente vai fazer, mas que a Gaf ele não é ácido clorídrico. Cuidado a Graciele é ácido clorídrico. Quando nós temos uma solução, chegasse ele ele puro nas condições ambiente, um gasto ele se chama cloreto de hidrogênio. Então, quando nós mergulhamos esses dois eletrodos em cloreto de hidrogênio puro, qual vai ser o comportamento da nossa lâmpada? A lâmpada não se acende. Agora, se nós pegarmos esse mesmo Graciele b, orgulharmos esse gasto em água, adivinha o que vai acontecer com a lâmpada muito bem? A lâmpada vai acender, então uma pensa comigo onde a série puro não faz a não para defender. Já a série em água em meio aquoso faz a lâmpada acender. Isso significa que a água participou de algum processo, obviamente que permitiu o acendimento da lâmpada e que processo foi esse? Pois é esse processo. Ele vai ser chamado de ionização. O que a imunização é a formação de os irmãos não existiam, mas em meio aquoso eles passaram a existir. É importantíssimo que a gente diferencia um processo chamado ionização do processo chamado de associação que a gente vai ver nesse quadro. Olha só dissociação, ionização agora quero que vocês imaginem que nós temos o mesmo aparelho. Só que nós vamos colocar agora sal puro, pois é o sólido sal puro, obviamente em pó para ser colocado dentro do recipiente. E o que a gente vai observar é que o sal puro, o sal de cozinha no estado sólido não vai conduzir eletricidade. Só que a nossa experiência não vai parar por aqui maravilha. Eu concluiu que o sal de cozinha puro no estado sólido não é condutor de eletricidade, Mas o que acontece? Se eu pegar esse mesmo sal de cozinha e aquecê lo? Até que ele se funda, que ele se torne um líquido. Nesse caso pessoal, a gente vai observar que o sal de cozinha fundido, ou seja, no Estado líquido, aí sim ele vai permitir a condução de eletricidade. Ou seja, a lâmpada vai acender norte que isso aconteceu sem a inclusão de água. Não é obrigatório a adição de água para que o sal se mostra um condutor de eletricidade. Ele só não pode estar no estado sólido. Mas no estado líquido e puro, ele é condutor de eletricidade, com a conclusão que existirá qualquer moral da história. A moral da história é que os viam se já existiam no saúde. Não ao contrário do nosso querido amigo, da série puro em qualquer estado. Esse cara não é condutor de eletricidade, já esse cara, desde que o transforme em um líquido, ele passa a ser um condutor de eletricidade. Isso significa que nesse cara, no sal de cozinha, usinas já existem. Repita comigo. Os vinhos já existem no sal de cozinha puro. Isso significa que a adição de água nesse cara não vai provocar a formação de Deus, porque os iriam. Se já existem, vai provocar a dissociação, a separação decisivo, Então vão lá. No entanto, se aquecer uma solução até que ocorra a fusão do mesmo passagem por estado líquido, nós veremos que a condução de eletricidade e a lâmpada acende. A mesma coisa vai acontecer com a soda cáustica, que também