A maior rede de estudos do Brasil

Extensivo Química - Aula 04 - Misturas e Materiais de Laboratório - (parte 1 de 1)video play button

Transcrição


agora beleza. Hoje a gente começa com mais um show do vestibular. Já vermos hoje química, materiais de laboratório e misturas. Olha que legal antes! Porém o pessoal queria deixar um recado para vocês. Inscrevam se no nosso canal no YouTube, porque só assim vocês vão ficar a par de todas as nossas novidades pessoal, como a gente, caneta na mão. Introdução Na aula passada, nós aprendemos acerca das substâncias puras e das misturas. Tanto é que o diferencia e para vocês, substância pura, simples substância pura, composta e finalmente, uma mistura. Nesta aula, a gente vai falar apenas de misturas. Existem vários tipos de métodos de separação dessas misturas e é muito comum em alguns casos que a gente fizer um conjunto de métodos, ou seja, mais de um metro. Obviamente, nos casos mais complicados de separação de misturas, é importante também que você saiba que a gente não está apresentando absolutamente todos os métodos do universo para a separação de misturas existem vários. O que nós faremos na sala é apresentar os principais métodos para vocês. E a gente sempre recomenda que você busque informações complementares, principalmente nos livros que não sugerimos na nossa primeira ou do curso. a dica e finalmente o petróleo. Muita gente vai estrear. A gente não estava falando do petróleo hoje, porque o petróleo é a mistura mais importante de líquidos que existe. Só que na verdade, o petróleo é um assunto muito extenso, então a gente vai tratar o conceito de separação de misturas envolvendo especificamente o petróleo, o que vai ocorrer tanto em química descritiva quanto em orgânica. Logo, a gente não vai falar tanto assim do petróleo. Hoje, beleza estavam lá misturas homogêneas e heterogêneas. Que isso olha esses três recipientes, nós temos aqui um Becker, outro Becker e um terceiro um pouquinho diferente. Olha, só imagine uma solução de água e sal que está presente aqui no nosso primeiro Becker. E obviamente a gente vai supor que todo o sal está dissolvido na água. Uma situação muito parecida, inclusive com o surdo fisiológico que você compra na sua farmácia, pois é aquele que muitas vezes a pessoa utiliza ou para fazer delação ou eventualmente para enxaguar lente de contato e assim por diante tem várias utilidades, pois aquela solução salina que você encontra numa farmácia, ela é uniforme. Você não percebe diferença olhando para qualquer ponto do líquido tanto na superfície quanto para qualquer ponto interior. Exatamente por isso a gente chama a solução de água, são de uma mistura homogênea, ou seja, que apresenta uma única fase. É uma mistura porque você não tem água pura, você não tem sal puro, você tem água, mais sal, mas visualmente falando, você não percebe nenhuma diferença. E mesmo que você não pudesse ver, por exemplo, se você tivesse essa mesma solução no escuro, todos os pontos da mesma continuariam tempo. As mesmas propriedades físicas e químicas. Logo mais uma vez, nós temos aqui um caso de mistura homogênea, uma única fase aqui. Nesse segundo caso, nós temos aqui uma mistura heterogênea. Nós nitidamente observamos duas fases, uma fase acima, que é a fase menos densa e uma fase abaixo que a fase mais densa. Nesse caso, nós temos uma mistura. O termo mistura pode causar alguma confusão entre os alunos, mas é que não está misturado. Olho está em cima, água embaixo. Os dois estão separados, linhas na verdade, só que se você considerar este conjunto você não tem água pura, você não tem olho puro exatamente por isso Esse sistema apresenta uma mistura de água e óleo, onde nós temos duas fases e aqui finalmente, o que nós temos, nós temos água embaixo gelo em cima. Só quem cuidado isso aqui não é uma mistura, porque tanto a água quanto o gelo são feitos da mesma substância pura que a água. Ou seja, nós temos uma única substância, que está dividida em duas fases uma fase líquida e uma fase sólida, constituída pelo gelo. E agora eu faço uma pergunta para vocês quanto as fases. Nós temos aqui Nós temos duas fases os dois cubos de gelo contam como se fossem uma única fase sólida. A gente chama isso de fazer descontínua. Então nós temos uma fase líquida, uma fase descontínua, sólida e finalmente pessoal. Sempre que eu apresente esses três exemplos, existe um aluno que pergunta uma questão capciosa e a fase gasosa veja. Se o examinador quiser que você considere a fase gasosa, ele vai ter que perguntar isso para vocês ou pelo menos fazer algum tipo de desenho aqui, de forma a simular que o gás ou eventualmente até mesmo vapor presente e está sendo considerado. Caso contrário, se nada for dito obviamente você vai considerar apenas aquilo que você puder visualizar no problema. Então nós podemos ver aqui uma fase, duas fases, duas fases, uma fase líquida e uma fase sólida desse continua. E finalmente, nós temos que sempre que você tiver uma mistura de gases, por exemplo, o oxigênio, mas o nitrogênio são dois gases. Nós teremos uma mistura homogênea sempre sempre sempre repetir, porque isso despenca na prova sempre. Sempre sempre uma mistura de gases. Não importa quanto os gases sejam, pode ser oxigênio, mais nitrogênio, mas argônio, mas etc. Sempre sempre. Sempre a mistura gasosa é uma mistura homogênea. Guarda isso com dez mil asteriscos, porque é extremamente importante e vamos Psol separação de misturas Agora, assim, para que serve separar misturas? Olha só na natureza. As substâncias das quais a gente precisa raramente são encontradas isoladas. Todo mundo precisa de gasolina. Só que a gasolina ela se encontra misturada ao petróleo. Todo mundo precisa salgar a comida, obviamente sem exagero. E de onde vem o sal, utilizado na culinária justamente da água do mar? E o ferro que a gente precisa para construir os nossos instrumentos? Ele vende alguns minérios norte. Então que em cada um desses casos eu preciso desenvolver. Preciso pensar em um processo de forma a obter a gasolina, do petróleo, o sal de cozinha da água, do mar e, finalmente, o ferro de alguns minérios. Então, com a apresentação da substância é muito variada com, porém, você já deve ter percebido os processos de extração. Da mesma forma, vão ser muito diversificados e eu friso aqui para vocês não dá para ver tudo. A gente vai ver os principais. Existem dois métodos de extração que a gente precisa ter em mente o método de laboratório que é utilizado para baixo escala, e o método industrial que é utilizado para larga escala. A primeira pergunta que eu passo para vocês zero. Agora o laboratório ele vai precisar de grandes quantidades de reagente ou de pequenas quantidades de pequenas quantidades. O objetivo do laboratório é o que fazer experiências. E para fazer uma experiência você não precisa de uma tonelada de ferro. Dez toneladas de ouro não são sempre pequenas quantidades. Já a indústria trabalha com que exatamente larga escala, porque eu estou autorizando essa diferença porque ambos tem objetivos muito diferentes. Então, você vai cansar de ver ao longo do curso, principalmente quando nós estudarmos química descritiva que existe um método voltado ao laboratório cujo principal objetivo é a produção em baixa escala e um outro método completamente diferente, voltado para a indústria, ou seja, a produção em larga escala. Só para vocês terem uma ideia no laboratório que precisa de pequenas quantidades de agentes, não é necessário. Olha, só imagina um aparelho de destilação industrial, que é caríssimo. Se você precisa obter oxigênio do ar, então imagina, por exemplo, que um determinado laboratório precisa gerar cela dois gramas de oxigênio. Então, obviamente, para que ele possa gerar esses dois gramas de oxigênio, não faz sentido. Ele encontraram o aparelho, que custa milhões de dólares só para gerar aqueles dois gramas. É muito mais fácil laboratório realizar uma pequena reação química e, a partir dessa reação química, muito simples conseguir o oxigênio. Não se preocupa ainda com essa questão de métodos de laboratório e método industrial, eu apenas dei uma pincelada nisso. Nós vamos discutir isso melhor friso em química descritiva e formular materiais